Retrato em preto-e-branco

A foto é dos anos 70 – Esses gatinhos estão comemorando a aprovação no vestibular.
Sabe quem são, por onde andam e o que fazem hoje?
(Foto: contribuição do promotor aposentado Jonatas Pereira Cardoso)

  • Oi Alcinéia a foto do lado superior esquerdo do Totó é meu irmão Euteberg Ribeiro, mais conhecido como BEG.

  • O ano foi 1976, e o vestibular foi o primeiro realizado em Macapá pela UFPA. O garrafão que eu estou segurando foi um presente da Nelcy Góes (também aprovada no vestibular) e de seu esposo, Agnaldo. A imagem foi registrada na Av. Feliciano Coelho, próximo da Leopoldo Machado, no canteiro dommeio da avenida (dá pra ver os galhos do jasminzeiro). O “clic” foi do Osmarino, fotógrafo que tinha um estúdio próximo à Farmatrem.
    O garoto entre eu e o Jônatas é o Beg (Etelberg), filho do “seu” Pedro alfaiate (já falecido) e da dona Odinéia.
    Tem um rapaz (não lembro do nome) que ficava o tempo todo querendo derramar cachaça na minha cabeça. Tenho outra foto em que o Lúcio está segurando o braço dele.
    Turma boa, essa, do bairro do Trem.
    Abraços.

    • Olá pessoal.
      Eu estava viajando e de imediato não pude interagir com voces. Agora disponível posso distinguir os nossos amigos que aparecem na fotografia.
      Da esquerda para direita (alto) Zé Maria (Pirajá), Cezário, Aluisio Cantuária, Geraldo Rocha, Dunga, Jonatas, Totó, Catita (com a garrafa), Sebastião Oliveira, Valcy (falecido), Matta, Lucio Cavalcante e Alberto Callins.
      A foto retrata a aprovação do Aluisio no vestibular. É bom aproveitar os momentos de felicidade, que são passageiros. De tudo isso, valeu a pena curtir a nossa amizade. Não estamos separados, estamos fisicamente presentes.
      Jonatas Cardoso

  • “Nesta avenida iluminada,/ onde hoje eu vou sambar,/quero esquecer as minhas mágoas,/hoje eu vou me libertar. (nesta avenida) bis /O meu samba não traz filosofia,/este samba foi feito prá folia/nosso lema é paz e amor,/vamos pular, vamos cantar com ardor ôôô!Venha! Não se indisponha./ Venha! não me proponha!Fique, fique risonha,/ com os Emissários da Cegonha!
    O samba-enrêdo supramencionado, foi escrito e musicado por mim para o nosso amado Bloco Emissários da Cegonha, na década de 70, no auge da censura e da ditadura. Após o desfile na Av. FAB, eu fui interrogado por algumas pessoas que se intitulavam agentes da censura, questionando a frase “hoje eu vou me libertar”contida no samba. Porém, com o Prof. Munhoz fazendo parte do júri, o EMISSÁRIOS foi o campeão do desfile. Na foto eu estou de óculos atrás do Callins e ao lado do falecido Valcir. É gente! levaram o nosso manganês, mas não levaram e não calaram a voz da Alcinéia, herdeira do seu Alcyr.

  • Estão esquecendo do Alberto(mucuim)Calins, sentado na mesma ala que se encontram Valcir Lobato, Mata e Lúcio Cavalcante.

  • É uma pena que o MEU GRANDE AMIGO “Walcir” (q está do meu lado esquerdo no presente retrato, já esteja em outro plano mas foi muito bom desfrutar de sua AMIZADE: Ore pela gente “CARA”, haja vista que vc agora está ao lado de DEUS. Valeu Amigão.
    Abs. Matta.

  • Engraçado. Será que o rapaz da foto é o Jonatas Cardoso, filho do seu Antonico e dona Augusta? Se for, eu o conheci quando era criança, mas não o reconheci na foto. Faz muitos anos que não o vejo. Mudou bastante.

  • Essa é a minha turma de infância e o nosso Quartel General era na praça Floriano Peixoto, Juntos fizemos time de futebol, Quadrilha junina (e da Galinha), Todos os domingos era festa da casa do Seu Caveira para festejar o aniversário do Mario Anaice(he he hehe) e fundamos o Emissários da Cegonha, obrigado Alcinéa por publicar fotos dos meus amigos, alguns deles ainda tenho contato e outros já não via ha bastante tempo. um abraço pra todos

  • Essa geração fundou o bloco emissários da cegonha,hoje escola de samba. zé maria oliveira,dunga,catita,bigú,walcir lobato de lima(falecido),jonatas cardoso,dr.calins,dr.lucio cavalcante,mata.Serviram de referencia para nossa geração,tanto intelectual,como etilica.Meus idolos.

    • Dificil de acreditar que essa foto existe. Essa é a turma mais doida que o Trem já produziu.
      Alguns que faltam enumerar: Sabá Paquera, Totó. Saudades do tio Vaça.
      Qualquer dia conto a história do galo do Lúcio. Ou algumas histórias do Catita com o velho Caveira. Dá pra rir.

  • Além do Mata, cabeludo e de relógio, grande companheiro que não veja há muito tempo, Aloísio (sem camisa), Jônatas (cabeludo e de camisa preta à esquerda), Zé Maria (no alto com o braço direito levantado). Todos contemporâneos do tempo de faculdade em Belém. Grandes cachaças!

      • Meu caríssimo Domênico,

        Sempre que vou a Macapá busco notícias tuas. Parceiro, eu continuo morando em Recife, a exemplo do Douglinhas e do Luiz Façanha. Espero que vejas esta resposta para que eu fixe o teu endereço eletrônico e, a partir dele, completar as notícias
        Um abraço.

        Um abraço

  • Reconheço alguns, pois, por algum tempo, convivi com parte dessa turma. Vamos lá: à esquerda, no alto: camisa quadriculada, Zé maria; não sei; Aloísio Cantuária; não sei; Dunga. Agachados: Totó, de barba e catita, com a garrafa. Na frente: Tartaruga e Mata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *