Saudade

Poeta Alcy Araújo Cavalcante, meu pai

Num dia de tristeza me faltou o velho
E falta lhe confesso que inda hoje faz

(…)

Eh, vida voa
Vai no tempo, vai
Ai, mas que saudade
Mas eu sei que lá no céu o velho tem vaidade
E orgulho de seu filho ser igual seu pai
Pois me beijaram a boca e me tornei poeta
Mas tão habituado com o adverso
Eu temo se um dia me machuca o verso
E o meu medo maior é o espelho se quebrar
(Trechos de “Espelho”, de João Nogueira e Paulo César Pinheiro)

E sinto uma grande saudade também do meu sogro Moacyr Monteiro Costa, que há sete anos nos deixou. Ele foi como um pai para mim por isso sempre digo que foi um privilégio tê-lo como sogro.
Sei que neste segundo domingo de agosto, Alcy e Moacyr – que  estão lá no céu,   bem pertinho de Deus – sorriem para nós e nos abençoam.

  • Oi, Alcinea o teu velho era meu vizinho aqui na Ataide teive, ele morava enfrente a minha casa, gente boa!! Justificou a sua existencia !!!

  • Muito lindas as mensagens…
    Deu saudade do Meu Querido Velho…risos, e da voz rouca que a cada tempo sumia mais e mais!!!
    Que eles continuem nos iluminando de lá!

  • Alcinéa, muito obrigado pela belíssima homenagem ao Pais. Emocionante. Porém, preferi escrever-lhes, a você e ao Soeiro, neste “SAUDADES”, pois ontem, dia 7, fez onze meses da passagem física do meu irmão Heraldo, e no próximo dia 13 teremos trinta e quatro anos da passagem do nosso pai Humberto Mauro. Ambos marcantes, queridos, inesquecíveis… Vocês, como outras pessoas que já perderam algum ente querido, sabem dessa saudade imorredoura, dos ensinamentos, dos exemplos, dos risos em casa, da tristeza que algumas vezes assomem e nos assumem exatamente pela limitação humana em não poder ver, tocar e sentir o ser amado. Mas, refeitos depois, nos sentimos orgulhosos, privilegiados, amados também, em ter poder podido compartilhar e conviver com essas criaturas maravilhosas que, verdade, não estão mais fisicamente conosco, mas povoam e se fazem presentes em nosso mundo. Para o bem, sempre para o bem. Deus os acolheu, deu-lhes consolo pela prematura separação, os guiou pelos caminhos da elevaçao espiritual… Hoje estamos todos juntos e, embora uma lágrima teime em nos acompanhar, felizes de certa maneira por esses seres extraordinários e pela perspectiva de que um dia nos encontraremos… A paz de DEUS esteja com todos nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *