Semana de Ciência e Tecnologia terá mais de 150 atividades

Palestras, minicursos, oficinas, congressos e seminários são algumas das mais de 150 atividades que vão compor a 17ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) no Amapá. A programação desenvolvida pelas instituições participantes ocorrerá de forma virtual no período de 19 a 23 de outubro.

Para saber quais atividades e as instituições que estão promovendo a SNCT, basta acessar www.snct.ap.gov.br. O evento terá certificação total de 40 horas, além dos específicos, como oficinas e minicursos.

A cerimônia de abertura será no dia 19 de outubro, às 19h, no canal no YouTube da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Amapá (Setec). O tema da edição deste ano é Inteligência Artificial: A Nova Fronteira da Ciência Brasileira.

A palestrante da abertura será a pesquisadora Silvia Massruhá, chefe-geral da Embrapa Informática Agropecuária de Campinas (SP), que palestrará sobre os Desafios e oportunidades no Agro 4.0.

Entre os destaques do evento está o 9º Congresso Amapaense de Iniciação Científica, onde alunos apresentam seus trabalhos desenvolvidos ao longo do ano. Os melhores avaliados representarão o estado nacionalmente.

A SNCT é realizada em todo o País pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e tem o objetivo de promover ações que mobilizem a população em torno do tema, valorizando a criatividade, o desenvolvimento científico e a inovação.

No Amapá, o evento é coordenado pela Setec e contribui para a divulgação dos importantes resultados da pesquisa científico-tecnológica para a melhoria da qualidade de vida da sociedade.

Os realizadores e parceiros locais são a Universidade do Estado do Amapá (Ueap), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap), o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Amapá) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (Ifap).

Temática

Inteligência Artificial (IA) é um avanço tecnológico que permite que sistemas simulem uma inteligência similar à humana — indo além da programação de ordens específicas para tomar decisões de forma autônoma, baseadas em padrões de enormes bancos de dados.

Vislumbra-se que a IA pode trazer ganhos na promoção da competitividade e no aumento da produtividade brasileira, na prestação de serviços públicos, na melhoria da qualidade de vida das pessoas e na redução das desigualdades sociais, dentre outros.

Inteligência artificial é definida, no grosso modo, como a capacidade das máquinas de pensarem como seres humanos: aprender, perceber e decidir quais caminhos seguir, de forma racional, diante de determinadas situações.

(Secom/GEA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *