Só para as meninas

A boneca Amiguinha era o sonho de quase todas as meninas. Naquele tempo acho que todas as meninas faziam cartinha pro Papai Noel pedindo uma Amiguinha.
Você quis ter uma? Ganhou em algum Natal?
Conta aí na caixinha de comentários

 

  • Eu tenho 57anos e sou louca com um boneca amiguinha, nunca pude ter uma, 1º meus pais não tinham condição, e hoje não tenho como comprar, mas adoraria ter uma.
    A boneca é um sonho e vai continuar sendo.
    Beijos

  • EU NUNCA PEDI AO PAPAI NOEL UMA AMIGUINHA POIS eu nasci em 1997 e eu era muito novinha mais na minha epoca tinha a boneca Stephany fada e a stephany princesa Mai’s quando ela foi lancada era muito cara e nao tinha como complala ai
    minhas sobrinhas tinham a amiguinha. E elas ja eram grades
    ai elas me deram a boneca hoje
    tenho. 16 anos. e brinco com a
    amiguinha ainda foi um sonho
    realizado e quando a vi me
    encantei com ela tenho um canal
    no youtube que tem videos dela
    Meu nome no canal do youtube e
    Joana Alice Rios e o Nome da minha amiguinha e Maria Clara.

  • Nunca ganhei uma. Escrevi, chorei, sonhei, mas infelizmente meus pais nunca puderam atender ao meu desejo. Mas quanta alegria tive, já aos 27 anos, quando dei de presente a minha filha no natal de 1999. Era como se fosse minha. Saudosismo agora! Amei o post querida Alcinea.

  • Nossa..Eu tinha uma boneca Amiguinha. Lembro muito bem o Natal em que a ganhei e como mamãe a arrumou no quarto junto com minhas bonecas, dizendo que tinha sido papai Noel. Acho que amo até hoje a minha Amiguinha

  • O meu sonho era a Susi que ganhei da inha madrinha, mas dei uma am iguinha para minha filha que comprei nas Americanas. Ela gostou mas a boneca fica de enfeite no quarto dela pq ela é louca pela Barbie. Mas enfim matei uma vontade de criança através dela! Feliz Natal !

  • Eu,minha mana Carmen e minha mana Silvia ganhamos uma boneca amiguinha. Lembro da euforia para abrir aquela enorme caixa. Eis que conseguimos! O nome dela?Esse já estava pensado:Andréa Carla. Naquele tempo, do qual tenho muita saudade, na nossa casa, o presente de Natal era coletivo, por isso a nossa Andrea era muito bem cuidada, enquanto uma trançava os cabelos, a outra vestia o vestido, calçava os sapatos, maquiagem e pulseira a parte, chegava a hora tão esperada do dia:5h, hora de passear com a Andréa. Saíamos pela rua de nossa casa na Ernestino Borges, vendendo felicidade, em cada porta de vizinho uma apresentação, um elogio. E assim seguíamos vaidosas como nosso presente de Natal, partilhando um montão de felicidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *