Sueli Pini é a nova desembargadora

Do portal do CNJ

Conselho revê decisão do TJAP e juíza torna-se desembargadora

O plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) acolheu nesta terça-feira (19/6), durante a 149ª sessão plenária, o pedido de promoção da juíza Sueli Pereira Pini para o cargo de desembargadora no Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP).  Os conselheiros, na prática, acataram dois pedidos interpostos pela magistrada ao CNJ para que fosse revista decisão do TJAP sobre promoção de magistrados naquele tribunal.

Por maioria, o plenário decidiu acatar o Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) n. 0001552-10.2012.2.00.0000 e o Procedimento de Controle Administrativo (PCA), relatados pelo conselheiro José Roberto Neves Amorim.

O CNJ também desconsiderou o voto do desembargador Agostino Silvério Júnior, daquele tribunal, na sessão do TJAP de promoção dos magistrados, por considerá-lo impedido. Os conselheiros aprovaram, ainda, a sugestão do relator de abrir sindicância na Corregedoria Nacional de Justiça para apurar se houve, por parte do desembargador Agostino Junior, também do TJAP, descumprimento de decisão anterior do CNJ, visando ao benefício de outro candidato.

Em março deste ano, o CNJ decidiu desconstituir o resultado do processo eleitoral que elegeu o juiz Constantino Augusto Tork Brahuna, titular da 1ª Vara Cível da Comarca de Macapá, para o cargo de desembargador do TJAP. A eleição fora questionada no CNJ pela juíza Sueli Pini, que também concorria à vaga.  À época, o CNJ havia decidido pela promoção por merecimento da juíza.

(Regina Bandeira, da Agência CNJ de Notícias)

  • Doutora Sueli. Parabéns pela sua vitória. O povo amapaense está orgulhoso de seu merecimento. O CNJ ganha uma aliada na abertura dessa caixa-preta que é o TJAP.

  • Parabéns a essa mulher guerreira e lutadora, pois não desistiu diante das injustiças cometidas em seu julgamento.

  • Esta vitória e nossa, precisamos oxigenar o judiciário com alguém que sentiu o calor e o cheiro do cabloco humilde, depois daquela “cardeirada de tamatá”, nas suas muitas andanças levando justiça a estes rincões do Amapa.
    A Senhora conseguiu, mas os parabéns são para nós.

  • Parabéns juíza Sueli. A senhora nem imagina o sentimento que toma conta da gente em ver uma pessoa com o seu caráter atingir o posto ao qual é de seu merecimento.

  • desenbargadora sei que a senhora nao vai mudar fassa justica ao povo sofrido do amapa e coloque atras das grades esses politicos que saqueia o nosso povo

  • Uma magistrada que honra o judiciário nacional e possui a seiva da mudança positiva em suas veias. Denodada e sempre zelosa em tudo que faz, a Juíza Sueli Pini soube vencer obstáculos e desafios galgando o mais alto posto da Magistratura amapaense. Uma mulher de fibra e operosa, mas também muito terna, sensível e carinhosa que soube conquistar o povo do Amapá, distribuindo justiça e deixando sua marca indelével em tudo que faz. Muito sucesso nessa nova caminhada e mais uma vez, parabéns, excelência, por ser a primeira Desembargora da Justiça do Estado do Amapá. Muito me honra ter amadurecido, convivido e ter tido a oportunidade de aprender um pouco da vida com a sua história de vida.

  • Rica a doutora é,mesmo sem ouro
    e da riqueza dá prova,
    – eis aqui o teu tesouro:
    Tua sacola de justiça.

  • Alcinea e leitores do blog, o post anterior (O amanhecer em Macapá) foi de fato o prenúncio da excelente notícia que viria em seguida, a definição de Sueli Pini no desembargo.

    Certamente um amanhecer maravilhoso se apresenta com a promoção desta guerreira.

    Parabéns Sueli.

    *A luz é o melhor desinfetante.

  • Parabéns Dra Sueli Pini justiça foi feita,a senhora merece,estou muito orgulhosa por esta decisão ao seu favor valeu!

  • Sabem, alguma coisa(fatos) estavam levando a esse resultado.
    A juíza, a quem respeito e compartilho algumas convicções, tem uma postura admirável e espero que não mude com esse novo passo.

    A pergunta é… Nesta atual conjuntura o que diriam as más línguas com essa decisão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *