Tá no Correio Braziliense de hoje

Randolfe Rodrigues recebe o apelido Harry Potter dos senadores
Josie Jeronimo

Com cara de Harry Potter (como o apelidaram os colegas de Congresso) e jeito tucuju, o recém-empossado senador Randolfe Rodrigues (PSol-AP) não se intimidou com a pompa da chamada Casa Alta, destino legislativo de ex-presidentes da República e de ex-governadores. Logo no primeiro dia de mandato, desafiou José Sarney (PMDB-AP) na disputa pela Presidência do Senado, mesmo com o risco de receber apenas o próprio voto. Não venceu a disputa, mas obteve oito votos e ganhou projeção.

Randolfe já enfrentou Sarney em outra ocasião, em campo de batalha diferente e com a mesma desproporcionalidade de força dos personagens. O ano era 1990 e o então adolescente Randolfe militava nas frentes estudantis contra a primeira campanha de Sarney na disputa por um vaga ao Senado pelo Amapá. Até hoje, o socialista lembra o jingle da campanha, cantado pela maranhense Alcione: “O Amapá vai ter força no Senado”.
A chegada à capital do país foi marcada por reencontros. Além de Sarney, dividirá plenário com o ex-companheiro do movimento estudantil Lindbergh Farias (PT-RJ) e com o antigo desafeto Fernando Collor (PTB-AL). Também na condição de adversário anônimo, participou do movimento dos caras-pintadas, que pedia o impeachment de Collor, em 1992. O reencontro surpreendeu. O alagoano recebeu o novo colega com elogios e tapinhas nas costas.

Collor, que foi eleito o mais jovem presidente do país aos 40 anos, ressaltou a juventude de Randolfe, o mais jovem do Senado — 38 anos. A idade, os óculos e o corte de cabelo inspiraram o apelido de Harry Potter. Senadores e funcionários da Casa já batizaram o novato e Lindbergh contou a brincadeira ao amapaense. Alheio à saga do jovem bruxo inglês, Randolfe escalou o filho Gabriel, 16, para explicar as nuances do personagem e usar o apelido a seu favor.

Uma das primeiras “mágicas” que ele pretende fazer é convencer o deputado Chico Alencar (PSol-RJ) a convidá-lo para uma das peladas que o parlamentar fluminense joga com o cantor e compositor Chico Buarque, no Rio. Fã e colecionador da obra de Chico, Randolfe só discorda do cantor na escolha do time do coração. Enquanto o poeta se veste de tricolor das Laranjeiras, Randolfe é Flamengo. Cita de cor a escalação do rubro-negro de 1980 e acompanha os jogos do Trem Desportivo Clube, de seu estado.

Cultura
A música de Chico e o futebol da Gávea ocupam apenas uma parte do coração de Randolfe. É pelo Amapá que ele se derrete. Autor de um livro sobre a história do estado, em sua primeira participação na tribuna do Senado, quando pediu votos dos colegas para a eleição à Presidência da Casa, viajou pelos igarapés e pelas cachoeiras da letra da música Jeito tucuju, que fala da cultura amazonense. A música regional do discurso também está nos pés, e o senador é desinibido ao ensinar passos de marabaixo, dança folclórica do Amapá, de origem africana. Apesar da marcada identidade nortista, Randolfe nasceu em Garanhuns (PE), em novembro de 1972. O pai era eletricista e deixou o Nordeste rumo ao Norte em busca de melhores condições de vida, quando o filho tinha 8 anos. “Eu nasci em Pernambuco, mas sou amapaense.”

  • Pingback: Randolfe Rodrigues recebe o apelido Harry Potter dos senadores | CAFÉ DOSTOIÉVSKI

  • gostaria de parabenizar meu amigo randolfe rodrigues e desejar boa sorte a ele,pois o povo do AMAPÁ terá orgulho do nosso jovem senador,e tenho certeza q num futuro bem breve ele será nosso governador fé no povo,fé no q virá

  • Creio que a musica citada na música reflete o jeito AMAZONIDA de ser e não o jeito AMAZONENSE de ser. Sei que não é muito relevante isso mais é so uma observação. E esperamos luta e resistencia ao Senador Randolfe, por um Amapá mais justo com seus filhos.

  • Querido zanjo,

    Se você perceber a materia esta repleta de declaracoes de amor ao Amapa e ao seu povo. (Ex. E pelo Amapa que ele se derrete). O futebol c/ Chico foi obra da criatividade da reporter p/ ilustrar a materia. O conjunto da obra e uma propaganda do Amapa (Trem, Marabaixo, jeito tucuju, igarapes etc). Esta foi minha intencao ao ser entrevistado, espero que tenhas percebido estes aspectos. Abs.

  • Randolfe Rodrigues, o fenômeno eleitoral do Amapá. É sem dúvida uma das maiores expressões políticas que a Amazônia já revelou ao Brasil nos ultimos 50 anos. Seu discurso de estréia no Senado foi não apenas politicamente correto e educado, mais principalmente revelador do grande respeito, amor e admiração que sente pelo povo do Amapá. O personagem Harry Potter deve se sentir honrado ao ser comparado com Randolfe e não o contrário, afinal Harry tem poderes sobrenaturais o que facilita a luta com o seu maior adversário, diferentemente de Randolfe que não possui seus poderes mágicos, tendo que lutar de forma mais dura para vencer a hegemonia liderada pelas velhas raposas de Brasília. Sua candidatura à Presidencia do Senado, foi um marco histórico na luta pela manutenção e ampliação da democracia em nosso país. Independetemente do que teimam em divulgar as más línguas, Randolfe Rodrigues não foi eleito pura e simplesmente como consequencia da Operação Mãos Limpas. Randolfe Rodrigues foi eleito pq conquistou a confiança do amapaense, e tenho certeza de que essa relação de confiança será concretizada com a atuação honesta de Randolfe na política nacional e com as verbas que chegarão ao Amapá para desenvolver ações que favoreçam a vida de nossa população. O Amapá já tem orgulho de vc. Fé na vida, fé no que virá!

  • o Harry é bonitinho, se parece com o senador mesmo. Haja mágicas para tirar o Amapá do atoleiro, nós, amapaenses, precisamos desse “menino”. Alcinéa, aquela operação da prefeitura para tirar os carros estacionados na calçada, foi só para inglês ver. Apareceu na tv, e a gente pensou que tivesse resolvido, mas os carros já voltaram, será que é preciso a população ir ao ministério público todos os dias para denunciar? As coisas só melhoram nessa cidade quando cutucamos o MP, eu gostaria que a prefeitura organizasse a cidade, simples assim, e também proibisse as lojas comerciais do centro de usarem caixas de som nas ruas.E Obrigada, Néa, abraço.

  • Só não gostei da primeira “mágica”, pode ser em favor do povo Senador?! Já quer se aproveitar da condição pra ir jogar bola e conhecer o Chico, fala sério. Esperava uma declaração com postura política. Afinal, ínicio de mandato já com declaração pública tão sem importância para quem votou nele. Cuidado com as mágicas escolhidas Senador.
    O povo faz mágica nas urnas! Kkk. A sua jogamos no caldeirão uma pitada de “mãos limpas”, por isso estás aí. #PRONTO FALEI.

  • Queria ter a oportunidade de falar para o nobre Senador da República Randolfe Rodrigues, que eu como eleitor dele, desejaria muito, ele nas fileiras do PDT a nível nacional, um partido de um histórico de lutas e de grandes nomes da política brasileira. Um exemplo, o Senador Cristovan Buarque um ex-PT como o Senador Randolfe. Mas, o quadro político do PDT a nível estadual, não oferece abertura para essa decisão.
    Ao meu ver, se o nobre Senador continuar com esse partido de extrema esquerda,PSOL, será a sua derrocada no Senado Federal…

      • Meu caro,
        Você está precisando se consultar com um Neurologista, você anda com o raciocínio lento. Parece que você não assimilou nada do que eu escrevi…
        Quem foi para a Papuda, foram os políticos cretinos do PDT do nosso estado. O PDT nacional é outro nível.
        Procure conhecer o PDT nacional, é um partido de muita honradez e de glórias.

  • Meu cunhado, o juiz Petrus Azevedo, tb. é de Garanhuns. Então, sucesso aos “Garanhãos”, eh eh eh.

  • Garanhuns pode se orgulhar de nos ter dado o melhor presidente dos ultimos 60 anos e,agora,o mais jovem senador e,quiça,futuro governador do amapá.É,na próxima encarnação quero nascer lá nem que tenha que comer “buchada de bode”,rsrsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *