Tá no Estadão:

Delegados da PF criticam anulação pelo STJ de grampos contra Sarney
Fausto Macedo

Delegados da Polícia Federal se declaram perplexos com a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que mandou anular as provas da Operação Boi Barrica. Os delegados consideram que o Judiciário se curva ante investigados que detêm poderes político e econômico.

Eles temem que outras operações de grande envergadura poderão ter o mesmo fim a partir de interpretações de ministros dos tribunais superiores que acolhem argumentos da defesa.

Foi assim, antes da decisão que tranca a Boi Barrica, com duas das principais missões da PF, deflagradas em 2008 e em2009, aSatiagraha e a Castelo de Areia – ambas miravam empresários, políticos e até banqueiro.

“A PF não inventa, ela investiga nos termos da lei e sob severa fiscalização”, disse o delegado Marcos Leôncio Sousa Ribeiro, diretor de Assuntos Parlamentares da Associação Nacional dos Delegados da PF.

“No Brasil não há interesse em deixar investigar”, afirma Leôncio. “As operações da PF são executadas sob duplo grau de controle, do Ministério Público Federal, que é o fiscal da lei, e do Judiciário, que atua como garantidor de direitos. Não existe nenhum país no mundo que a polícia sofre essa dupla fiscalização.”

“Aí uma corte superior anula todo um processo público com base em que? Com base no ‘ah, não concordo, a fundamentação do meu colega que decidiu em primeiro grau não é suficiente’. Nessa hora não importa que os fatos são públicos e notórios e que não há necessidade sequer de se ficar buscando uma prova maior.” (Leia mais)

  • Se tiver o dedo do “homi”, as operações do Amapá não acabaram em nada! Quem conhece o pasado desse povo não tem dúvido que a tramoiá é grande e todos estão envolvidos. Desta forma, a melhor coisa que eles fazem é jogar toda sujeira para debaixo do tapete. E por fim, mais uma vez, o povo serve de palhaço para eles ladrões dos nossos direitos a saúde, a educação …. Direitos coletivos e muitos privados do povo brasileiro! Infelizmente, nós vamos conviver (Deus sabe… quando?)…

  • O que o País precisa é de moralização, de uma reforma ampla da Contituição, reforma política, com o político se tornando um funcionário público, sem sacos de dinheiro na mão, reforma do Judiciário, com leis que não favorecessem a impunidade de quem comete crimes de lesa pátria e contra a população desviando verbas que seriam destinadas principalmente à saude, para montar grandes patrimônios. Neste caso, os tubarões não estariam hoje se movimentando para recriar o imposto do cheque, pois, assim posto, é mais verba em suas mãos.
    Por fim, uma ampla reforma educacional, que com certeza é o único caminho capaz de tirar o país deste caos em que se encontra. Começando agora, tenho certeza que daquí a cinco legislaturas já teríamos pessoas de conduta ilibada,ética e os cargos chaves do País ocupados por técnicos realmente capazes e não políticos que dizem que não prometeram nada para ser eleitos e se fizerem alguma coisa já é lucro, bem como livre de partidos que andam no sentido contrário ao desenvolvimento do País e em nome da democracia ( salutar e necessária, diga-se de passagem ), cometem as atrocidades que aí se vê, com aval de grande parte da população prejudicada e de cultura reduzida da nação.

  • Essa afirmação do Delegado da P.F. é ótima:”investiga nos termos da lei…”. Me engana que eu gosto. Investigar e agir de acordo com a LEI é obrigação de quaisquer autorides pública, não é favor não. E a nossa Constituição aí está justamente para “podar excessos”. A equipotência de poderes e a democracia agradecem. Que o regime de exceção, onde tudo pode e é permitido em nome do Estado jamais retorne.
    att Josenildo Mendes de Sousa

  • como ja se sabe q o Brasil é o pais da inpunidade, n devemos ficar perpleos e sim atentos em eleger pessoas q n estao compremetida c o povo, qdo a policia aje esta sendo groseira em algemar qdo deixa de fazer e lenta, o Brasil e um pais das impunidades o amapa enta nem se fala, o q se ve e mto barulho e nada feito, mas digo ao meus aos meus colegas policiais q o trabalho nosso e feito e com diginidade e quem sabe talvez um dia seremos respeitados e nosso trabalho seja reconhecido, FORÇA POIS TDO Q FAZEM E PELO BEM DO PAIS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *