Todo mundo tem um

Esse é um de brinquedo.

Mas todo mundo tem, já teve ou conhece um amigo-da-onça de verdade, né não?

Quer contar um causo ou uma historinha sobre o que o amigo-da-onça aprontou contigo ou com quem você conhece?

Conta aí na caixinha de comentários.

  • trabalho com antiquidades na feira do Cassino Atlantico(todos os ´sabados) ali no posto 6 em Copacabana….Comercializo a imagem do AMIGO DA ONÇA que coloco sempre em uma montagem com objetos utilizados em bares.As pessoas param e olham a figura com um sorriso nos lábios e vejo nas expressões dos rostos uma volta ao passado.Muitos desejam pega-lo como se fossem resgatar momentos inesqueciveis que viveram.Deixo e até levo até as mãos destas pessoas….Tenho paciencia é até conto algumas piadas do AMIGO DA ONÇA que coleciono.Mas uma coisa me tira do sério …..Quando me perguntam se aquela estatueta é do Zè Carioca…Hummmm…Pessoas teimosas além de afirmar dizem que eu estou errado é ai digo que é o AMIGO DA ONÇA sim e como provam que não conhecem o personagem digo logo que não esta á venda.Se insistem digo que ela não merece ter o AMIGO DA ONÇA e sendo assim não leva….Taranto/josé Augusto(Cassino Antiques Fayr/sabados no hotel sofitel/Copacana).

    • CONHEÇO A FEIRA DE ANTIQUIDADES DO CASSINO ATLANTICO (RIO DE JANEIRO-COPACABANA) E TBM O PRIMOROSO STAND DO TARANTO..O *AMIGO DA ONÇA* DELE É PERFEITO E DE BOM TAMANHO..TEM UM BOM PREÇO E TEM PESSOAS QUE COMPRAM E COLOCAM NO *MERCADOLIVRE* POR PREÇOS DELIRANTES…VALE A PENA IR ATÉ LÁ AOS SÁBADOS E CONHECER O AMIGO DA ONÇA ESATUETA…

  • O prêmio HQ Mix de 1996 foi em homenagem ao amigo da onça. Como não poderia deixar de ser, o próprio prêmio era um presente de amigo da onça: uma estátua imensa, de quase 10 quilos. Quase ninguém acabou levou o troféu para casa.

  • ESta questão me fez refletir sobre o fato de não ter amigos-da-onça. Todos os meus amigos são amigos de verdade. Poucos, sim, mas sinceros. Aliás, se não for sincero, descarto na primeira manifestação em contrário.

  • Alcinea,como não consegui postar comentário no blog do João Lazaro e sei que ele visita o seu,aproveito para escrever que o guaraná cuja fábrica ficava ao lado da casa do Sr. Nonato Leal,era do guaraná REI,bem como o vinagre.O dono era o Sr.Pedro amaro,ele sofreu muito com os amigos da onça,que sabotavam o seu guaranád

  • Olha só minha mana! nem durmi direito só macuricando aki, como vo esculher o sapo cururu pra botar o nome dessa tua amiguinha e vo custurar com linha de anzol pra peqna amufinar devagá … to separando aki uma arruda, curicacá e espada de são jorgi, tu faz uma pukéka e junto com meiota de pitú, bate bem igual timbó e bezunta todo teu corpo, áh! é tiro e queda! se ela chega perto de ti só vai da a caboca no pitiú …Vai por mim!!!

  • O amigo da onça, criação de Péricles, aparecia em uma charge da revista “O Cruzeiro”.

  • O amigo da onça é aquele que é teu amigo pra caramba. Até falar em dinheiro com ele. Tu vai ver o pulo que ele vai dar.

  • Gostei dos três.
    Infelizmente não tenho ninguém pra chamar de “meu amigo-da-onça”.
    Acho que eles são bem discretos em relação a mim, ou eu que não percebo as coisas que se passam próximo.
    Espero honestamente que meu amigo-da-onça não seja tão meu amigo assim.
    Boa tarde!

  • Tive muitos amigos assim: “Amigo-da-onça”, mas o pior caso foi o de uma pessoa que eu gostava muito e todo mundo ODIAVA. Coloquei a pessoa no meu grupo de amigos da faculdade, de bar, da vida, das noites boemias que sempre me foram presentes.. de tudo. E um belo dia ouço a frase: “me manda uma crônica tua pra eu ir colocando no jornal e mostrar teu trabalho. Acho legal e quero te expor”.
    Eu, boboca e confiante na pessoa, MANDEI duas crônicas pra ela fazer o que havia dito. 5 dias depois a pessoa nem da as caras no celular, no “nosso bar”, nas nossas conversar com outras pessoas e estranho, até porque a pessoa nem me ligou pra dizer o que tinha feito com os textos.
    RESULTADO: um amigo querido me ligou e disse: “vem aqui em casa AGORA!”, e fui naquela sede de fofoca. Quando chego, o que vejo?
    MINHAS CRÔNICAS ASSINADAS PELA PESSOA NO TAL JORNAL.
    E maaaaaais, no blog da pessoa ainda tinham muitos elogios sobre o texto e tudo mais.
    VEJA QUE FALTA DE CARÁTER E CRIATIVIDADE.
    Fiquei arrasada e até hoje a pessoa fala comigo como se eu nunca ficado sabendo disso.
    A propósito, até hoje essa pessoa tem mania de me copiar. Em estilo de escrita, em entradas “triunfantes” no twitter, em decoração de quarto, em algumas roupas e até o modo como falo.
    E JURO POR DEUS, a pessoa tenta escrever igual a mim.
    Estranho? Não sei, mas que me dá medo essas coisas.. aaaah, isso dá.
    E sim, ela está no meu twt e no círculo de pessoas que convivo. E NO SEU E NO NOSSO.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Foi isso.

    😉

  • Meu primeiro “amigo-da-onça”, eu tinha uns 15 anos, foi um “caboco” que baixou numa sessão espírita e falou que eu ia ficar rico, desde que cumprisse algumas “obrigações”. Cumprir as “obrigações” recomendadas pelo “caboco” integralmente e até hoje, com 63 anos, se não tivesse ralado, estaria na m… Fiquei rico mas foi de “amigos” igual a ele.

  • Um “amigo”, que trabalhou comigo na Difusora e depois Rádio Nacional. Moravámos no mesmo bairro, buritizal e por isso só chavamavos um pro outro de meu vizinho. Já na Rádio Nacional, Guilherme Jarbas gerente, chegou a inesperada noticia que Humberto Moreira,Eraldo Trindade e Sebastião Oliveira iam ser demitidos. Terminado o expediante da manhã, de imediato fui até a casa do Eraldo, que morava na Jovino Dinoá, ao lado da casa do Olinto Ponciano. Disse pro Eraldo procurar algum político para segurar seu emprego. Depois, pedalando minha magrela atravessei a cidade, indo até a casa do Humberto Moreira, que morava no final da Jovino Dinoá, passando a avenida ana nery, informando-o da situação e falei que também procurrasse um padrinho forte para continuar funcionário da Radiobrás.Só não consegui falar com o Sabá. Os dois continuaram, Eraldo e Humberto continuaram empregados. Passado alguns dias, retornando de uma pescaria, o Humberto perguntou se eu não ia brigar se ele me contasse algo. Disse que não e ele então falou que meu “amigo vizinho” havia dito que fora eu, que propusera a saída dos três pro gerente. Ora, expliquei ao Humberto: Se estivesse interessado na saída deles, porque então tivera o trabalho de ir avisá-los que procurrassem padrinhos para não serem demitidos? A pescaria foi no sábado. Na segunda feira, estava eu na copa, quando o meu “amigo” entrou e me cumprimentou; Olá Meu Vizinho! Respondí no ato: Vizinho e a p.que te p..! Ele deu meia volta e vou direto se queixar com o Humberto. Questionado pelo meu compadre/amigo/irmão, de prometera não brigar, respondi: Não briguei, só falei o que ele merecia ouvir. Contudo, até hoje continuo afirmando que ele é o melhor operador de áudio do rádio amapaense, mas um grande amigo da onça.

Deixe uma resposta para ROQUE Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *