UEAP seleciona candidatos a bolsa sanduíche no exterior

Parceiro do Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o governo do Estado, por meio da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), está oportunizando a acadêmicos da instituição cursar parte da graduação em instituições da Alemanha, Estados Unidos, Itália, Reino Unido e França. O prazo limite para concorrer às vagas abertas é 20 de fevereiro.

Podem pleitear a graduação sanduíche no exterior ex-bolsistas e bolsistas de iniciação científica do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic-Ueap), que tenham integralizado no mínimo 40% e, no máximo, 80% do currículo, além de apresentar perfil de excelência, baseado no bom desempenho acadêmico, segundo critérios da instituição de ensino superior (IES) a qual pertença.

Na Ueap, o índice de rendimento acadêmico (IRA) é maior ou igual a 7,0, comprovado no histórico escolar. É necessário, também, ter sido aceito pela instituição de destino e apresentar proficiência (o mesmo que habilidade) no idioma requerido.

Como forma de incentivar o retorno dos investimentos do país de origem na formação desse bolsista, uma das exigências é que o acadêmico declare o compromisso de permanecer no Brasil por, no mínimo, o dobro de meses em relação àqueles contemplados na graduação sanduíche. Esta exigência poderá ser relativizada caso o aluno, durante este período de permanência, seja aprovado em programas de pós-graduação e, nesta condição, contemplado com bolsa no exterior.

Entre os benefícios garantidos pela graduação sanduíche, o acadêmico receberá bolsa trimestral no valor equivalente a U$ 870, auxílio instalação, passagem aérea de ida e volta, auxílio para despesas com taxas escolares, além de seguro saúde, no caso de países que não ofereçam assistência médica gratuita.

As áreas prioritárias para intercâmbio são: engenharias e demais áreas tecnológicas; ciências exatas e da terra; biologia, ciências biomédicas e da saúde; computação e tecnologias da informação; fármacos; produção agrícola sustentável; energias renováveis; indústria criativa; tecnologias de prevenção e mitigação de desastres naturais; biodiversidade e bioprospecção; ciências do mar; novas tecnologias de engenharia construtiva; formação de tecnólogos e outras.

Como contrapartida, a universidade compromete-se em oferecer o mesmo número de vagas para estudantes estrangeiros bolsistas da mesma modalidade do Programa Ciência sem Fronteiras. A Ueap oferece, atualmente, os seguintes cursos contemplados nas áreas do CsF: as Engenharias de Pesca, Florestal, Ambiental, Química e de Produção, mais Tecnologia em Design. Mais informações no site www.ueap.edu.br

(Texto: Keila Gibson Rebelo, da assessoria de comunicação da Ueap)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *