Urbanitários fazem passeata para denunciar péssimas condições de trabalho

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Estado do Amapá (STIUAP) faz nesta quarta-feira, 12, uma passeata que sairá ás 8h da frente da Companhia de Eletricidade do Amapá com destino ao Palácio do Governo.

Os trabalhadores estarão denunciando as péssimas condições de trabalho que vem ocorrendo na companhia como a falta de material básico de manutenção, o uso político eleitoreiro da CEA e o risco iminente de o governo Federal decretar a caducidade da empresa depois da edição da Medida Provisória 577, onde a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) passou a ter o poder de intervir nas empresas encerrando ou não a concessão.

Não é de hoje, segundo o presidente do STIUAP, Audrey Cardoso, que o sindicato vem sendo deixado de fora das discussões sobre a federalização da CEA. Ele disse ainda que não há nenhuma recomendação por parte da Eletrobrás para que se crie mais uma diretoria na empresa como quer o Diretor Presidente da companhia.

Semana passada a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica decretou intervenção em oito distribuidoras da Rede de Energia: Cemat (MT), Celtins (TO), Enersul (MS), CFLO (PR) Caiuá-D (SP), Bragantina (SP), Vale do Paranapanema (SP) e Nacional (SP). A Central Elétrica do Pará (Celpa) ficou de fora porque está em processo de recuperação judicial.

Audrey Cardoso garantiu que o sindicato já enviou ofício ao governador do Estado Camilo Capiberibe, solicitando uma audiência com a comissão do sindicato tão logo a passeata chegue ao palácio do governo.

(Texto: Diretoria do STIUAP)

  • ficamos decepcionados quando analisamos o período de afundamento da CEA. que começou nos anos de 1995 até o atual e que nesse período a empresa foi dirigida por funcionários da empresa, sindicalizados, filiados ao PT, com apoio dessa entidade, as exceções foram: Adauto, 2003/2004 e Jose Ramalho, atualmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *