Voucher – Mais suspeitas de fraudes

Ao longo das investigações dos crimes relacionados ao Convênio 71 84671/2009, que desencandeou a Operação Voucher que mandou para o presídio até o secretário executivo do Ministério do Turismo, Frederico Silva da Costa, o TCU e o Ministério Público Federal descobriram que há outras fraudes em andamento em convênios firmados com o Ministério.

Um dos convênios onde suspostamente há  fraudes foi firmado em dezembro de 2008 entre o Ministério do Turismo e a Cooperativa de Negócios e Consultoria Turística – Conectur.
A Conectur inclusive era uma das “terceirizadas” do Ibrasi e é acusada de celebrar contratos fraudulentos com o Instituto. Seu presidente, Wladimir Silva Furtado, está preso.

Mas nesse outro caso que surgiu durante as investigações, aparece um convênio do Ministério com a Conectur, celebrado em dezembro de 2008, com vigência até junho de 2009,  no valor de R$ 2.750.000,00 para realização de estudos e  pesquisas sobre logística no turismo no estado do Amapá. Os recursos foram repassados de uma só vez no dia 24 de abril de 2009.

O vice-presidente da Conectur, Errolflyn Paixão, teve prisão temporária decretada. Prestou depoimento na PF em Brasília e foi liberado. Retornou na madrugada de hoje para Macapá. Na entrevista que fiz com ele agora há pouco ele disse  que no seu depoimento à PF contou  que na época da assinatura do convênio ouviu do próprio presidente da Cooperativa, Wladimir Silva Furtado, que os serviços não seriam realizados. O dinheiro entraria na conta da Conectur e imediatamente seria destinado à deputada federal Fátima Pelaes (PMDB-AP). Disse também que desde 2006 estava afastado da Conectur, embora não tenha pedido legalmente seu afastamento. Segundo ele, a Conectur foi criada por um grupo de acadêmicos de Turismo, do qual ele e Wladimir faziam parte. Empolgados com a faculdade resolveram apostar no empreendedorismo e criaram a Cooperativa. “Quando me formei em 2006 e fui ser candidato a governador, deixei de lado a Cooperativa. Nunca mais fui lá. Meu erro foi não ter pedido legalmente meu afastamento”. Ele diz que soube do convênio quando encontrou “casualmente” com Wladimir e este lhe contou. “Não me envolvi em nada, não assinei nada, não tenho nenhuma participação nisso”, afirmou.

Tentei contato por celular com a deputada Fátima Pelaes. Sua assessoria informou que ela está em reunião e tão logo acabe a reunião retornará a ligação.

Fátima Pelaes está no quinto mandato de deputada federal. Em 2008 foi candidata a prefeita de Macapá. No segundo turno, contrariando orientação do seu partido – o PMDB – apoiou Camilo Capiberibe (PSB). Na eleição para o governo, em 2010, também apoiou Camilo Capiberibe o que garantiu o cargo de secretário de Estado  para seu marido.

Errolflyn é fundador do PT no Amapá, secretário adjunto do Sindicato dos Servidores Públicos Federais, vice-presidente estadual do Partido dos Trabalhadores e faz parte da direção nacional da CUT. Em 2006 foi o candidato do PT ao governo do Amapá.

Wladimir Silva Furtado é ex-prefeito de Ferreira Gomes (AP) e foi candidato a deputado estadual em 2002 pelo PSDB. Quando prefeito de Ferreira Gomes (1996-2000) suas contas foram julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas da União na prestação de contas de um convênio de R$ 100 mil firmado com o Ministério do Meio Ambiente, em 1999, para a melhoria das condições de coleta de lixo, a recuperação de uma praça, o desenvolvimento de ações de educação ambiental e o incentivo ao ecoturismo. O TCU constatou que R$ 70 mil foram aplicados para a compra de um veículo para coleta de lixo. Mas não foi comprovado o destino dos R$ 30 mil restantes.

  • Alcinéia! Tenho dúvida: por quais motivos o Povo TUCUJUS tornou-se mais vulnerável a corrupção? Sabemos que atualmente não existem tantos indígenas assim nessas Terras, porém a fragilidade ética, corruptível, ainda permanece com grande intensidade.
    Será tudo isso ainda por conta do “PAINHO”?

  • Agora, que já demonstramos toda a nossa indignação, resta-nos aguardar as próximas operações ou os próximos escândalos, pois é fácil conjecturar que muita coisa ainda virá.Enquanto isso, vamos divagando: Cidades limpas, ruas sem buracos e pavimentadas, escolas limpas com professores com salário digno, saude nota dez, etc, etc, etc. Você sabia que tudo isto seria possivel, bastava que deixassem chegar ao destino metade da verba destinada para estes setores.
    Sds,

  • Alcinéa, na Penitenciária só existem os três P’s. Pelo menos durante estes dias, o Sistema Carcerário dará abrigo a figurões e damas da Capital Federal. No Brasil, essa realidade deve mudar e devemos exigir isto, para que na Prisão estejam os políticos corruptos e ladrões, agentes políticos, empresários, servidores que metem a mão no dinheiro público e ficam achando graça da desgraça do povo brasileiro. A lei tem servir para todos e não apenas para os três P’s.

  • 2 emendas para ONG fantasma? Capacitação em turismo no Amapá ? Bricadeira, só falta emenda para construção de um metrô entre Macapá e Afuá. Safadeza pura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *