Vento forte derruba cidade junina

A Cidade Junina,  montada na frente da cidade pelo governo do Estado, não resistiu ao vento forte desta tarde e parte de sua estrutura desabou.
É lá que vai acontecer o “Arraiá da Beira Rio”, que começa dia 14 e se estende até o dia 30, com o festival de quadrilhas juninas.
O Governo está investindo R$ 1,2 milhão nesse festival.

(A foto foi cedida ao blog pelo advogado Sávio Borralho)

Atualização 21h40 – A empresa responsável pela construção da Cidade Junina informou ao blog que as três tendas que caíram ainda estavam em fase de acabamento (faltando o esteamento). O restante da estrutura permanece intacto. A obra será entregue na quinta-feira. com a liberação dos órgãos oficiais.

  • Informar não quer dizer torcer, a premissa de informar é pra quem interessar obter conhecimento ou esclarecimento do fato, e quanto mais informações se obtiver melhor o conhecimento, então, nada disso e nada daquilo.

  • E mais choro. O governo gastou 1,2 milhão na cultura junina que deve ser incentivada, assim como nas outras culturas. Lembro que antes era na expo-feira e ninguém sabia quanto gastavam. Com certeza esses 1,2 milhão para o gasto na expofeira é um troco.

  • Acho inadequada a ocupação do espaço com esse tipo de estrutura…acaba obstruindo a visão de nosso grandioso patrimônio histórico. Com a palavra o IPHAN.

  • Mas pra que isso na frente do rio? Depois, reclamam da sujeira que o nosso educado povo joga na orla! Sem contar que esses recursos estão fazendo falta em outros setores…

    • Muito bem lembrado, Veneide. Com isso, perdemos um espaço destinado às famílias, caminhadas, ao esporte e passeio p mais uma manifestação cultural barulhenta. E dá-lhe sujeira tb. Assim não dá. O povo que gosta de outro tipo de lazer vai ficando sem opção em Macapá: é Marabaixo em td que é rua (na rua e calçada mesmo); é festa juninas nas ruas (fechadas na marra); festa junina no ponto turístico mais bonito da cidade;…aff. Cadê o respeito ao público? Cada um pensando em si e no seu gosto pessoal!

      • Realmente vocês reclamam de tudo. Primeiramente amiga Silvana, se você não gosta de quadra junina, respeite e entenda quem gosta, você disse que tira o espaço de muitas famílias e quem disse que muitas famílias não prestigiam esse evento? Há quem goste e faça disso uma programação familiar. O espaço de caminhadas continuou intacto, então não vejo o porque reclamações. Quanto a sujeira, existe em qualquer evento, é questão de educação e inventivação a população.
        Quanto a ser feito na praça, entendo que por questão de localização é mais viável ao público, no ano que foi feito na expor-feira o espaço sem dúvida era excelênte, porém era mais longe para apreciação do público; tbm concordo que o sambódramo poderia ter sido uma opção. Mas sem dúvida, dentre todos esses questionamentos o governo deve sim incentivar as manifestações culturais, seja ela de qualquer tipo.

    • Por que eu ficaria contente com a “desgraça” dos outros? Acho que ninguém fica feliz com isso. Mas se você acha que alguém é capaz de ficar contente é porque você é do tipo que comemora e faz festa quando alguma coisa dá errado. Não é?

    • ELA ACHO QUE NÃO, MAIS EU FIQUEI JÁ PENSOU SE CAI QUANDO AS QUADRILHAS ESTÃO SE APRESENTANDO!E MAIS ESSES R$ 1,2 MILHÃO,ERA PRA TÁ SENDO INVESTIDO NA SAÚDE QUE TÁ UM CAOS,E É SINAL DE QUE NEM A NATUREZA AGUENTA MAIS ESSE GOVERNO!

    • seu joão o bom julgador por si se julga, qual é? quer adivinhar o pensamento dos outros? tenho certeza q a Alcinéa não joga no seu time ou seja:ñ curte a desgraça dos outros ;isto fica por conta do pessoal do quanto pior melhor.(turma do bem -psb)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *