Ah, virose meretriz – Por Juraci Siqueira

Meu poetamigo Juraci Siqueira foi derrubado pela virose. Ele, que tudo transforma em poesia, mesmo de cama  rede  pegou papel e caneta e fez hoje essa:

AH!, VIROSE MERETRIZ!
(Antonio Juraci Siqueira)

Ela levou-me pra cama
e fez comigo o que quis!…
Meu corpo doi, posto em chama…
Ah!, virose meretriz!

Dor no peito, na garganta,
catarreira, calafrio…
O boto já não levanta
nem pra se banhar no rio!…

Dor nas costas, tosse braba,
olho ardido e coisa e tal…
Se a virose não acaba,
eu acabo no hospital!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *