Alcinéa Cavalcante

Liberdade de expressão!
Macapá - Amapá

Diz aí

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 19/08/14 as 4:37 pm

Pois é. Hoje começou o horário o eleitoral no rádio e na televisão. Alguns candidatos sérios, outros engraçados, aqueles posando ao lado da família, todos “preocupadíssimos” com o povo. Todos com as soluções para resolver todos os problemas. Todos com um saco de promessas maior que o saco de brinquedos do Papai Noel.
Você assistiu?
Diz aí na caixinha de comentários o que você achou.

Abraço é bom assim

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 19/08/14 as 4:23 pm

SMomento lindo de ternura e amor entre os manos Alcilene e Alcione Cavalcante.
Nossa família é sempre assim cheinha de amor e afeto

A seleção do Dunga

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 19/08/14 as 12:49 pm

O técnico da Seleção Brasileira anunciou agora há pouco, na sede da CBF no Rio de Janeiro,  a relação dos 22 convocados.
Confira e comente

Goleiros
Rafael – Napoli (ITA)
Jefferson – Botafogo

Laterais
Maicon – Roma (ITA)
Danilo – Porto (POR)
Filipe Luís – Chelsea (ING)
Alex Sandro – Porto (POR)

Zagueiros
David Luiz – Paris Saint-Germain (FRA)
Marquinhos – Paris Saint-Germain (FRA)
Miranda – Atlético de Madri (ESP)
Gil – Corinthians

Meio-campistas
Luiz Gustavo – Wolfsburg (ALE)
Elias – Corinthians
Fernandinho – Manchester City (ING)
Ramires – Chelsea (ING)
Everton Ribeiro – Cruzeiro
Oscar – Chelsea (ING)
Philippe Coutinho – Liverpool (ING)
Willian – Chelsea (ING)

Atacantes
Neymar – Barcelona (ESP)
Hulk – Zenit (RUS)
Ricardo Goulart – Cruzeiro
Diego Tardelli -Atlético-MG

Joyce Cavalccante lança “Entre o ver e o imaginar” na Bienal

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 19/08/14 as 11:41 am

joyce

joyce1Jornalista, romancista, contista, cronista e conferencista, Joyce Cavalccante é presidente da Rede de Escritoras Brasileiras (Rebra).
Já publicou onze livros individualmente e participa de dezenove coletâneas de contos com outros autores. Tem obras traduzidas para o inglês, sueco, francês, italiano, espanhol e holandês.
Contribui sistematicamente com a imprensa publicando contos, resenhas ou artigos, e já faz algum tempo, vem se dedicando a palestras sobre literatura feminina brasileira nas universidades do Brasil e do exterior.

Saiba mais sobre a escritora em  http://rebra.org/escritora/escritora_ptbr.php?id=1002

Curupira: Um Ser Inesquecível

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 18/08/14 as 9:57 pm

curupiraComo parte da programação do Sesc Amazônia das Artes, o Grupo Desclassificáveis de Macapá, apresenta nesta terça-feira (19), às 19h no Teatro das Bacabeiras, o espetáculo infantil, ‘Curupira: Um Ser Inesquecível’.

A peça teatral faz um resgate das lendas e dos personagens mitológicos amazônicos, que são os elementos que serão encenados. O espetáculo faz uma procura desenfreada pelo fio condutor do assassinato do ser mitológico e protetor das florestas: O Curupira.

A montagem utiliza uma linguagem lúdica, irreverente com requintes de trama policial e investigação, que procura questionar o descaso e esquecimento aos quais estão destinados nossos personagens, no imaginário popular.

(Texto e foto: Ascom/Sesc)

O talento amapaense na Alemanha

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 18/08/14 as 12:51 am

abnerO pequeno Abner, 10 anos – que é considerado um prodígio no violino – foi destaque ontem no Fantástico. O garoto amapaense, a convite do governo alemão, esteve em Berlim, assistiu ensaios da Filarmônica de Berlim, ganhou uma aula, tocou e foi aplaudido e elogiado.
Abner é aluno do maestro Elias Sampaio que  ensina música a crianças e jovens carentes de Macapá e com eles formou uma orquestra maravilhosa.
Em janeiro, o Fantástico mostrou a orquestra, o trabalho do maestro e entrevistou o pequeno Abner que falou do seu sonho de tocar na Filarmônica de Berlim. O governo alemão soube e mandou buscar o garoto. Parte do sonho já foi realizado.
Palmas para o Fantástico, para Abner, para o maestro Elias Sampaio e para o governo alemão.

Clique aqui para ver ou rever a matéria exibida ontem no Fantástico. E pode se emocionar à vontade.

Vão vendo

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 17/08/14 as 11:20 pm

Chamado para um encontro com uma poderosa autoridade, um candidato ao governo fez a barba, vestiu seu melhor terno, pegou o primeiro avião e se mandou todo lindo, cheiroso e feliz da vida imaginando o robusto apoio que receberia.
À toa.
Entrou no luxuoso gabinete com um sorriso de orelha a orelha, que logo se transformou num sorriso amarelo quando ouviu do poderoso a proposta para desistir de sua candidatura em favor de outro e que receberia uma “grande recompensa” se topasse.
“Sinto muito, mas essa proposta não me agrada”, teria dito o candidato ao poderoso. Pegou o primeiro avião de volta e intensificou sua campanha ao governo do Amapá.

Enquete

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 17/08/14 as 10:10 pm

Tem enquete nova aqui no blog.
Tá de bobeira? Aproveita pra responder.

Horário eleitoral

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 17/08/14 as 10:06 pm

Começa terça-feira, 19, o horário eleitoral gratuito no rádio ( 7h às 7h25 e das 12h às 12h25 )  e na televisão (das 13h às 13h25 e das 20h30 às 20h55).
Às terças e quintas-feiras e aos sábados o horário eleitoral é dos candidatos a presidente da República e a deputado federal.

Às segundas, quartas e sextas-feiras, o horário é destinado a propaganda dos candidatos a governador, senador e deputado estadual.

Celebrando a vida

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 17/08/14 as 6:22 pm

SOntem comemoramos os 60 anos de idade do meu amado irmão Alcione Cavalcante, um homem culto, alegre, alma iluminada, coração de ouro, excelente pai, marido, irmão, avô, amigo.

SAlcione fez aniversário dia 13, mas a festa – organizada pela família foi ontem. Os filhos fizeram painéis com capas da coleção de discos de vinil dele, camisas dos clubes pelos quais ele torce e fotos. Um vídeo foi exibido contando a história dele, com fotos desde criancinha, tempos de faculdade, casamento, viagens, fotos atuais e com amigos. Rolou muito rock e MPB.
Foi uma noite de muito amor, alegria, música, afeto e reencontro de velhos amigos.

a15

a16

a17

“Que te abençoe a alegria da aurora
e a tristeza translúcida da tarde
e te abençoe o silêncio
e o riso claro das crianças felizes.
Que te abençoe finalmente
a infinita bondade de Deus
que te criou à imagem e semelhança
do meu sonho de poeta.”
(Alcy Araújo Cavalcante)

Alcione, engenheiro florestal e um dos técnicos mais competentes e respeitados na área, nasceu numa sexta-feira, 13 de agosto, às 13 horas para provar que o 13 não é e nunca foi um número que dá azar. Ao contrário, é um número de muita sorte.

Quando foi fazer vestibular na Universidade Federal do Paraná, Alcione saiu daqui de Macapá num dia 13. O resultado do vestibular foi divulgado num dia 13 e lá estava ele entre os aprovados. O número de sua casa era 713 e há muito mais trezes em sua vida que agora não lembro.

Mamãe é que sabia todos e adorava nos contar.

Mano, eu poderia contar aqui pros amigos as tuas peripécias quando moleque. Lembras quando resolveste ficar pulando de um cajueiro para o outro no nosso quintal, até que erraste o salto e levaste um quedaço e eu ali sem saber o que fazer? E quando a mamãe te mandava estudar depois do almoço? O que tu fazias? Enquanto ela ia tirar a sesta tu fugias pra brincar no quintal da dona Lourdes, nossa vizinha, ou para empinar papagaio e eu tinha que ficar de plantão pra te avisar com um assobio quando mamãe acordava. Tu ouvias o meu assobio, vinhas correndo, pulavas a janela do quarto, pegavas o caderno e fazias que estava estudando. E aquela vez que tu, o Zoth e a Lene me trancaram no guarda-roupas e ainda me deram um apelido que eu odiava? Ah, lembras quando a gente se escondeu embaixo de um pé de jasmim porque disseram que o mundo ia se acabar? Tem tanta historinha da nossa infância, né? Nem vou contar aqui o que tu aprontavas com o Zoth e com Alcilene. Deixo que eles mesmos contem.

Depois veio a adolescência e as minhas coleguinhas se apaixonando por ti e eu servindo de moleca de recado. Pode?

Vieram as festas no Macapá e na Assembléia e nós sempre juntos. Voltando dos bailes a pé, numa época em que se podia andar pelas ruas de Macapá a qualquer hora sem medo de assalto ou qualquer outro tipo de violência.

Quando foste estudar em Curitiba, tão longe, eu ficava contando os dias que faltavam para as férias pra te ver chegar, te ouvir falar da neve, das coisas da cidade grande e curtir os últimos lançamentos de “bolachões” que trazias na bagagem. E é com esta mesma ansiedade que hoje espero pelas noites de sexta-feira porque sei que religiosamente vens aqui na minha casa toda sexta à noite e todo sábado pela manhã tomar uma cervejinha, contar histórias e comentar sobre o que o rolou durante a semana na política, na arte, no carnaval…

Bom, mas como eu ia dizendo lá em cima, eu poderia contar aqui para os amigos que visitam meu blog, um montão de coisas da gente. Mas o que eu quero mesmo é falar que te amo muito, agradecer pelo teu carinho, pela cunhada e sobrinhos maravilhosos que me deste, pelo apoio que me dás sempre que eu preciso e dizer que se tu tens sorte porque nasceste num dia 13 às 13 horas, mais sorte tenho eu por te ter como irmão.

Artigo dominical

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 17/08/14 as 5:32 pm

Perdas e ganhos
Dom Pedro José Conti, Bispo de Macapá

Certo dia, um jovem monge, após ter passado alguns meses no mosteiro, disse ao seu mestre:

- Mestre, refleti bastante; não penso em renunciar a tudo, agora que sou jovem. Vou fazer isso mais tarde, quando estiver mais velho. Agora existem coisas demais que quero experimentar no mundo.

Dito isso, deixou o mosteiro e foi embora. O mestre, naquela mesma noite, comunicou a notícia à comunidade com estas palavras:

- O nosso jovem noviço nos deixou, atraído pelo mundo. Ele acabará sendo como aquele homem que decidiu “deixar tudo” quando a mulher dele morreu, a sua casa pegou fogo e a sua colheita foi destruída pelos gafanhotos. Ao Senhor não interessa esse tipo de renúncia. Aquele que abandona o caminho da disciplina interior nunca estará pronto a “renunciar a tudo” até que ainda tenha alguma coisa à qual renunciar.

Neste domingo, celebramos a Assunção de Nossa Senhora ao céu e lembramos a vocação religiosa de tantos nossos irmãos e irmãs que respondem com alegria ao chamado do Senhor, trilhando os diversos caminhos da vida consagrada, através dos votos de pobreza, castidade e obediência. Em geral, pensamos nos religiosos e nas religiosas como pessoas que fazem grandes renúncias: dinheiro, vida matrimonial, autonomia nas próprias decisões. Verdade. Sempre pensamos no que “perdem” e esquecemos o que “ganham”.

Para entender isso, olhamos a Maria. Os evangelhos não nos fornecem tantos detalhes, mas o simples fato de insistir sobre o medo de Maria – e de José também – significa que Nossa Senhora devia ter o seu projeto de vida, provavelmente simples e humilde como as outras jovens da sua idade e do seu tempo. Nada demais e nada de menos. Talvez sonhava com uma vida pobre, mas feliz, um lar, alguns filhos. Tudo, porém, de acordo com promessas bem maiores porque partilhava a fé e a esperança do seu povo: a vinda do Messias.

Precisou, no entanto, de coragem para acolher a proposta de ser ela mesma a mãe do Salvador. Aparentemente, para os de fora, não mudou muito o seu sonho: teve um marido, um lar e um filho. Mas na realidade mudou tudo. Ela, a humilde serva de Nazaré acabou sendo a parte humana de um projeto divino. Ficou alegre e feliz porque acreditou, mas também sofreu a perda daquele Filho. Tornou-se a mãe da família daqueles que “põem em prática a palavra de Deus” (cf. Lc 11,28). Acabou sendo chamada de “bendita entre as mulheres”. Renunciou a muito, é verdade, mas ganhou muito mais. Por isso, desde já a contemplamos gloriosa no céu, participando, antecipadamente, daquela ressurreição que o Filho Jesus prometeu a todos aqueles que acreditarem nele.

Os nossos irmãos e irmãs religiosos e consagrados nos lembram sempre esses grandes horizontes da vida humana e cristã. Tem o horizonte das coisas que construímos e juntamos neste mundo. Nos dão alegria e satisfação. Faz bem aos pais “contemplar” os seus filhos, o seu lar, sobretudo quando este consegue ser uma pequena comunidade unida e amorosa. Faz bem às pessoas “contemplar” os frutos do seu trabalho, das suas fadigas. Tudo isso também é caminho de vida cristã e de santificação. No entanto existe para todos outro horizonte que não podemos esquecer: aquele que vai além das coisas deste mundo. É o céu, é o próprio Deus. Buscar essa meta não é alienação, mas libertação, porque significa julgar as coisas do mundo com o olhar de Deus e não com os critérios simplesmente humanos da acumulação e do sucesso. Quem olha para o céu ganha coragem para partilhar os bens deste mundo, amar os pequenos, socorrer os abandonados, consolar os aflitos, ir lá aonde poucos querem ir, porque custa sacrifício. Não são essas, afinal, as obras de misericórdia? Para todos, cada escolha, cada ganho, carrega também renúncias e umas perdas. O importante, qualquer seja a nossa “vocação”, é não perder nunca o amor a Deus e ao próximo. O resto passa, o amor ficará para sempre. Sejamos agradecidos aos religiosos e às religiosas que, muitas vezes no silêncio e no escondimento, apontam-nos metas mais altas e lucros imperecíveis.

Alegria em dose dupla

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 15/08/14 as 12:54 am

fabricioeluAlegria em dose dupla esta semana na família Monteiro com a colação de grau de Marcos Fabrício (Direito) e Lucienne (Pedagogia). E eu imensamente feliz com a vitória desses dois jovens. Fabrício é meu afilhado de batismo, filho da minha amiga de infância Hildete,  já é formado em Jornalismo e agora formou-se em Direito. A solenidade de outorga foi ontem, 14, no CEAP. Lucienne – que é prima de Fabrício – é filha da minha amiga Lúcia e namorada do meu filho. A outorga foi segunda-feira na Unifap.
Parabéns aos dois! E saibam que tenho muito orgulho de vocês.

Assim

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 15/08/14 as 12:08 am

Tem candidato que não consegue pegar “pinura” de jeito nenhum.

Quanta honra!

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 15/08/14 as 12:05 am

perse

Prefeitura intensifica programas de incentivo à leitura

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 14/08/14 as 11:42 pm

O município de Macapá tem 33 mil alunos matriculados, de acordo com o censo escolar 2013. Os números de 2014 serão fechados até a próxima semana. Em todas as escolas, projetos ou programas de incentivos à leitura são implantados pela prefeitura, com inovações de métodos e novas parcerias. Ao todo, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) trabalha com 13 frentes de incentivo à leitura: Caravana da Educação, Programa Mais Educação, Arca das Letras, Expedição Vagalume, Macapá Município Alfabetizado, Mais Cultura, Proler, Correção de Fluxo, Trilhas, Escolas de Leitores, Olimpíadas da Língua Portuguesa, Mais Cultura e o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic).

“Nosso objetivo é garantir o acesso ao livro e à leitura, a formação de mediadores de leitura e, principalmente, dar apoio a todas as iniciativas e ações voltadas para o incentivo à leitura, além de promover uma grande mobilização a esse favor, fazendo com que novos espaços de leituras sejam criados”, declarou a titular da Semed, Antônia Andrade.

E para contemplar o tema e levar a importância da prática da leitura, não somente para a vida estudantil como também para o dia-a-dia do aluno na formação de uma conduta cidadã, a Semed apresentará no seu desfile cívico do dia 13 de setembro de 2014 o tema “Escola de Leitores – formando leitores cidadãos para uma Macapá melhor”.

Os projetos estão a todo vapor nas escolas municipais, a exemplo da sala de leitura “A turma do sítio no meio do mundo”, que funciona na Escola Municipal Josafá Aires da Costa, zona Norte da cidade. Alunos do ensino fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) têm mais de duas mil publicações à disposição, além da biblioteca e sala de informática como métodos voltados ao incentivo à leitura.

(Ariane Lopes/Asscom Semed)

Randolfe quer soluções imediatas para serviços de telefonia móvel no AP

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 14/08/14 as 11:22 pm

“A situação das operadoras de telefonia móvel no Amapá é insustentável”, afirmou o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que hoje (14), oficiou o PROCON e a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) em relação à prestação de serviço de telefonia móvel no Amapá, por parte da operadora vivo. As reclamações dizem respeito desde as ligações telefônicas, quanto ao acesso a internet. Há mais de duas semanas os serviços não têm sido prestados.

Segundo dados da Anatel existem mais de 950 mil telefones móveis no Estado, a Vivo detém a maioria dos consumidores do Amapá, cerca de 60%. “Também irei fazer uma representação contra a ANATEL e todas as operadoras na Procuradoria Geral da República, bem como no Ministério Público Estadual”, informou o senador.

(Texto: Carla Ferreira)

Excesso de sal mata mais de 1,6 milhão de pessoas no mundo

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 14/08/14 as 11:01 am

Da Agência Lusa

O excesso de sal mata mais de 1,6 milhão de pessoas por ano em todo o mundo, mostra trabalho do Departamento de Ciências Nutricionais da Universidade Tufts, alertando que, em média, é consumido quase o dobro do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Há evidências de que o consumo de altos níveis de cloreto de sódio aumentou a pressão arterial, o que é um grande risco para as doenças cardiovasculares e um acidente vascular cerebral, disse Darius Mozaffarian, presidente do departamento e principal autor do estudo, publicado no New England Journal of Medicine. De acordo com o trabalho, “os efeitos do excesso de sal sobre as doenças cardiovasculares em todo o mundo, por idade, sexo e país, não tinham sido estabelecidos até agora”.

O consumo diário de sal no mundo foi, em média, 3,95 gramas por pessoa, quase o dobro dos 2 gramas recomendados pela OMS.

Juizado da Infância estimula o hábito da leitura

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 13/08/14 as 10:05 pm

Projeto “Livre pelo Livro” do Juizado da Infância incentiva o hábito da leitura entre crianças e adolescentes

O Juizado da Infância e da Juventude- Área Cível e Administrativa- realiza o projeto “Livre pelo Livro” que objetiva desempenhar atividades pedagógicas, por meio da leitura, com crianças e adolescentes das periferias da cidade.

O projeto de incentivo à leitura, em parceria institucional com a Academia Literart & Cultura Amazônica e Instituto Villa Cesaris é desenvolvido de maneira itinerante em vários pólos de atendimento localizados em igrejas dos bairros escolhidos para o projeto e no Centro Comunitário de Segurança Pública do Congós. A intenção é disseminar a leitura como forma de inclusão social e cultural.

Para o juiz César Augusto Souza Pereira, titular do Juizado, a possibilidade de incluir crianças e adolescentes na literatura e aumentar cada vez mais o acesso aos livros é muito importante, pois promove a ideia de levar informação pela prática da leitura.

“É importante dar visibilidade a esse projeto para que a partir dessas ações nós possamos ter cada vez mais um maior número de livros em nosso acervo por meio de doações. Temos de sete a nove pólos de leitura instalados nas zonas de exclusão social e a intenção é fazer mais parcerias para dar sustentação a esse projeto. E assim os pontos de leituras continuem abertos para a comunidade e mais crianças possam aprender por meio do compartilhamento do saber”.

A Assistente Social Maria do Socorro Passos, que faz parte da equipe do Juizado, destaca as atividades que são oferecidas nos pólos personalizados especialmente para conquistar as crianças.

“A equipe recebe um treinamento pedagógico para proporcionar às crianças atividades educativas, dinâmicas, teatros de bonecos e fantoches além de uma pedagoga para contar histórias. Há ainda doações de livros e kits de material escolar. O Juizado leva esse acolhimento também às escolas, auditórios, abrigos Marluza Araújo e Ciâ Katuá e ao Hospital da Criança e do Adolescente”.

A servidora ainda ressalta que dentro dos pólos criados nas instituições parceiras, funciona um “cantinho da leitura” personalizado para receber as doações. Estantes e baús foram doados pelo Juizado para que os livros sejam organizados e tenham fácil manutenção.

O Projeto “Livre pelo Livro” ganhou uma premiação em nível nacional como melhor biblioteca pública do país em novembro de 2011. O Juiz César Augusto Souza Pereira recebeu o Prêmio “Vivaleitura” em uma cerimônia na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. O Prêmio “Vivaleitura” reflete a importância de um melhor acesso à leitura para o desenvolvimento do Brasil.

O projeto “Livre pelo Livro” já funciona desde 2002 na biblioteca do Fórum Desembargador Leal de Mira.  O núcleo-sede, além de possuir um espaço reservado à leitura, conta ainda com um acervo literário voltado às atividades do projeto. Por outro lado, o núcleo possui também obras do mundo jurídico e de outras áreas humanas, muitas dessas obras jurídicas foram doadas por juízes e advogados e, outros livros, por colaboradores, para enriquecer o acervo bibliográfico.

(Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça do Amapá)

Vivendo a leitura

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 13/08/14 as 9:29 pm

catsAcontece nesta sexta-feira, 15, o lançamento da campanha de incentivo à leitura “Vivendo a Leitura”, uma iniciativa da Feira do Livro do Amapá – Flap e do Programa Nacional de Incentivo à Leitura no Amapá – Proler/AP, em parceria com a Rádio Difusora de Macapá.

O lançamento será na Biblioteca Pública Elcy Lacerda e será transmitido ao vivo pela RDM, no horário das 9h às 11h, em um programa especial dedicado à literatura.

O projeto consiste em spots de um minuto onde escritores, professores e mediadores de leitura contam suas experiências com o livro ou leem seus poemas e textos.

A campanha de leitura circulará diariamente na grade da programação da Difusora, a partir do dia 15 até o fim do mês de novembro.

(Secom-GEA)

Morte de Campos – Repercussão no Amapá

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 13/08/14 as 3:21 pm

“Não tenho palavras para traduzir o sentimento de tristeza e desamparo político com a morte do nosso presidente nacional Eduardo Campos.”
(Camilo Capiberibe, governador)

“Tomemos como mantra uma de suas últimas frases em vida: “não vamos desistir do Brasil, é aqui que vamos criar nossos filhos”.
(Senador João Capiberibe, presidente estadual do PSB)

“Recebi a notícia  com pesar, tristeza e perplexidade. O Brasil perde muito nesse momento”
(Senador Randolfe Rodrigues – PSOL)

“Mais que uma promessa da política, Eduardo Campos já protagonizava uma das mais belas carreiras públicas no país”.
(Deputado Junior Favacho, PMDB, presidente da Assembleia Legislativa)

“A morte de Eduardo Campos interrompe um ciclo de renovação nos quadros da política nacional.”
(Deputado Bruno Mineiro, candidato do PTdoB ao governo do Amapá)