Das coisas boas da vida

a7
José Façanha, Luiz Façanha, Alcinéa, Rita Goebel e Ranolfo Gato

Gosto de reunir amigos em casa, no meu modesto jardim ou sob a frondosa mangueira. E entre flores e passarinhos trocar afetos, ouvir e contar histórias e causos, rir e conversar sobre vários assuntos. E foi assim hoje, um fim de tarde muito feliz. Eu e meu marido recebemos os amigos José Façanha, Luiz Façanha, Rita Goebel, Ranolfo Gato e meus irmãos Alcione e Alcilene.

a1
Alcione, Zé e Luiz – causos e mais causos

A amizade entre nossas famílias vem de décadas. Os pais de José e Luiz Façanha eram amigos dos meus pais. O Zé ainda trabalhou com meu pai, o Luiz estudou com meu marido.

a4
Soeiro e Rita – alegria, alegria

Rita é filha de Dona Otília, uma comadre de minha mãe. Nos conhecemos desde crianças. Ela mora no Texas (EUA). Veio para festa do Memorial Amapá e esticou sua estada em terra tucuju para curtir mais os parentes e amigos.
Luiz Façanha, que mora no Recife, também veio para a festa do Memorial e já emendou mais uns dias para participar da celebração do casamento da sobrinha, filha do Zé Façanha – que mora em Belém – e chegou esses dias para o casamento da filha.

a2

E Ranolfo Gato também é nosso amigo de infância. Amizade que  vem de longe, vem de nossos pais.

Ora, com amigos assim e mais os irmãos, eu só poderia mesmo ter uma tarde maravilhosa.

Felicidade é isso.

a5

Amigos

gremio1bEssa turma se conhece há mais de 40 anos. É uma amizade que vem da adolescência, dos velhos tempos do Grêmio Jesus de Nazaré. Amizade bonita que o tempo não apaga nem diminui, ao contrário, fortalece cada vez mais.
Sempre estão se encontrando, na casa de um ou de outro, num almoço ou jantar, num bate-papo nas lanchonetes, ou num fim de tarde para um café.
A foto é do inicio do mês na casa do Jacson e Moura.

Celebrando a vida

Este slideshow necessita de JavaScript.

Entre flores e pássaros reunimos ontem no jardim poético para comemorar o aniversário da escritora, poeta e professora Cláudia Almeida, autora dos livros Remanso das Águas (crônicas) e Versos Insanos (poesia).

Foi uma tarde noite perfumada e doce, cheia de poesia, risos, ternura e muito afeto, com direito a bolo, brigadeiros e champanhe.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cláudia – que faz parte do Movimento Poesia na Boca da Noite e da Rede de Escritoras Brasileiras – escreve crônicas, contos e poemas com graça e beleza. Os fatos que colhe no cotidiano se transformam em histórias que muitas vezes são lições de vida.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ela  pegou gosto pelas palavras aos 7 anos de idade. “E não foi por curiosidade, não. Foi pela beleza e simplicidade delas, transformadas por minha mãe em poemas e histórias que ela contava pra mim e meus irmãos”, conta. Mas  enfatiza que foi arrebatada de vez pelo universo das palavras quando começou a decifrá-lo através da leitura.
Filha de ribeirinhos do interior da Amazônia, Cláudia diz: “São as palavras que me fazem sair do mato e enveredar por mundos ainda a serem explorados”.

Velhos amigos

01a

Depois de 43 anos este grupo de amigos reuniu-se hoje. Abraços, beijos, gargalhadas e histórias e, principalmente, a alegria do reencontro. As boas amizades nascidas na adolescência são assim: o tempo não consegue apagar.
Estou imensamente feliz.
Na foto: Ocir Magalhães, Albertina, Winter, Izabel Torrinha, Jacson Coelho, Alcinéa Cavalcante, Durica Vasques, Graça Penafort e Neide Pereira.

Nota triste

cotaDona Cota (em foto recente ladeada pelos filhos) encerrou sua missão na Terra por volta das 12h de hoje, aos 86 anos.
Ela estava internada no Hospital São Camilo desde quinta-feira quando sofreu um AVC.
O velório é na capela que fica na Jovino Dinoá esquina da Cora da Carvalho.
Meus sentimentos aos meus amigos de infância, filhos dessa extraordinária mulher por quem sempre tive um carinho muito grande.

Alegria em dose dupla

fabricioeluAlegria em dose dupla esta semana na família Monteiro com a colação de grau de Marcos Fabrício (Direito) e Lucienne (Pedagogia). E eu imensamente feliz com a vitória desses dois jovens. Fabrício é meu afilhado de batismo, filho da minha amiga de infância Hildete,  já é formado em Jornalismo e agora formou-se em Direito. A solenidade de outorga foi ontem, 14, no CEAP. Lucienne – que é prima de Fabrício – é filha da minha amiga Lúcia e namorada do meu filho. A outorga foi segunda-feira na Unifap.
Parabéns aos dois! E saibam que tenho muito orgulho de vocês.