Da minha coleção

Já que hoje é dia de N.S.de Fátima mostro pra vocês essa belíssima moeda, de 2,50 euros, que faz parte da minha coleção.
Ela foi lançada em Portugal em 2017, ano do centenário da primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima.
Em 13 de maio de 1917 na pequena aldeia de Fátima em Portugal, em um local chamado “Cova de Iria”, Nossa Senhora apareceu pela primeira vez para as crianças Lúcia, Francisco e Jacinta.

Moedas portuguesas – Os Lusíadas

Coleciono moedas. E uma das minhas paixões são as moedas portuguesas, que considero verdadeiras obras de arte, como esta em homenagem ao IV centenário da publicação de Os Lusíadas – obra poética do escritor Luís Vaz de Camões, considerada a epopeia portuguesa por excelência.

Da série  Cabralinas, essa moeda de prata de 50 escudos foi emitida em  1972. Ela constitui um caso muito especial na numismática mundial: é a única moeda conhecida que faz  homenagem a uma obra literária, um poema.

A moeda traz no anverso a legenda “IV CENTENÁRIO DA PUBLICAÇÃO DE ‘OS LUSÍADAS’ na orla;  ao centro, uma figura alada sobre uma lira simbólica, tendo na mão direita uma pena e na esquerda  uma coroa de louros. Ladeando a figura as duas datas comemorativas de 1572 e 1972.

No reverso, apresenta, ao centro, o livro Os Lusíadas, sobre as cinco quinas, sendo os intervalos decorados com ornamentação renascentista, e contendo na orla a legenda “República Portuguesa” e o valor “50 escudos” entre florões.

Os Lusíadas
O poema Os Lusíadas é composto de dez cantos, 1102 estrofes que são oitavas decassílabas. A ação central é a descoberta do caminho marítimo para a Índia por Vasco da Gama, à volta da qual se vão descrevendo outros episódios da história de Portugal.
Consta que essa poesia foi concluída provavelmente em 1556, mas foi  publicada pela primeira vez em 1572 no período literário do classicismo.

Numismática na Expofeira

O stand da Associação Numismática Amapaense já recebeu milhares de visitantes nestes primeiros dias de Expofeira.
Muito bem organizado e  agradável, todos os dias de Expofeira o stand abre as 16 horas com exposição e comercialização de moedas, medalhas e cédulas. Além de muita informação. Através das moedas, medalhas e cédulas é possível conhecer a história, cultura, economia e civilização de qualquer país. E isso os expositores contam de maneira super didática.
Dentre as peças que chamam mais atenção estão as moedas da República do Cunani.
Fundada há apenas três anos, a Associação Numismática Amapaense já é a maior do norte e figura em importantes catálogos nacionais.

Dia do Selo

Esses são alguns dos que ainda guardo da minha coleção

Hoje é o Dia Nacional do Selo Postal Brasileiro.  A data homenageia a emissão do primeiro selo brasileiro, o famoso e raríssimo “Olho-de-Boi”, lançado em 1º de agosto de 1843.
Quando jovem, colecionei selos. Ainda tenho alguns. Mas há muito tempo perdi completamente o interesse por filatelia.

Moeda do centenário da aparição de N.S. de Fátima

Já que hoje é dia de N.S.de Fátima mostro pra vocês essa belíssima moeda de 2,50 euros, que faz parte da minha coleção.
Ela foi lançada em Portugal em 2017, ano do centenário da primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima.
Em 13 de maio de 1917 na pequena aldeia de Fátima em Portugal, em um local chamado “Cova de Iria”, Nossa Senhora apareceu pela primeira vez para as crianças Lúcia, Francisco e Jacinta.

Numismática nas escolas

A numismática vem crescendo muito no Amapá e começa a despertar até crianças para essa ciência.
Nesta sexta-feira, 5, houve roda de conversa e exposição de moedas, medalhas e cédulas na escola Irmã Maria José, em Santana. Professores, alunos e pais ficaram encantados e muito interessados, querendo saber sempre mais.É o projeto  “Numismática nas escolas” da Associação Numismática Amapaense. A intenção é levar a numismática para o maior número de escolas possível para difundir essa ciência que estuda e descreve moedas e medalhas sob o ponto de vista histórico, econômico e artístico.

Rodrigo Maldonado, um dos mais respeitados numismatas  e autor de vários livros e catálogos explica que a numismática nos ajuda a compreender o mundo em que vivemos, relatando com o auxílio da geografia, mitologia, arqueologia, paleografia e heráldica, a história de uma civilização, de uma nação ou de uma época.

Hoje – 451 anos da publicação de Os Lusíadas

Hoje, 12/3, completa 451 anos da publicação de Os Lusíadas, obra poética do escritor Luís Vaz de Camões, considerada a epopeia portuguesa por excelência.

O poema Os Lusíadas é composto de dez cantos, 1102 estrofes que são oitavas decassílabas. A ação central é a descoberta do caminho marítimo para a Índia por Vasco da Gama, à volta da qual se vão descrevendo outros episódios da história de Portugal.
Consta que essa poesia foi concluída provavelmente em 1556, mas foi  publicada pela primeira vez em 1572 no período literário do classicismo.

A moeda
Coleciono moedas. E uma das minhas paixões são as moedas portuguesas, que considero verdadeiras obras de arte, como esta  em homenagem ao IV centenário da publicação de Os Lusíadas.

Da série  Cabralinas, essa moeda de prata de 50 escudos (que faz parte da minha coleção) foi emitida em  1972, no IV centenário da publicação de Os Lusíadas. Ela é um caso muito especial na numismática mundial: é a única moeda conhecida que faz  homenagem a uma obra literária.

A moeda traz no anverso a legenda “IV CENTENÁRIO DA PUBLICAÇÃO DE ‘OS LUSÍADAS’ na orla;  ao centro, uma figura alada sobre uma lira simbólica, tendo na mão direita uma pena e na esquerda  uma coroa de louros. Ladeando a figura as duas datas comemorativas de 1572 e 1972.

No reverso, apresenta, ao centro, o livro Os Lusíadas, sobre as cinco quinas, sendo os intervalos decorados com ornamentação renascentista, e contendo na orla a legenda “República Portuguesa” e o valor “50 escudos” entre florões.