Macapá tem…

Paneiros do melhor camarão do mundo em qualquer feira ou esquina da cidade. Camarão novinho, pescado na frente da cidade no rio Amazonas. Uma delícia para comer com açaí, fazer tacacá,  farofa, salada, vatapá, caruru, refogadinho com legumes, guizadinho com batatas, recheio de peixe e o que mais a imaginação mandar.

Quando a história vira lixo

Esta casa, de bela arquitetura, hoje só existe em fotografia. Foi demolida em abril de 2014 pelo governo do Estado.
Situada na avenida Cora de Carvalho, defronte do Conselho Estadual de Cultura,  ela contava parte da história do Amapá e da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).
Foi construída há mais de meio século para abrigar diretores da empresa.
A casa não apresentava problemas, não tinha risco de cair, não se sabe por quê nem pra que foi demolida. Passados cinco anos da demolição nada foi feito no lugar. O terreno abandonado serve de lixeira, esconderijo de meliantes e criadouro de mosquito da dengue.
Passei ontem por lá e fiz essas fotos. Confiram:

O Governo pagou na época mais de R$ 28 mil para transformar a história em lixo
Vale lembrar que o Conselho Estadual de Cultura levantou a possibilidade de incorporar a casa ao seu patrimônio e ali fazer um espaço cultural para exposição de artes plásticas, biblioteca, saraus. Os conselheiros naquela época temiam que um dia alguém tivesse a infeliz ideia de derrubar a casa. Mas não tiveram tempo de avançar nas discussões pois foram destituídos pelo governador da época porque eram indicados pelo governo anterior.

Prefeitura entrega uma escola bonita e colorida para a criançada

Bonita, colorida, com brinquedoteca, parquinho e sala de descanso, foi reinaugurada hoje a  Escola Municipal de Educação Infantil Mundo da Criança, A obra está orçada em R$ 741.816,40, valor oriundo de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) do Ministério Público do Trabalho (MPT) e do Apoio Financeiro aos Municípios (AFN).

A unidade escolar recebeu sete centrais de ar, no valor de R$ 20.272,00, provenientes de emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues, e novos equipamentos, como refrigerador, fogão industrial e forno micro-ondas, dez conjuntos professor, colchonetes para o descanso das crianças, novos quadros para as salas de aula e  quadros de aviso, no valor total de R$ 16.599,40, adquiridos por meio de recursos do Plano de Ações Articuladas (PAR), com articulação do senador Davi Alcolumbre. Entre as realizações da obra e os novos equipamentos disponibilizados para a escola, foram investidos R$ 778.687,80, no total.

São seis salas de aula para atender 324 crianças, com idade de 4 e 5 anos, do bairro Pacoval (Zona Norte)

Durante a reinauguração o prefeito Clécio Luís lembrou que este ano já foram entregues as escolas AEIOU, Maria Bernadeth e dentro de alguns dias será a vez da Escola Neusona, no bairro Universidade. “Todo aquele processo que vínhamos fazendo na saúde, estamos desenvolvendo na educação também. A diferença é que o ambiente escolar é preparado para um processo contínuo. Então, essa escola aqui, além de ter sido construída com os melhores materiais como a gente sempre faz, ela foi feita com todo carinho para receber crianças. Por exemplo, ela tem um tapete sensorial, que foi feito para desenvolver os sentidos”, disse o prefeito.

Ontem e hoje

Monumento mais antigo de Macapá, com um estilo de arquitetura que os jesuítas trouxeram da Europa, a Igreja de São José foi inaugurada em 6 de março de 1761.
De lá pra cá passou por várias reformas e restaurações. Sua arquitetura original passou por algumas mudanças, como é possível  comparar nas fotos. Originalmente ela tinha apenas uma porta.

Um bom lugar…

pra ler um livro ou conversar, namorar, descansar, ver a tarde passar sem pressa, admirar um beija-flor beijando as flores.
Isso é no canteiro da Avenida Mendonça Furtado revitalizado pela Prefeitura de Macapá recentemente.
Eu gosto de à tardinha sentar neste banco. Como não fica longe da minha casa sempre estou por lá.

Restaurante popular reabre amanhã

A Prefeitura de Macapá reabrirá nesta terça-feira, 14, o Restaurante Popular Ibrahim Ferreira Dias, localizado na zona norte da cidade, com pratos oferecidos no valor de R$ 3,50. Os serviços estavam paralisados devido à rescisão de contrato do Município com a empresa que administrava o local.

Agora, o restaurante será administrado pela nova empresa, R. Nutry, em regime emergencial, por 180 dias, período em que a Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho (Semast) finalizará o novo processo de licitação. O restaurante funcionará de segunda a sexta-feira, das 11h30 às 14h. Serão oferecidas duzentas refeições diárias, que custaria em média R$ 11,90, cada prato. A prefeitura arca com 70% desse total, ficando para o usuário 30%, resultando no preço final de R$ 3,50.