Incêndio agora

Um incêndio agora atinge várias no final da avenida Mãe Luzia.
Bombeiros já estão no local.
Não se sabe ainda como tudo começou.

Atualização às 22h57
Ação rápida do Corpo de Bombeiros. O fogo já foi controlado. E, graças a Deus, não há vítimas.

23h38
A assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros não informou ainda quantas casas foram atingidas. “Ainda estamos levantando.. Assim que possível, daremos mais informações”, disse

Novo decreto da prefeitura de Macapá amplia o horário de funcionamento de lanchonetes e restaurantes

A Prefeitura de Macapá divulgou nesta terça-feira (22) o decreto Nº 4030-2021 – PMM, que dispõem sobre a retomada das atividades econômicas em Macapá. Entre outras coisas, o documento altera horários de segmentos econômicos e estende o horário de funcionamento de restaurantes, lanchonetes e vendedores de batata frita.

De acordo com o decreto, está liberada a venda e o consumo de bebidas alcoólicas no interior de restaurantes, churrascarias e similares, que passam a funcionar de 10h às 23h. Além disso, estes locais podem ter apresentações ao vivo de no máximo dois artistas.

O serviço de delivery está autorizado de 8h às 1h todos os dias, e os vendedores de batata frita e similares poderão funcionar de 14h às 23h todos os dias.

Atividades de lazer em clubes, incluindo parque aquáticos, também estão permitidas e deverão funcionar de quinta a domingo, das 9h às 18h. Os clubes deverão elaborar o protocolo de funcionamento que será avaliado pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (CVS).

Continuam suspensas as atividades em bares, boates, casas de show, teatros, casas de espetáculos, balneários, praias, eventos, passeios e festas realizadas em embarcações, ônibus, sítios/terrenos e similares, salões de festas e quaisquer outras áreas de convivência e uso comum em condomínios, associações e congêneres.

Veja o decreto na íntegra:

(Secom/PMM)

Shopping Popular: expectativa de inauguração anima vizinhança

A esquina da rua São José com a avenida Rio Maracá, no centro da cidade, já foi cenário de muitas histórias. O local que abrigou a Feira do Caranguejo, nasceu após os feirantes serem transferidos da antiga Doca, ao lado da Fortaleza de São José de Macapá. O entorno onde hoje está sendo construído o  Shopping Popular, carrega a herança de um povo trabalhador e lembranças que remetem ao Centro Comercial nascido em meio a palafitas e ruas alagadas.

José Maria Botelho (foto), engenheiro agrônomo e empresário, é um dos vizinhos do local e relembra a transformação do espaço ao longo dos anos. Seu Zé, como é conhecido na redondeza, trabalha há 25 anos na esquina do novo Shopping Popular. Todo esse tempo foi mais que suficiente para construir histórias e lembranças do local onde, em breve, vai inaugurar um importante estabelecimento para Macapá.

“O espaço era formado por palafita e não existia a rua em frente à Fortaleza. Era tudo abandonado e com a chegada de novos empreendimentos na região, essa realidade mudou”, detalha.

“Esse espaço sempre foi um lugar de grandes batalhas. Os feirantes que trabalham até hoje ao redor do espaço do Shopping Popular criaram seus filhos e netos neste lugar”, completa o morador.

Entre os causos mais antigos, seu Zé relembra um momento de fé. “Um feirante veio vender seus produtos aqui e quando terminou, foi embora em um barquinho à vela que ele tinha. No rio, perto da Pedra do Guindaste, o mau tempo veio e a onda cobriu a embarcação levando o saco em que ele guardava o dinheiro”, disse. “Ele pediu ao santo que se ficasse tudo bem, daria à igreja todo o dinheiro que ganhou naquele dia. Após o pedido, uma onda levou o saco de dinheiro de volta para cima do barco”, completa.

Na expectativa para a inauguração, ele conta que acompanha desde o nascimento o projeto do Shopping Popular, e que acredita que o novo espaço trará mais oportunidades para os trabalhadores. “Após muito tempo a obra será entregue à população e aos empreendedores que sempre trabalharam no entorno. São eles que impulsionam a economia e o novo espaço contribuirá para o fomento de nosso comércio”.

Obra
A obra do Shopping Popular é um investimento à economia popular e incentivo aos microempreendedores. O local será ocupado pelos trabalhadores da Feira do Caranguejo e do Feirão Popular da Avenida Antônio Coelho de Carvalho, no centro da cidade.

A obra foi executada pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Semob) e custou R$ 3.982.125,27. O recurso foi destinado através de emenda parlamentar do senador Davi Alcolumbre (DEM/AP).

O prédio é dividido em dois andares, terá 114 unidades comerciais internas, 20 unidades externas, dois quiosques institucionais, duas áreas de serviço e plataforma de acessibilidade. No andar superior estão sete unidades comerciais, praça de alimentação, e dezesseis banheiros, sendo oito masculinos, sete femininos e um para pessoas com deficiência.

(Lucas Costa)

Comida na mesa e Vacinação Tucuju

Nesta sexta-feira (23), o prefeito de Macapá, Antônio Furlan, sancionará as Leis que instituem o Programa Comida na Mesa e o Fundo Solidário de Vacinação Tucuju.

O Programa Comida na Mesa irá beneficiar cerca dez mil famílias carentes com cestas de alimentos. Para ser contempladas com as ações, as famílias deverão ter renda de até um salário mínimo, residirem em Macapá e possuírem CadÚnico.

O Fundo Solidário de Vacinação Tucuju propõe a aquisição de vacinas contra Covid-19. O objetivo é legitimar as doações de entidades públicas e privadas, além de pessoas jurídicas e físicas, para a compra de doses do imunizante quando forem disponibilizados pelas empresas fabricantes.

Você sabia?

O nome dessa passagem entre a Igreja de São José e a Biblioteca Pública Elcy Lacerda é Santo Antônio.
Antigamente era permitido o tráfego de veículos nela.
Sempre que ando por aí, que vou na Biblioteca, penso que o endereço postal da Biblioteca deveria ser Passagem Santo Antônio e não Rua São José, uma vez que o prédio fica de frente para a passagem e não para a rua São José.
Concordam?

Programa Comida na Mesa vai beneficiar 10 mil famílias em Macapá

O projeto de Lei nº 006/202, de autoria do Poder Executivo, que cria o Programa Comida na Mesa, foi aprovado por unanimidade na sessão da Câmara de Vereadores nesta terça-feira (13). A iniciativa da Prefeitura de Macapá vai beneficiar cerca dez mil famílias carentes com cestas básicas.

“Estamos vivendo uma pandemia e isso afetou a todos, especialmente às famílias de baixa renda que, por falta de oportunidade de emprego e também devido às medidas de isolamento, ficaram desamparadas. Como poder público, a nossa missão é promover ações em prol dessas pessoas. O Comida na Mesa trará a promoção da segurança alimentar e nutricional”, destacou o prefeito Dr. Furlan.

Cadastro e critérios
Para ser beneficiado com as ações do programa, as famílias deverão ter renda de até um salário mínimo, residirem em Macapá e possuírem CadÚnico.

A Prefeitura de Macapá também fará um cadastro para obter informações da situação econômica, social, ocupacional, educacional e saúde de todos os membros. As informações obtidas serão analisadas por técnicos de serviço social.

Para receber às cestas de alimentos, os beneficiários aprovados deverão participar de atividades ofertadas pelo programa, como os cursos profissionalizantes e palestras socioeducativas. As famílias que possuem pessoas com deficiência, idosos e gestantes serão priorizados pelo programa.

(Secom/PMM)