Alcinéa Cavalcante

Liberdade de expressão!
Macapá - Amapá

Operação Mãos Limpas IV

Postado por: Alcinéa Cavalcante em 29/11/10 as 12:50 pm

Deflagrada em 10 de setembro, quando prendeu várias autoridades, funcionários públicos e empresários, a Operação Mãos Limpas continua tendo desdobramentos.
Hoje, a Polícia Federal está cumprindo vários mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão. Desta vez o alvo principal é a Procuradoria Geral do Estado (PROG).
Entre os conduzidos coercitivamente para prestar depoimentos estão os procuradores Luciana Melo, Jimmy Negrão e Narson Galeno. Na casa de vários procuradores foram cumpridos mandados de busca e apreensão e também em alguns órgãos públicos como a Procuradoria Geral do Estado e a Secretaria de Estado de Planejamento.
Os mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão foram expedidos pelo ministro Otávio Noronha, do STJ, com base em investigações que apontam que a PROG estaria fazendo acordos extra-judiciais com empresas lesivos ao Estado. Entre essas empresas aparecem a Serpol e a Sanecir.
Um outro caso que chamou a atenção foi a reintegração de um delegado. Ele foi exonerado em 1995 . Ano passado recorreu e este ano a procuradora Luciana Melo decidiu pela sua reintegração e ainda o pagamento dos salários referentes aos 15 anos que o delegado ficou fora do serviço público, totalizando quase R$ 800 mil.
O problema aí é que a procuradora fez este acordo enquanto uma ação tramitava na Justiça. O Estado, inclusive, já tinha apresentado a defesa, faltando apenas ser julgada.

Governador – Tão logo soube da operação, o governador Pedro Paulo Dias compareceu a sede da superintendência da Polícia Federal em Macapá se prontificando a colaborar. Desta vez ele foi realmente espontaneamente. Não há contra ele nem mandado de condução coercitiva nem de busca e apreensão na casa dele.

PRISÃO – Foi decretada semana passada a prisão de um parlamentar. O mandado de prisão ainda não foi cumprido, pois o parlamentar está em lugar incerto e não sabido.