Alô, papudinhos!

Os juízes eleitorais Adão Carvalho (2ª Zona)  Augusto Leite (10ª Zona) baixaram portaria proibindo a  distribuição e consumo de bebidas alcoólicas em Macapá, em locais públicos ou abertos ao público, das 18h deste sábado até as 20h de domingo.

É a tal da Lei Seca que nunca é cumprida.

PF dá “batida” em comitês e casas de políticos e apreende material

A Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral, com o apoio da Polícia Militar do Amapá, cumpriram nesta sexta-feira (30/09) seis mandados de busca e apreensão em Oiapoque, cidade localizada no extremo norte do estado do Amapá. A ação, batizada de Operação Devotos, visa coibir e combater crimes eleitorais, especialmente a compra de votos.
Durante as buscas, em comitê, veículos e residências de pessoas ligadas a diferentes candidaturas e partidos políticos, foram apreendidos itens como listas de contatos, notas fiscais, comprovantes bancários, vales abastecimento – com nomes e valores associados – e outros. Continue lendo

Ibope – Considerando-se só os votos válidos Clécio tem 42%

ctor0ogwiaiawjm

(Imagem: Reproduçao TV-Amapá)

Considerando-se apenas os votos válidos, isto é, excluindo os 8% brancos e nulos e o 1% de indecisos, de acordo com a pesquisa do Ibope Clécio Luís tem 42% das intenções de voto – o dobro do segundo colocado.
Veja:

Clécio Luis (Rede) – 42%
Gilvam Borges (PMDB) – 21%
Aline Gurgel (PRB) – 19%
Promotor Moisés (PEN) – 9%
Genival Cruz (PSTU) – 4%
Ruy Smith (PSB) – 4%
Dora Nascimento (PT) – 1%

Ibope – PT é fona em Macapá

A candidata do PT a prefeitura de Macapá amarga o último lugar na pesquisa de intenção de votos feita pelo Ibope nos dia 27, 28 e 29 e divulgada hoje à noite pela TV-Amapá.
Dora Nascimento – que já foi vice-governadora – tem mísero 1% das intenções de voto.
Acredito que isto é reflexo dos escândalos nacionais envolvendo o PT.

Ibope – Clécio lidera pesquisa com 38%

Pesquisa do Ibope divulgada agora à noite aponta que em Macapá haverá segundo turno entre os candidatos Clécio Luís (Rede) – que disputa a reeleição – e o ex-senador Gilvam Borges (PMDB).
Clécio Luís lidera com 38% das intenções de voto. Borges tem 20%. Em terceiro lugar está Aline Gurgel, do PRB, com 17%, seguida do Promotor Moisés (PEN) 8%; Genival Cruz (PSTU) 4%; Rui Smith (PSB) 3%; e Dora Nascimento (PT) 1%.

Esta é a terceira pesquisa do Ibope em Macapá. O prefeito Clécio Luís, candidato à reeleição, em todas elas aparece em primeiro lugar. Aline Gurgel nas pesquisas anteriores aparecia em segundo lugar com com 13% e 18%, enquanto Gilvam Borges estava em terceiro com 12% nas duas pesquisas anteriores.
Clécio Luís – que nas pesquisas anteriores teve 28% e 27% – tem o apoio dos senadores Randolfe Rodrigues (Rede) e Davi Alcolumbre (DEM). Borges é o candidato do governador Waldez Góes (PDT) e do ex-senador José Sarney (PMDB).

A pesquisa foi realizada no período de 27 a 29 de setembro e ouviu 602 eleitores. Foi encomendada pela Rede Amazônica de Televisão e está registrada no TRE-AP sob o número 01514/2016. A margem de erro é de 4%.
Oito por cento dos eleitores entrevistados declararam voto branco ou nulo e 1% não responderam ou disseram que não sabem em quem votar.

O Ibope fez também simulação de segundo turno. Em todos os cenários, o prefeito Clécio Luís se reelege.

Hoje tem debate na TV Amapá

O debate mais esperado entre os candidatos a prefeito de Macapá é hoje é na TV-Amapá,  logo após a novela “Velho Chico”, dia em que o candidato do PSTU, Genival Cruz, comemora aniversário completando 38 anos de idade.
Os sete candidatos foram convidados  e todos confirmaram presença.

Aline Gurgel, do PRB, até agora não participou de nenhum debate, embora tenha sido convidada e confirmado presença nos vários debates promovidos por emissoras de rádio e televisão ao longo da campanha.

O debate – que  mediado pelo jornalista Edimilson Ávila, da Globo Rio – terá quatro blocos. De acordo com o G1 Amapá  “no 1º e 3º blocos os candidatos vão fazer e responder perguntas sobre temas determinados, definidos pela emissora, como segurança, habitação, saúde e meio ambiente. Serão 15 assuntos, sorteados somente na hora das perguntas. No 2º e 4º blocos, os candidatos vão fazer e responder sobre temas livres. Em cada bloco, cada candidato poderá fazer uma pergunta para o concorrente, mas somente no 1º bloco cada candidato terá obrigatoriamente que responder um questionamento. No 2°, 3º e 4º blocos cada postulante poderá responder até duas perguntas, feitas por oponentes diferentes. Para cada questionamento serão 30 segundos para pergunta, 1 minuto e 30 segundos para resposta, além de mais 45 segundos para réplica e tréplica. As considerações finais serão feitas após o 4º bloco e cada candidato terá 2 minutos.”

Chá da tarde – Promessa de candidato

Promessa de Candidato a Prefeito
Arthur Nery Marinho
(1923-2003)

A vós prometo, caros eleitores,
que desta vez as coisas vão mudar.
Para ver nossa “Macapá brilhar”
já comprei luminárias e refletores.

Comida ao pobre agora irá sobrar.
Daqui deportarei os pichadores.
Neste amado rincão dos meus amores
habitação jamais irá faltar.

Educação, saúde e água tratada
problemas não serão. Bem saneada
“Macapá jóia”virará sorriso.
Quando estiver realmente transformada
talvez meu Deus por vê-la bem cuidada
queira trocá-la pelo Paraíso.

O retrato do caos no Hospital de Emergências

b7aParece, mas não é um hospital de guerra. É o Hospital de Emergências, também chamado de Pronto Socorro. Sem macas, sem leitos, os pacientes se amontoam nos corredores e fazem de papelões ou seus leitos.

b7bO pós-operatório de crianças e idosos é em colchonetes ou macas no chão dos corredores, onde o risco de infecção é grande.

Isso é desumano.

Publicado em: Geral Ir para o Post
  • É preciso ser muito burro pra pensar que candidatos, sejam 10, 12,15, 16,18, 40, 51, ou qualquer outro algarismo, irão mudar a situação dos macapaenses ou dos amapaenses, como um todo.
    A mudança vem com competência, e já se viu ao longo de nossa história que nossos gestores são um bando de toupeiras.
    Tem ex gestores que acabaram de sair de seus cargos, deixando um rastro de merda, para o próximo e já começam a criticar como se fossem o supra sumo da competência.
    Devem imaginar que somos a imbecilidade personificada.

  • Deixa de “demagogia politiqueira”, pois a questão (ou problema pra solucionar) não é, somente, de “quem está sentado na cadeira”. Afinal as causas são muitas e, por conseguinte, as consequências desastrosas se apresentam para a população mais dependente dos serviços públicos.
    Algumas causas de grande importância, sabidas e constatadas, pelos cidadãos que não participam da “burrice ideológica e politiqueira” de alguns incautos e/ou irresponsáveis correspondem a:
    (1) O Estado do Amapá, além de ser jovem, é um dos estados mais pobre do pais (sendo mais drástico, eu diria, até miserável).
    (2) A saúde pública, no estado, caminha a “passo de tartaruga”, principalmente, desde sua transformação a estado, onde, em praticamente três décadas, foram feitos alguns “puxadinhos” no HE^, HCAL, Maternidade e …, que, a época, não resolveram os problemas existentes. Como poderiam resolver agora? Enquanto isso a população cresce e sua capacidade financeira diminui, ocasionando maior demanda aos serviços ofertados, que com o tempo, só se agravam e se transformam em “caos”.
    (3) O Estado é dependente do Governo Federal, cuja instabilidade política e econômica, advindas, principalmente, de erros dos governantes e de uma situação antidemocrática consolidada, trazem, em seu bojo, a penalização daqueles mais carentes e que necessitam dos serviços públicos.
    (4) O Estado do Amapá necessita de, pelo menos, alcançar, imediatamente, 500 leitos (não possui nem 200 leitos), com acréscimo quinquenal de, no mínimo, 100 leitos. Isso traria, também, aumento de leitos em CTI/UTI, salas cirúrgicas e etc (correspondendo a construção de novos hospitais de emergência e gerais) . Acarretando investimentos, responsáveis, de alguns milhões de reais.O AMAPÁ NÃO POSSUI RECURSO PRÓPRIO (ARRECADAÇÃO INCIPIENTE) PARA ISSO. Logo precisa de recursos federais. Não os tendo, a população, de um modo geral, “que se dane”.
    CONCLUINDO, PODERIA ENUMERAR OUTRAS CAUSAS, PORÉM VOU FICANDO POR AQUI, RESSALTO QUE HÁ “ERROS DE GESTÃO”, VERIFICADOS E CONSTATADOS, EM TODOS OS GOVERNANTES (DESDE O BARCELLOS), AGRAVADOS, HOJE, PELA SITUAÇÃO DE INSTABILIDADE VIVIDA NO PAÍS QUE OCASIONA A FALÊNCIA DO ESTADO (OS ESTADOS RICOS ESTÃO FALIDOS, IMAGINE O AMAPÁ!!!).
    ISSO VALE, TAMBÉM, PRA EDUCAÇÃO, SEGURANÇA E ETC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jazidas de manganês do Amapá poderão ter novas regras de exploração

As reservas de manganês existentes no estado do Amapá poderão ser exploradas no regime hoje previsto no Código de Mineração e não mais conforme as normas que ali vigoram desde 1946. A proposta é do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que apresentou projeto destinado a revogar o decreto-lei 9.858/1946, a fim de submeter à pesquisa de qualquer interessado os 2.740 hectares de área correspondente a essas jazidas no Amapá.

O projeto (PLS 284/2016) submete essas jazidas ao decreto-lei 227/1967, consistente no Código de Mineração e que estabelece que a área de jazida desonerada ficará disponível para proposta por 60 dias, para fins de pesquisa ou lavra. Decorrido esse prazo sem o aparecimento de pretendentes, diz o mesmo decreto, a área ficará livre para ser explorada por quem tiver prioridade, ou seja, quem tiver protocolado seu pedido conforme os requisitos do Departamento Nacional da Produção Mineral (DNPM).

Ao explicar o projeto, Randolfe Rodrigues observa que, em 1946, o então presidente Eurico Gaspar Dutra estabeleceu que as jazidas de manganês do Amapá constituíam reserva nacional. A alegação era de que a escassez do minério e sua importância na siderurgia tornavam relevante a encampação daquela área em favor do Brasil. Continue lendo

Uma coisa é certa

Candidatos ou cabos eleitorais circulando de madrugada nas áreas de ponte não estão caçando pokemon.
Estão comprando ou tentando comprar votos.

Publicado em: Eleições 2016 Ir para o Post
  • Pros lados daqui estão até matando gente, o que me leva a crer que todo esse “compromisso com os interesses do povo” está um pouco deturpado. Enquanto não acabarem com todos esses benefícios financeiros que envolvem os políticos, não confio em nenhum. Ah, mas o cara tem se preocupa com a qualidade de vida do cidadão. Que tal fundar ou ajudar uma entidade beneficente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *