Trabalho de Padre Paulo é reconhecido pela Câmara dos Deputados

Padre Paulo recebe o Prêmio Dr. Pinotti em reconhecimento da Câmara Federal por seu trabalho à frente do Ijoma

Por reconhecimento, o padre Paulo Roberto Matias, da Paróquia Jesus de Nazaré, foi indicado para receber a Menção Honrosa do prêmio Dr. Pinotti – Hospital Amigo da Mulher, por seu trabalho em favor do Instituto de Prevenção de Câncer Joel Magalhães (Ijoma). O anúncio oficial foi feito terça-feira, 26, pelo deputado Federal Marcos Reátegui, autor da indicação do padre Paulo, no Plenário da Câmara Federal. A cerimônia de entrega será nesta sexta-feira, 30, na sede do Ijoma, às 10h.  

A outorga é concedida pela Câmara Federal à entidades governamentais e não governamentais que desenvolvam ações e serviços de destaque em benefício da saúde da mulher. Os nomes são indicados pelo Conselho Deliberativo formado por representantes de partidos, em março, e votados em abril. A justificativa do deputado Marcos Reátegui foi baseada no trabalho e dedicação do padre Paulo para criar o Ijoma, há sete anos, que com a ajuda de voluntários e amigos conseguiu montar um espaço para cuidar da prevenção do câncer, e encaminhar para tratamento.

Ijoma

Em 2010, o projeto do Ijoma começou a ser executado no escritório da igreja Jesus de Nazaré, e logo precisou passar para a garagem da Casa Paroquial, e depois para um imóvel alugado. A entidade não tem fins lucrativos, atualmente trabalha com voluntários de diversas áreas médica na prevenção e diagnóstico do câncer, presta serviços gratuitos para pacientes, dá suporte aos familiares e elabora projetos, programas e atividades que visem a prevenção da doença. Três consultórios odontológicos, uma sala para exames de ultrassonografia, um laboratório de análises clínicas, sala de fisioterapia, biblioteca, brinquedoteca e farmácia compõem o Ijoma.

Padre Paulo
Padre Paulo é amapaense e exerce o sacerdócio atualmente na paróquia Jesus de Nazaré, onde lota a quadra uma vez por semana quando celebra a Missa da Cura. Desde criança teve vocação para o ofício e aos 11, ao visitar um paciente em estado terminal, despertou para a necessidade de cuidado, amor e atenção para vítimas de câncer. Padre Paulo é graduado em filosofia e mestre em Direito Canônico, conduz há anos outra manifestação religiosa de grande porte, que é a Missa dos Quilombos, durante a Semana da Consciência Negra, e em 2014 lançou a autobiografia Confesso que Vivi, cuja renda foi para o Ijoma.

Merecimento
Em seu pronunciamento na Câmara Federal, o deputado Marcos, enalteceu a vida do padre Paulo e o trabalho desenvolvido pelo Ijoma, que favorece os mais pobres e muitas mulheres vítimas de câncer, principalmente de mama. O parlamentar se empenha para que unidade do Hospital de Barretos seja instalada no Amapá, o que dará oportunidades para que mais pessoas se curem. Atualmente os doentes precisam se submeter ao dificultoso e burocrático Tratamento Fora de Domicílio (TFD), ficando longe das famílias e muitas vezes morrem  antes de receberem atendimento. A previsão é que a carreta da Unidade Móvel do Hospital de Barretos chegue ainda no segundo semestre em Macapá.

“Mais do que homenagear, queremos que este reconhecimento, através do Prêmio Doutor Pinotti ajude a sensibilizar a sociedade e as instituições para o drama do câncer no Amapá, onde há cerca de 500 doentes. Para que o trabalho do padre Paulo Roberto frutifique é preciso despertar maior apoio institucional e recursos para essa obra de amor. Mais do que isso, é imprescindível que e todos os níveis do Poder Público se unam para oferecer um atendimento de saúde de qualidade e eficiente à população com câncer”, pronunciou o deputado Reátegui.

Prêmio DR. Pinotti
A premiação é concedida desde 2010, e leva o nome do médico ginecologista, professor universitário e político José Aristodemo Pinotti, falecido em 2009.  O médico publicou mais de mil e trezentos livros científicos e artigos em revistas e jornais especializados nacionais e estrangeiros. Na política, foi deputado federal por três mandatos e dedicou esforços a melhorar o acesso à saúde pública e o atendimento à população, em especial a feminina.

(Mariléia Maciel -Assessoria de Comunicação)

  • O padre faz um belo trabalho humanitário e social com honestidade e zelo com as contribuições que recebe para sua obra. Nem tudo estar perdido, diante de tanto podridão na cúpula que administra a riqueza e os destinos do povo brasileiro. homenagem faz jus e servira de exemplo para nossos políticos.

  • Uma justa e merecida homenagem, a um amapaense de origem e vida simples que não se curvou diante das adversidades impostas pela sociedade e principalmente pelo poder público. Parabéns Padre Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *