Navio apresenta problema mecânico e fica à deriva. Passageiros já foram resgatados e estão bem

Um navio que saiu ontem de Santana (AP) com destino a Belém, sofreu uma pane no motor por volta das 20h e ficou à deriva por alguns minutos até bater em uma encosta. Os passageiros foram resgatados por barquinhos da localidade de Cumuru.  Alguns passageiros já foram levados em outro navio para a cidade de Breves e outros estão abrigados nas casas de ribeirinhos da comunidade enquanto aguardam um navio ou barcos que possam levá-los para Breves ou trazê-los de volta para Santana.

Personagens queridas no bairro da Favela

Personagens queridas no bairro da Favela
Milton Sapiranga Barbosa

1- Mundico Sabiá – Foi um dos primeiros a invadir e iniciar o povoamento do bairro. Sim, Favela nasceu em regime de Invasão (esse dado me foi passado pelo sobrinho do seu Mundico, o pedreiro aposentado Franqueira).
Seu Mundico, trabalhava fazendo carretos em uma carroça que pertencia a dona Sara Zagury (conhecida empresária da época e esposa do Sr. Isaac Zagury).
Quando eu estava com preguiça de ir andando até o Igarapé da Fortaleza ou Mercado Central, ficava de plantão próximo a Igreja dos Irmãos, à espera de pegar uma carona na “boléia” da carroça do Seu Mundico e lá ia eu aboletado naquele rústico veículo de tração animal, feliz pela carona e por ouvir piadas e causos que ele contava de quando era rapaz. Seu Mundico era uma figura ímpar, sempre sorridente, era muito querido e admirado pelos favelenses.

2-Congós – Era um negro que andava encurvado amparado por uma vara, que fazia as vezes de bengala. Tio Congó (sem o s) assim todos o tratavam, era excelente no trato com torções, benzedor como ninguém, rezador para curar quebranto e costurava rasgadura. Além de todos estes dons, Seu Congó, tinha sua imagem usada pelas mães para fazer criança parar de chorar ou acabar com birra para não tomar banho ou dormir. Bastava a mãe dizer “lá vem o tio Congo” era um Deus nos acuda. Ele também ajudava as mães, já que sempre fazia menção de partir pra cima do moleque chorão. Mas tudo não passava de fama. Tio Congó era amável e brincalhão quando chegava perto da criançada.
Ele era o dono da grande área onde hoje está implantado o Bairro dos Congós.

3- Antônio Cirino – O homem mais temido (no bom sentido) e respeitado na Favela. Seu Antônio Cirino, conhecia de plantas que curam como ninguém. Até as grandes autoridades de Macapá, como Hildemar Maia, por exemplo, recorriam aos seus preparados e garrafadas milagrosas. Ele tinha um quintal-pomar, com mangueira, goiabeira, mamoeiro, carambola e maracujazeiro, mas moleque nenhum entrava para apanhar uma fruta. Papagaio quando chinava e caía em seu quintal, só se ele fosse pegar e desse pro moleque.
Seu Cirino saía para ir comprar comida na beira e deixava a casa aberta. Alguém entrava em sua casa?. Aqui ó.
Certa vez ele me mandou pegar um remédio para minha mãe que estava em cima de uma mesinha e recomendou: “ pega o vidro, sai e não olha pros lados e nem para trás”. Fui, entrei sem olhar pros lados, peguei o vidro e já na porta de saída, como todo bom moleque que se preza, dei uma olhadela para dentro da casa. Tomei o maior susto de minha vida. Tinha um rolo enorme de cobra ao lado da mesinha que estava o remédio. Saí voando de lá. Quando cheguei em casa, ele me fitou e foi logo dizendo: “Não te disse para não olhar para trás.” Até hoje estou sem entender como ele soube que olhei para trás e não pros lados.

4- Bulivino – Era o negro velho mais folclórico do bairro. Como seu Mundico Sabiá, também vivia de fazer fretes com uma carroça, só que era patrimônio dele. Tio Buliva, como era tratado pela molecada, passava horas e horas contando façanhas de sua juventude, e nós, claro, acreditávamos ou fingíamos acreditar para que ele não parasse com suas historias.
Tio Buliva era torcedor do Bangu Atlético Clube, do Rio de Janeiro. Ou melhor, era torcedor do mestre Zizinho, que segundo os que o viram jogar, era igual ou melhor que Pelé. O sonho de Tio Buliva era ver o seu filho Janjão se transformar num mestre Ziza do futebol amapaense. Era sonho de pai, pois o Janjão não jogava nada.
Tio Buliva vivia numa maré mansa que até parecia ser baiano. Não tinha pressa pra nada e dizia sempre: “pra que correr, onde vou não vai sair do lugar”. Ele era tão devagar que na sua carroça tava escrito “Devagar e Sempre”.
Esta é a minha homenagem ao quarteto aqui destacado, pois eles foram pessoas importantes na minha infância feliz no querido Bairro da Favela.

(Você que acabou de ler este texto do Sapiranga quer homenagear pessoas do seu bairro que foram ou são importantes para você? Escreve e manda pro e-mail alcinea.c@gmail.com que a gente publica aqui)

Iate de Eike Batista, avaliado em R$ 18 milhões, vai a leilão hoje

Um iate de luxo do empresário Eike Batista – avaliado em R$ 18 milhões e capacidade para 22 pessoas – vai a leilão hoje (13), no Rio de Janeiro.

Com lance mínimo inicial de R$ 18 milhões, o iate Pershing SPA será posto à venda por determinação do juiz titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas.

Corrupção e lavagem de dinheiro
O empresário Eike Batista foi condenado pelo juiz Marcelo Bretas a 30 anos de prisão em regime fechado no último dia 3 de julho pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, acusado de, em 2011, ter pago propina de US$ 16,5 milhões (mais de R$ 60 milhões) ao ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, atualmente preso no Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio. O pagamento seria uma contrapartida a contratos assinados com o governo estadual.

A ação desencadeada pela 7ª Vara Federal foi consequência da operação Eficiência, um desdobramento da Lava Jato.

Eike Batista chegou a ser preso em janeiro do ano passado, mas foi solto, beneficiado por uma liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, e hoje responde a acusações em prisão domiciliar, enquanto aguarda recurso impetrado contra a decisão da Justiça Federal do Rio.

(Fonte: Agência Brasil)

Menina de 7 anos lê 25 livros em um ano

Fernandinha tem apenas 7 anos e feito gente grande tem um imenso amor pela leitura.
Ela cursa o 1° ano do fundamental e aprendeu a ler este ano. E  – pasmem! – leu nada menos que 25 livros no decorrer do ano. Isso lhe valeu o diploma de Leitor Destaque conferido pela escola.
“Desde o início do ano  era uma briga quando eu esquecia de colocar a carteira da biblioteca na mochila dela no dia da turma dela pegar livro na sala de leitura. E ela sempre ficava triste se por alguma razão não conseguisse pegar”, conta a mãe, psicóloga Adriane Cavalcante.

Fernandinha com os pais Elielson e Adriane

O incentivo à literatura vem desde que Fernandinha era bebê. Os pais, Adriane e Elielson, liam pra ela antes de dormir. “É um hábito que temos até hoje. Depois que ela cresceu ela começou fazer de conta que lia repetindo as histórias que eu lia pra ela”, diz Adriane.
E hoje lê de verdade – e muito –  e conta. Seus livrinhos preferidos são os de histórias de princesas aventureiras, como A pequena sereia, Barbie e a super princesa.
Fernandinha é neta do saudoso poeta e jornalista Alcy Araújo.
Melhor presente pra ela? Um livro, claro.

Olha só essa beleza: o manuscrito de Garota de Ipanema

O manuscrito de Garota de Ipanema do Tom Jobim e Vinicius. Acervo: Itaú Cultural.

Chuva de meteoros

Se São Pedro permitir  poderemos contemplar na próxima sexta-feira, 14, a última – e uma das mais belas – chuva de meteoros do ano.

De acordo com a Nasa, todo ano, durante o mês de dezembro, o planeta Terra passa perto de um “estranho objeto rochoso”, denominado 3.200 Phaethon. A poeira e areia que o objeto lança entram na atmosfera como uma chuva de ‘estrelas cadentes’. Apesar de o fenômeno acontecer desde meados do século 19, a natureza do Phaethon ainda é desconhecido. Acredita-se que pode ser ou um asteroide próximo à Terra ou um cometa extinto.Fonte: Último Segundo – iG @ https://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2018-12-11/chuva-de-meteoros-podera-ser-vista-a-olho-nu.html

Sexta é dia de Samba Claus no Luau na Samaúma

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) e a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) realizarão, no dia 14 de dezembro, a partir das 17h30, na Praça Samaúma, em frente à Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco, a quarta e última edição do Luau na Samaúma de 2018. Oevento, denominado “Samba Claus”, terá como temáticas o Samba e o Natal. A iniciativa visa aproximar a população do órgão ministerial, além de favorecer a ocupação

musicais, gastronomia, artesanato, literatura, exposições e intervenções artísticas, além de encerrar a temporada de Luau deste ano, o Samba Claus celebrará o Dia Nacional do Ministério Público, comemorado no dia 14 de dezembro.

do espaço público com lazer, cultura e segurança.

Com atrações

O público poderá usar o estacionamento da sede campestre da Maçonaria, em frente à Praça Samaúma, além do entorno do local para estacionar seus automóveis. As famílias de Macapá poderão também trazer cadeiras e mesas para uso e conforto das mesmas.

Programação:

17h30 – Contação De História Com O Proler  e Escola de Leitores da Semed;

18h – Discotecagem Selecta Branks.

18h30 – Banda da Guarda Civil Municipal de Macapá (GCMM);

19H – Coral do Projeto Anjos da Guarda;

19h30 – Companhia de Dança Aguinaldo Santos – Corpo & Movimento;

20h – Banda Samba Rock;

21h – Deize Pinheiro e Banda;

22h – Vitinho Oliveira e Banda e participação especial de Jéssica Wanny

Haverá também comercialização de artesanato com a “Feira Preta”, do Instituto de Igualdade Racial (IMPROIR); do projeto Mulheres que Fazem da Coordenadoria de Mulheres; Curso de Bijuteria feitas com escama e couro de peixe, projeto da Comunidade Restaurativa para a comunidade do Ambrósio (do município de Santana); vendas de discos de vinil, gastronomia e de food trucks; exposição de  motos com o “Motoclube Salto e Graxa”; exposições de quadros, fotografias e objetos antigos; mostra de arte da galeria Arte Amazon; grafitagem ao vivo com os artistas do Coletivo Fuga; tenda literária com exposição, declamações poéticas com o Grupo Poesia Boca da Noite e Associação Literária do Amapá (ALIEAP), e a exposição “Meio Ambiente e a Inclusão Escolar e Social de Pessoas com Autismo”, com a venda de camisas e cartilhas educativas sobre o tema meio ambiente, e mostra de quadros em que os atores são estudantes portadores de deficiência.  O papai noel estará presente durante o evento.
(Asscom/MPE)

Compra de votos: MP Eleitoral pede condenação de deputadas eleitas no Amapá

O Ministério Público Eleitoral ajuizou ontem, terça-feira (11), duas ações por abuso de poder econômico contra as deputadas eleitas Aline Gurgel (PRB) e Aldilene Souza (PPL). As duas são acusadas de oferecer, por meio de intermediários, vantagens a eleitores em troca de votos. Conversas e áudios, analisados pela Polícia Federal, demonstraram a utilização de dinheiro e de itens como botijões de gás e medicamentos para a prática do ilícito eleitoral.  Continue lendo

Escola de dança Petit Dance apresenta espetáculo “O Segredo dos Astros”

Há milhares de anos, no início da existência humana, quando a vida era dura, perigosa e incerta, mesmo assim, era cheia de maravilhas a serem descobertas. O ciclo da noite e do dia, a constante mudança da lua e do sol, a passagem das estações e como sobreviver às mesmas, ditavam o ritmo da vida ao longo dos dias, meses e anos.

Entretanto o universo precisava de um controle, um centro que pudesse manter o equilíbrio. Chronos, o deus do tempo chamou as suas guardiãs do reino da magia e da fantasia, a Fada da Lua e a Fada do Sol, e juntos construíram uma mandala.

Em seguida, ordenou que as fadas invocassem as deusas das 4 estações: primavera, verão, outono e inverno, percorrendo o universo celestial para encontrar os 12 tesouros preciosos em forma de insígnias dos signos.

Contudo Deméter, filha de Chronos, deusa das plantas, da terra cultivada, das colheiras e das estações, sentiu-se ofendida por não ter sido chamada para liderar a busca pelos tesouros.

Deméter, então, movida de ciúmes e inveja, enfeitiçou a Fada da Lua e aprisionou a Fada do Sol dentro de um cristal mágico para não avisar às deusas que ela iria também fazer suas buscas e impedir que cada deusa cumprisse sua missão de reunir as pedras em uma mandala.

As deusas das estações, primavera, verão, outono e inverno, entraram no portal do tempo e começara a viagem, cada uma para um canto do universo, passando por todos os zodíacos até juntarem as pedras preciosas da vida na mandala, equilibrando o universo e suas influências.

Sobre a escola de dança Petit Dance

A Companhia de Dança Petit Dance foi fundada em 2014 pelo professor José Cosme Carlisle, com o propósito de difundir o poder transformador da arte da dança, tendo como um dos pilares formadores a inclusão.

Anualmente, a escola realiza memoráveis espetáculos de dança, onde seus alunos colocam todos os conhecimentos e sensibilidade adquiridos durante um ano inteiro de preparação, no palco do Teatro das Bacabeiras, para o grande público amapaense que reconhece e apoia não somente a escola em si, mas a expressão artística que ela desenvolve.

José Cosme começou seus estudos de dança no Studio Rose, tendo como sua professora e incentivadora, Rose Borges. Participou de diversas companhias de balé Brasil afora, com os mais renomados professores, possuindo especializações em diversas áreas da dança, desde o clássico até as danças populares, inclusive para o público infantil e especial.

Serviço:

Local: Teatro das Bacabeiras
Data: 15/12/2018
Hora: 19h00
Ingressos: R$ 20,00

Domingo tem Banzeiro

O 5º Cortejo de Dezembro do Banzeiro do Brilho-de-fogo está confirmado para domingo, 16 de dezembro, no centro de Macapá, com os batuqueiros, mulheres do Cordão de Açucenas e crianças do Jardim do Banzeiro. O projeto firma-se como uma das propostas de valorização da cultura com mais alcance social, que promove oficinas de adereços e de musicalização para pessoas de todas as idades. O Cortejo inicia às 16h, saindo da lateral do Parque do Forte, segue pelas ruas até a praça Floriano Peixoto, onde encerra com show artístico.