Nota triste – Falece em Macapá o violonista Sebastião Mont’Alverne

saba2-fcanto
Sebastião Mont’Alverne (Foto: F. Canto)

Ele nasceu no dia de São José em 1945, em Belém (PA). Imagino que quando ele nasceu um daqueles anjos que vivem a tocar harpa nos cabelos das estrelas sussurrou no seu ouvido: Vai, Sabá, espalhar notas musicais no meio do mundo.
E ele veio. Aos 12 anos mudou-se com a família para Macapá e já dedilhava algumas modinhas que aprendeu tocando de ouvido no violão da mãe, a professora e poetisa Aracy Mont’Alverne.
O mestre Nonato Leal, com seu ouvido clínico, viu naquele garoto um grande violonista e incentivou-o. E ainda de calças curtas,  Sebastião Mont’Alverne fez sua primeira apresentação pública. Foi no Clube do Guri da Rádio Difusora de Macapá. Mais tarde fez parte do conjunto Regional da emissora que acompanhava os famosos “cantores do rádio”. E Sabá não parou mais, foi espalhando música, alegria e ternura no meio do mundo. Fez parte do conjunto “Os Cometas”, tocou com grandes instrumentistas como Sebastião Tapajós, acompanhou grandes nomes da música brasileira, tornou-se professor de violão clássico e foi mestre de muitos que se destacam hoje na música amapaense.

Hoje, dia de São Tiago, aos 71 anos de idade, o violão do Sabá emudeceu. Imagino que aquele mesmo anjo do inicio deste texto, pegou Sabá pela mão e disse: Por ordem do Pai vim te buscar para compores a maravilhosa orquestra celestial da qual já fazem parte alguns dos teus amigos. No camarim celeste teus pais e irmão te receberão com sorrisos plenos de carinho.

Vai em paz, querido Sebastião Mont’Alverne. Aqui choraremos um pouco ou muito, lamentaremos tua brusca partida nesta manhã ensolarada, mas à noite quando o cintilar das estrelas emitir notas musicais ergueremos nossos olhos para o céu e agradeceremos a Deus o privilégio que tivemos de te conhecer e te ouvir, rir e aprender contigo.

Obrigada, Sabá, por teres feito o meio do mundo mais bonito com tua música e alegria.

Velório
O  corpo de Sebastião Mont’Alverne será velado a partir das 16 horas  na capela mortuária São José (Rua Jovino Dinoá esquina com Cora de Carvalho).

Publicado em: Memória Ir para o Post
  • É incrível, inacreditável ficamos absortos quando tomamos conhecimento de tão triste e lamentável ocorrido, pois sempre imaginamos que isso nunca vá acontecer,ou não queremos acreditar ou aceitar a perda de uma pessoa tão querida e admirada que faz parte de nossas vidas e do nosso universo. Mas essa é a vida no seu curso natural, e vamos guardar as doces lembranças da arte de Sebastião Mont’ Alverne. Descanse em paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No leso

Tem candidatura que é igual papagaio no leso.
Não pega “pinura” de jeito nenhum.

Publicado em: Eleições 2016 Ir para o Post
  • A receita para pegar pinura é ter dinheiro. Não importa se o candidato é ficha suja ou limpa, se tem passado comprometedor ou se é feio ou bonito… Para o modelo eleitoral brasileiro o importante é ter um financiador de campanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bom dia! Hoje é Dia do Escritor

“Somos todos aprendizes de uma arte
na qual ninguém é mestre.”

(Ernest Hemingway)

A Lua minguante

minguante1

“A Lua minguante do Amapá brilha mais que a Lua cheia de qualquer outro lugar” (Álvaro da Cunha, poeta)

O novo livro de José Pastana

pastana

“Em Poemas e um Amor, o escritor amapaense José Queiroz Pastana traz à tona seu próprio mundo interior, traduzindo, brilhantemente, as sensações do seu eu-lírico.
Nessa viagem, o poeta parece ora transitar entre o simbolismo, a partir do momento em que se distancia das preocupações do mundo real e aproxima-se do mundo mágico ao brincar com os efeitos sonoros produzidos pelas palavras. Assim, faz com que seus poemas soem como uma bela música aos nossos ouvidos. Ora parece transitar pelo modernismo, quando incorpora aos seus poemas elementos do cotidiano.
Nessa obra, as palavras transcendem o significado, buscam uma nova significação dentro de cada leitor, apelam para a totalização de nossa percepção. Isso porque, na simplicidade de seus versos, o poeta nos leva a refletir sobre nós mesmos, sobre nossos amores, sobre nossa relação com o outro e com o Meio Ambiente, num prazeroso ato de releitura de nossas vidas.
Mara Sílvia Jucá Acácio
Profª Mestra em Linguística UEPA”

O livro está à venda no site da Editora Ar aqui

No embalo da REDE

Pelo embalo da REDE tudo indica que a vaga de vice na chapa do prefeito de Macapá Clécio Luís, candidato à reeleição, será ocupada por uma mulher.
A vereadora Telma Nery (DEM), que faz parte da base de apoio do prefeito na Câmara,  está sendo indicada pelo senador Davi Alcolumbre. Mas pessoas que privam de sua intimidade dizem que ela está reticente.
O PCdoB está indicando a jornalista Márcia Corrêa.
Lucas Barreto ensaiou indicar a filha Gabriela, mas desistiu.
Outros partidos que também apoiam a candidatura de Clécio acenam com nomes de mulheres para compor a chapa.

Não permita que a maior Fortaleza do Brasil seja transformada em casa de shows

Participe do Movimento para evitar que a Fortaleza de São José de Macapá, um patrimônio cultural e bem público eleito uma das 7 Maravilhas do Brasil, seja palco de um evento comercial, na contramão de Leis que garantem a preservação de Patrimônio Nacional tombado pelo IPHAN.
Clique aqui para participar e assinar a petição ao Iphan

Publicado em: Geral Ir para o Post
  • Boa iniciativa amiga Alcinea, com a palavra o Iphan que não pode autorizar esta aberração, esta estupidez ê um absurdo. Vamos aguardar o pronunciamento do Iphan para ir até as últimas consequências se necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PPS cai no colo do PDT e assume a Caesa

O PPS, do vice-prefeito Allan Sales, caiu no colo do PDT.
O vice-prefeito – que é presidente do PPS – chegou a ensaiar candidatura a prefeito de Macapá e era um dos que sonhavam com o apoio do governador Waldez Góes (PDT). Não ganhou esse apoio, mas, em compensação, seu partido ganhou  a presidência da complicada Companhia de Água e Esgoto do Amapá.
Na sexta-feira, 22, o governador Waldez Góes empossou o advogado Valdinei Amanajás  no cargo de diretor presidente e o administrador Luiz José Monteiro no cargo de diretor administrativo e financeiro da Caesa. Os dois foram indicados pelo PPS.

Gilvan Borges é o candidato do governo a prefeito de Macapá

Bem posicionado nas pesquisas internas, o deputado Ericláudio Alencar, líder do governo na Assembleia Legislativa, sonhava com o apoio do governador Waldez Góes para ser candidato a prefeito de Macapá, mas foi jogado para escanteio em função de compromissos assumidos em 2014 por Góes com o grupo Borges. Um desses compromissos era  apoiar o ex-senador Gilvan Borges (PMDB) para a prefeitura de Macapá. E Góes decidiu cumprir o acordo. Chamou Ericláudio e informou-o da decisão.
A única saída para o líder do governo era tentar convencer Gilvan Borges a desistir da candidatura e se preparar para concorrer ao Senado ao em 2018. Mas não houve conversa, ladainha, reza braba nem mandinga capaz de convencer Borges a mudar de ideia.