A arte é despejada

A Escola de Artes Cândido Portinari está sendo despejada do prédio que ocupa no bairro do Trem por falta de pagamento do aluguel.
Há dois anos o Governo do Estado não paga o aluguel. Cansado de andar de um lado para o outro para receber o que lhe é devido, o proprietário do prédio entrou na Justiça movendo uma ação de despejo.
Os professores, arrasados, estão desocupando o prédio. Nas mãos levam seus pincéis, tintas e telas. No coração levam  a tristeza pelo descaso a que foi relegada a única escola de artes plásticas do Amapá.

A Escola de Artes foi idealizada pelo saudoso R.Peixe – maior expressão das artes plásticas no Amapá. Inicialmente funcionou em salas improvisadas em estabelecimentos de ensino da rede pública. Em 1983 ganhou prédio próprio. Mas por falta de manutenção começaram a aparecer rachaduras, infiltrações, goteiras, até que foi interditada pela Defesa Civil no segundo mandato do governador Waldez Góes (PDT)

a009
Em vez de reformá-la – o que poderia ser feito sem problema nenhum no período de férias escolares – o governo Waldez Góes optou por alugar um prédio e deixar aquele se deteriorar ainda mais.
Em 2010, em sua campanha para o governo, o atual governador Camilo Capiberibe (PSB) prometeu que o prédio seria reformado. Os anos passaram e nada foi feito, a não ser uma reunião em novembro do ano passado com a  secretário de Estado da Infraestrutura,  professores da Escola de Artes Cândido Portinari e o Ministério Público.  A reunião era pra decidir se o prédio seria reformado ou se um outro, maior e mais moderno, seria construído. Nada foi decidido e não se falou mais nisso.
Dia 22 vai completar um ano que essa reunião foi feita. E nem o prédio velho foi reformado e nem um outro foi construído.

  • Triste, estudei desenho e outras artes, fui aluna de Herivelto, o grande artista que conseguiu retirar a resina de açaí para pintar.

  • Triste! Muito triste! Quem já visitou o Cândido sabe que muitas crianças estudam lá, que amam o que fazem, sabe a quantidade de obras que aquele lugar abriga, sabe o quanto é uma escola importante. Essa é uma das coisas que pesa fundo, dói saber o nível que chegamos!

  • Nada justifica o calote programado como modelo de “gestão” de um governo que não honra seus compromissos, não respeita a arte, os professores, os alunos, ninguém … Não adianta depois de três anos de “desgoverno” ainda botar a culpa no anterior , só evidencia sua total incapacidade de gerar idéias positivas, de construir , de planejar, de resolver ,… Caos total !! Sensibilidade e responsabilidade nota ZERO !

  • Os bairros de periferia estão em segundo plano quando o assunto é coleta de lixo, na minha rua Antonio Pelaes de Sousa no Cidade Nova I, ja faz mais de uma semana que o carro coletor não passa recolhendo o lixo, MAS, todos os dias vemos carros coletores nos bairros centrais da cidade, talvez a solução seja juntamos todo o lixo acumulado e deixa-lo em um lugar onde o carro passe para apanha-lo, ou seja, na Avenida FAB em frente a prefeitura.
    A IDÉIA ESTA GANHANDO FORÇA ENTRE OS MORADORES.

  • Lamentavel, mas demonstra também a desunião de muitos porque não decidiu-se se reformariam o predio ou se fariam um mais moderno, preferiram ter briga de egos. Claro que isto não justifica o descaso publico com as artes mas demonstra também o quanto categorias são desunidas. O governo quis ouvi-los e no final só houve briga de egos.

  • Vi uma matéria na TV que falava que o valor do aluguel do prédio atual é de R$ 25.000,00. Taí o porquê que a Harmonia preferiu alugar um prédio.

  • Se não me engano, “ouvi dizer” que estre prédio já não teria mais condições de ser reformado, uma pena. Mas Alcinea, se a obra do Walkirya Lima já tinha projeto, licitação e dinheiro em caixa e até hj nada, imagina começar do zero… Fui uma vez só no Cândido, e ele é muito maior do que aparente por fora.. uma pena..

  • Querida Alcinea ,é realmente muito triste vermos a que ponto chegou o descaso dos governantes com a arte do nosso estado.A Escola Candido Portinarié um celeiro de novos talentos da arte AMAPAENSE que infelizmente não merece atenção do poder público.Acho que se o governador retirasse um pouquinho da verba destinada a mídia (28 milhões) daria para construir um belo prédio para sediar a escola.

  • Tenho 3 sugestões para este lugar:
    1- Um restaurante popular, com café, almoço e jantar;
    2- Um aquário (gigante) para visitação pública…o Amapá é rico em espécies;
    3- Um Centro Cultural Artístico Popular;

  • É, AlcinéIa querida, no fundo, nós somos os culpados pelas páginas rasgadas da nossa história. Leio sempre o seu blog e fico feliz por voce existir e denunciar esses crimes perversos contra o Amapá. É lamentável mesmo. Um grande abraço, querida.

  • Lamentável e vergonhoso, em todos os sentidos. A arte e a Cultura estão sempre em segundo plano, seja em que governo for. E não adianta os “desassistidos” aparecerem dizendo que a culpa é do atual governo, porque, na verdade, é de todos, sobretudo, do anterior que viu no aluguel mais uma oportunidade para as suas ações de ataque ao erário. Lamento, particularmente, por ter um sobrinho que estuda nessa instituição, com resultados muito positivos.
    Amapá, Amapá, até quando teus governantes fugirão à luta?

    • Vc disse certo “a culpa é de todos”.Os governos são assim mesmo,adoram olhar pelo retrovisor.Uma vergonha ver tantos predios públicos abandonados.O “harmonia” usava a verba pública p/ganhar com aluguéis e o “da mudança”,faz cara de paisagem. Esses são os “desgovernos” que teem como único compromisso,encher seus própios bolsos.

      • Muito boa sua colocação, que Deus nos ilumine para que nem passado e nem presente se consolidem nas próximas eleições. Que nos apresente uma nova liderança, que realmente mude as coisas. Fora Camilo, fora Waldez!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *