Espetáculo “Alegria de Náufragos” domingo no CEU das Artes

A turnê “Alegria de Náufragos: Rotas pelo Norte” chega ao Amapá

O grupo paraibano Ser Tão Teatro realiza, em abril, a turnê “Alegria de Náufragos: Rotas pelo Norte”, patrocinada pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2017/2018, em que passa por quatro Estados da Região Norte, contemplando nove cidades. A primeira parada da circulação é o Amapá. A Companhia apresenta em Macapá, no domingo, 07 de abril, o espetáculo “Alegria de Náufragos”, às 20h, no CEU das Artes. Além disso, promove na segunda-feira, 08 de abril, um intercâmbio cultural com o grupo local Casa Circo e a oficina Improvisar é preciso – Construindo a cena com o Ser Tão, das 14h às 18h, no CEU das Artes, com inscrições online através do link https://forms.gle/bGeciEam3Ly2AExw6.

Em todas as etapas, o Ser Tão Teatro realiza apresentações do espetáculo “Alegria de Náufragos” e ações formativas como bate-papo após as encenações, intercâmbio com grupos locais e a oficina Improvisar é preciso – Construindo a cena com o Ser Tão. Todas as atividades são gratuitas e a classificação indicativa da peça é para maiores de 12 anos de idade. A circulação contempla a capital do Amapá; as cidades de Manaus e Itacoatiara, no Amazonas; Rio Branco, Senador Guiomard e Xapuri, no Acre; e Porto Velho, Ariquemes e Ji Paraná, em Rondônia.

Pela primeira vez, o Ser Tão Teatro garante a acessibilidade em duas plataformas durante as apresentações, através da audiodescrição, por meio da distribuição de 20 fones de ouvido, permitindo a inclusão de pessoas com deficiência visual, e da presença em cena de uma intérprete de Libras – Língua Brasileira de Sinais -, garantindo a integração de pessoas com deficiência auditiva.

“Alegria de Náufragos” possui texto livremente inspirado no conto Uma história enfadonha – das memórias de um homem idoso, do escritor russo Anton Tchekhov, e estreou em março de 2016, em João Pessoa, com montagem financiada pelo Fundo Municipal de Cultura – FMC. Com dramaturgia de Giordano Castro, César Ferrário e Ser Tão Teatro, o espetáculo traz em cena os intérpretes Thardelly Lima, Rafael Guedes e Cely Farias. A direção musical é de Marco França, a iluminação e produção é de José Hilton Souza, e operação de som é de Polly Barros. A intérprete de Libras é Janái Érica Santos da Silva e a de audiodescrição é Larissa Hobi Martins.

O espetáculo já foi apresentado em diversos Festivais como, na capital paraibana: Aldeia Sesc 2016, Mostra Ser Tão Paralelo, e Interatos – Funesc; Pernambuco: Pague o Quanto Puder, em Recife, e Cultural Risadinha, em Camaragibe; Ceará: Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga 2017; e  Argentina: 12 ° Festival Escenico de Bahía Blanca. Em 2017/ 2018, o Grupo realizou a circulação “Alegria de Náufragos: Rotas pelo Nordeste”, patrocinada pelo BNB de Cultura 2017, em quatro Estados nordestinos.

Sinopse: Alegria de Náufragos traz em seu centro o emérito professor Nicolai Stepianovitch de Tal, que se depara ao final da sua existência, com uma inevitável análise de si mesmo. Apesar de seu currículo impecável, de ter constituído família e de ser um “homem feliz”, ele gradativamente é submetido a um doloroso processo de falência interior e começa a adquirir clareza sobre o lado patético da sociedade e de suas instituições.

A montagem é fruto de um livre diálogo do coletivo com a obra de Anton Tchekhov, Uma História Enfadonha, na tentativa de estabelecer pontes entre esse discurso literário de mais de um século e meio com contundentes questões da nossa própria época. Aos préstimos desses olhos enfadonhos e desesperançosos de Nicolai, os atores incidem sem concessões sobre o presente e a geografia, não livrando nem a si mesmos deste crivo, com doses generosas de acidez e humor.

OFICINA: Improvisar é preciso – Construindo a cena com o Ser Tão
A oficina irá expor a metodologia de trabalho do Ser Tão Teatro, possibilitando ao participante vivenciar jogos teatrais, improvisações, composição de cenas curtas, experimentação de objetos em cena, e princípios básicos da música para a cena.  É voltada para atores e não atores que desejam conhecer o processo criativo utilizado pelo Grupo. A faixa etária exigida é para maiores de 14 anos e um número de participantes de, no máximo, 25 pessoas.

(Ascom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *