Artigo – A terceira via

A terceira via
Ruy Guarany

Por decisão do Diretório Regional, o Psol lançou o economista Charles Chelala como pré-candidato ao governo do estado. Muito embora a indicação dependa de confirmação, durante as convenções partidárias que ocorrerão no período de 10 a 30 de junho, Charles Chelala surge como uma opção viável para valorizar a disputa política.
Nome respeitável, dotado de preparo, com conhecimento pleno da ciência econômica e gestão pública, a indicação está sendo recebida com agrado pelos segmentos da sociedade amapaense que vê no pré-candidato qualidades que se identificam com a atual realidade do estado.
Ora exercendo o importante cargo de secretário de governo, na Prefeitura de Macapá, Chelala vem mostrando capacidade e competência para manter o equilíbrio das contas públicas, cujos resultados começam a fluir em benefício tanto da sede Macapá quanto dos distritos municipais.
Sabendo-se que a economia não é uma ciência exata, o profissional da área precisa estar atento sobre tudo o que acontece no contexto econômico nacional, para poder analisar e adequar, de acordo com as necessidades da população, da região em que atua. E isso Charles Chelala sabe fazer muito bem.
O pré-candidato do Psol se apresenta como terceira via capaz de evitar a polarização da velha política e oferecer ao Amapá novos métodos de governar com conhecimento de causas, primando pelo equilíbrio das contas públicas e priorizando ações que atendam as reais necessidades do estado e da sociedade.
Causou mal-estar, no âmbito político e nos segmentos sociais, as decla-rações do senador João Capiberibe (PSB-AP) contrárias à decisão do Psol de concorrer com candidato próprio à sucessão estadual.
O mal-estar ocorreu até porque a democracia, conquistada pelo povo brasileiro em monumentais manifestações contra a ditadura, restaurou a liberdade em nosso país, o direito de ir e vir, o voto livre e soberano, a independência dos partidos políticos para tomarem decisões isentas de interferências estranhas que contrariam as normas partidárias.

  • O PSB tá achando que o PSOL é satélite dele, igual o PT. O PSOL é um partido soberano, e tem todo o direito de lançar uma candidatura ao governo, ainda mais com chances reais de vitória. Com a candidatura praticamente sacramentada, Charles Chelala é uma ótima opção para evitar a continuação de dois projetos de poder nefasto que tão acabando com o Amapá, que é o da HARMONIA e o da MUDANÇA.

  • Mais uma opção de peso para o amapaense poder avaliar.É bom para que o eleitor não fique nas mãos dáqueles que detonaram com o estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *