Na batida do samba

Negócio da China
Cerca de 90% do material usado nas fantasias das escolas de samba é importado da China, Índia e Coréia. Galão, plumas, acetato, paetês, dentre outros itens, são importados por lojistas do Rio e São Paulo e vendidos para escolas de samba de todo o país.
Por que Macapá, que é área de livre comércio, não importa esse material para atender as escolas daqui?

Hoje tem
O Trio Demolidor – aquele mini caminhão que parece de brinquedo – faz a festa hoje no bairro do Laguinho, com feijoada, churrasco e marchinhas  na avenida Mãe Luzia.
Do outro lado da cidade, na orla do Santa Inês, Piratas da Batucada, faz um animado arrastão. A concentração será às 16h e a saída às 18h.

Costurando a liberdade
Amanhã, segunda-feira, às 9h, Maracatu da Favela assina convênio com o Iapen reeditando o projeto social “Costurando a Liberdade”. Há seis anos as detentas do Iapen confeccionam parte das fantasias da verde rosa. Além da graninha que elas recebem pelo trabalho, há também a redução da pena de reclusão. Cada três dias trabalhados correspondem a um dia a menos de reclusão.

Rá-rai
O grito que por mais de duas décadas levava ao delírio  a galera do Piratão não ecoará este ano no Sambódromo. O compositor e intérprete Ademar Carneiro (foto), que ajudou a zona sul a conquistar tantos títulos, está fora do Piratão. Conseqüência do racha que houve na escola.
Para substituí-lo Piratas da Batucada contratou Meio Dia da Imperatriz, que até o último carnaval defendeu a Império do Povo.
O time de intérpretes de Piratas conta ainda com Tysson Tyassu, Marcelo Zona Sul e Aldo.

Penúria
Quem pensa que as escolas de samba estão nadando em dinheiro está atravessando o samba. A penúria é tanta que caixas e caixas de material estão entulhando os depósitos das companhias aéreas. As escolas não tem dinheiro para retirar o material que vem de São Paulo com o frete a pagar aqui.

Um confete
Finalmente a área de concentração deixou de ser uma visão do inferno. Asfaltada, calçada e iluminada, ficou bonita. Sem aquele lamaçal e escuridão vai ser mais fácil organizar e colocar a escola na avenida.

Uma baquetada
Julgador de bateria que confunde surdo com bumbo merece uma baquetada. Né não?

Não gostei
Não gostei da mudança do nome da Mocidade Independente Jardim Felicidade para Império da Zona Norte.
Jardim Felicidade é um nome que tem mais charme, mais alegria. Império é um nome tão comum.
A diretoria da escola argumenta que a mudança do nome visa agregar os súditos de Momo de todos os bairros que compõem a zona norte da cidade.
Então tá.

  • Pode até ser que as Escolas não estejam nadando em dinheiro, mas depois do carnaval, que venha a prestação de contas, afinal, qual o real gasto, se o folião tem que pagar por sua fantasia, ingresso e até o estacionamento em área pública?. Estamos de olho!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *