• Bela iniciativa por parte dos organizadores.
    Falar de Carlos Marighella é uma volta ao período negro, obscuro da história do Brasil, a ditadura militar.
    O COVARDE assassinato dele foi visto como prova da iminente vitória do governo contra a oposição armada à ditadura militar brasileira. Carlos Marighella, 58 anos, o terrorista mais caçado do País, líder da Ação Libertadora Nacional (ALN), organização responsável por dezenas de assaltos a bancos e explosões de bombas, estava morto.
    A frase de Carlos Marighella na lápide: “Não tive tempo para ter medo”.
    Alcinéa, falando em “verdade”, como anda a “Comissão da Verdade” no Amapá ? sei que já foi constituída a equipe.
    Um abração ai e Viva Che !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *