Museu Sacaca completa 17 anos nesta sexta

O Governo do Amapá realiza na sexta-feira, 5, uma programação alusiva aos 17 anos da Exposição a Céu Aberto do Museu Sacaca e a um ano do Memorial Sacaca. A programação acontecerá das 9h às 17h com produção e degustação de alimentos regionais e atividades pedagógicas e culturais.

Oficina de chás e exposição de plantas medicinais, contação de estórias, exposição de artefatos e danças indígenas, performance “Teatro da Parteira”, exibições de vídeos que retratam a vida dos regateiros, dentro do “Regatão”, durante um passeio na embarcação, e um documentário sobre o Mestre Sacaca estão entre as atividades.

O público também poderá acompanhar todo o processo de produção e degustar dos alimentos típicos da região como a farinha de mandioca e tucupi, que serão produzidos na Casa da Farinha. Na Casa do Ribeirinho será feito o preparo e degustação do açaí. Já na Casa do Castanheiro terá comercialização de produtos da castanha. Todos os ambientes compõem o ‘Museu Vivo’, que mostra o modo de vida das comunidades e seus costumes, valorizando seus conhecimentos tradicionais.

Memorial Sacaca

O Memorial Sacaca é uma vitrine que reúne objetos do acervo pessoal de Raimundo dos Santos Souza, o Mestre Sacaca. Inaugurado no dia 22 de março de 2018, pelo Governo do Estado do Amapá, o Memorial tem em seu acervo réplicas e peças originais como: fantasias de Rei Momo, adereços, tambores de marabaixo, livros de sua autoria, certificados de honra ao mérito, premiações conquistadas ao longo de sua carreira como desportista, registros fotográficos, um quadro doado pelo artista plástico Augusto Leite e utensílios usados para suas atividades de ciência caseira com as ervas medicinais da Amazônia.

Neste um ano de Memorial Sacaca, o Museu registrou em seus livros, 5900 visitantes entre alunos, turistas de várias regiões do Brasil e do mundo e organizações governamentais e não governamentais.

Exposição a Céu Aberto

Construída com a participação da comunidade e inaugurada em 5 de abril de 2002, a Exposição a Céu Aberto é um espaço de histórias vivas que tem por objetivo, promover ações museológicas de pesquisa, de preservação e de comunicação do patrimônio cultural.

Em suas atividades, busca valorizar o saber popular e relacioná-lo com o saber científico, aproximando a sociedade das pesquisas realizadas pelo Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa), que administra o Museu Sacaca. Essa aproximação acontece através de projetos, exposições e oficinas pedagógicas, a fim de envolver a população nas atividades que reconhecem, valorizam e protegem o patrimônio.

Mestre Sacaca

Raimundo dos Santos Souza foi um grande contador de histórias da Amazônia e um ícone do carnaval amapaense, sendo, por 23 anos seguidos, o Rei Momo. Fundou a União dos Negros do Amapá (UNA); foi torcedor fanático e massagista do Esporte Clube Macapá. Na década de 1990 tornou-se radialista da Rádio Difusora de Macapá (emissora oficial do Governo do Amapá), com o programa “A Hora do Campo”, em que falava sobre as propriedades medicinais das plantas e, na mesma época, publicou três livros que falam, de “A a Z” sobre as plantas que curam.

Teve por companheira de vida a primeira miss Amapá, Madalena Souza, com quem teve 14 filhos. E aos 73 anos ele encerrou sua missão na terra, mas foi eternizado com o Museu que leva seu nome e conta sua história, deixando um legado de conhecimento sobre a flora da Amazônia e uma contribuição para o avanço da ciência fitoterápica de valor inestimável.

Em novembro de 2018, Sacaca foi condecorado pela “Divine Academie Française des Arts Lettres et Culture’ com o Título Póstumo e Honorífico com as mais altas insígnias pelos relevantes serviços prestados à sociedade e à humanidade. Esta condecoração foi oficializada dentro do Memorial Sacaca, em 16 de agosto de 2018.

O museu

O Museu Sacaca é um órgão pertencente ao Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa). Como estrutura física, o Museu foi construído ao longo dos anos e, inaugurado em 1997, como Museu do Desenvolvimento Sustentável (MSDS) e, em 2002,  foi criada a Exposição a Céu Aberto. Tem como objetivo disseminar e valorizar a cultura dos povos da Amazônia, através de espaços que demonstram e representam suas relações com o meio natural, o modo de vida dos ribeirinhos, índios, caboclos e quilombolas.

Sua estrutura física contempla 20 mil metros quadrados, e foi concebida para ser um espaço de histórias vivas, de forma a promover ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, conservação do patrimônio global, desenvolvimento sustentável humano e do patrimônio cultural do Amapá.

O Museu Sacaca é aberto para visitações, gratuitamente, de terça-feira à domingo, entre 9h e 17h.

(Texto e foto: Secom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *