Justiça Eleitoral tira do ar emissoras do grupo Beija-Flor

A Justiça Eleitoral concedeu liminar agora há pouco determinando a suspensão do sinal de todas as emissoras de rádio e televisão do grupo Beija-Flor, da família do candidato ao Senado Gilvam Borges.
A liminar –  proferida em Ação de Investigação Judicial Eleitoral, movida pela Coligação Frente Popular (PSB/PT//Psol/PCdoB) –  foi assinada pelo desembargador Carlos Tork e determina que as duas emissoras de TV e as 16 de rádio do grupo Beija-Flor   fiquem fora do ar até o dia 5 de outubro.
Cabe recurso.

  • Carlos Tork deveria ter a ombridade de se declarar impedido ou suspeito em um caso desses. É nítido que tem envolvimento pregresso com o PSB de Camilo. #vergonha

  • Isso é só o início. Quando se tem um monopólio midiático dá nisso. O Amapá será o MA no futuro. O governo do pt prometeu mudar essa política de toda comunicação ficar nas mãos de uma só família, vejamos no que deu. Sem querer defender quem está no poder, mas o sistema segue o método seguinte: fazer oposição quando o grupo contrário está no poder e elogiar sem limites quando o poder passar para o lado deles. Cadê a democratização das mídias. No mínimo esses dezoitos canais deveria estar nas mãos de 6 grupos distintos.

  • Bem que poderiam suspender também a programação da Rádio Difusora, usando a mesma decisão, afinal os radialista daquela emissora radiofônica oficial do Estado, também usam o espaço para difamr, caluniar, ofender à todos aqueles que fazem oposição ao goveno do PSB.É um absurdo usar dois pesos e duas medidas em casos idênticos.

  • A decisão da Justiça Eleitoral do Amapá deve servir como exemplo para os demais Estados da Federação é absurdo concordarmos com a manipulação/controle de informações por uma família em favor próprio e de seus aliados político.

  • Não sou fã do império midiático dos Borges e o único programa que eu ainda ouvia se acabou com a morte do Pádua e a ida do Lurdico para política, acho de fato que todo sistema comete diversos abuso, porém não todos os programas e nem todos os comunicadores. Uma sanção pelo judiciário é merecida, porém considero a sentença em questão totalmente desproporcional. Poderia ter tirado dor ar somente os programas que cometeram os ilícitos e por um período menor (se de fato a medida fosse necessária).
    Esse episódio me fez relembrar todas as agruras que as irmãs Cavalcante e outros bravos jornalistas sofreram em tempo bem recente.
    Torço que o pleno reforme a decisão.

  • Certíssimo o desembargador. Pena que não vai ser por muito tempo, pois logo, logo haverá o julgamento dos recursos e sabe lá o que vai acontecer.

  • Tem nada a ver com censura. A imaginação fértil pra atacar adversários e desviar o foco da situação é a marca dos ‘Beija-Flores’ e sacos. Trata-se de crime eleitoral e todos que possuem concessões públicas de rádio e tv são passíveis de punição, não é privilégio desse grupo.

  • Não sou a favor de censura, mas dentro do processo de eleições o que ocorre é um absurdo, infelizemente o candidato, que é dono de um absurdo poder de mídia, faz ampanha ao seu favor visivelmente desde que é dono destas emissoras.

  • O que é liberdade de imprensa? É caluniar, difamar? A imprensa séria tem liberdade, sim. Democracia não é sinônimo de anarquia. Às vezes nos acostumamos com a bandalheira que, quando a Lei nos tolhe dessa algazarra achamos que alguém está errado. Sejamos democráticos mas sejamos patriotas, também; faz bem pra ética e a moral. O que dói em mim, também deve doer no outro.

  • Calar a voz da oposição na marra até o final das eleições? Nem Hitler teria essa idéia. Viva Joseph Goeble! Viva Hugo Chaves! Viva Kim Jong-un! Viva Capiberibes!

  • Apesar de não ser simpático às emissoras do grupo Beija Flor, isso é um absurdo, um ato contra a “liberdade de imprensa”, mais uma bola fora de Camilo e cia.

    • Acontece que os caras confundem liberdade de imprensa, com liberdade de ofensa.Sair falando e ofendendo A,B ou C,tá errado,tem que suspender mesmo.

  • Vamos ficar sem esses programas batendo lata, Roberto gato, bronca pesada e muitos outros que só fazem calunias e difamações contras a pessoas de bem desse estado. sistema do Gil da van fora. o gloria pena que não é para sempre.

    • Quer dizer que pra você quando Hélio Nogueira, Paulo Silva, Humberto Moreira, Maurício Medeiros e tantos outros caluniam os adversários do governador, chamando-os de ladrões, quadrilheiros e tantas outras ofensas, tá tudo bem. Mas quando o mesmo é feito com o pessoal do PSB, não pode. Parabéns pra você, pra sua democracia e pra esse procurador que deu essa decisão absurda. Só não esqueça que amanhã as coisas podem mudar e pode ser você quem vai estar reclamando de decisões arbitrárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *