Papaléo Paes no palanque de Davi Alcolumbre

“Cutelado” pelo governador Waldez Góes (PDT) – que é candidato a reeleição –  Papaléo Paes, que em agosto renunciou ao cargo de vice-governador,  entrou pra valer na campanha de Davi Alcolumbre (DEM), o único candidato que registrou crescimento em pesquisa do Ibope.
Sorridente, com cara de “feliz da vida”, Papaléo tem participado de caminhadas e outras atividades de campanha de Davi. E para que não fique nenhuma dúvida sobre sua opção, ele não economiza em adesivos na camisa.
Para o Senado ele apoia Randolfe (REDE).

Remember
Dizendo-se traído, enganado, cassado e cutelado, João Bosco Papaléo Paes (PSD)  protocolou no dia 7 de agosto  sua carta de renúncia na Assembleia Legislativa.
Antes concedeu entrevista coletiva no Palácio do Setentrião (sede do governo) onde contou que em 2014 ao aceitar ser vice de Waldez Góes (PDT) foi firmado um acordo pelo qual em 2018 ele, Papaléo, seria o candidato do governo ao Senado em 2018. Este primeiro acordo foi quebrado quando Góes, que concorre à reeleição, convenceu Papaléo a desistir de tentar o Senado para continuar na vice. Papaléo aceitou. Mas eis que nos primeiros dias de agosto foi “cutelado” por Góes que decidiu que para se reeleger era mais negócio ter na sua chapa como vice o empresário Jaime Nunes (PROS).
Assim Papaléo considerou que foi “cassado” seu direito de disputar qualquer cargo eletivo este ano, uma vez que pela legislação eleitoral como já havia assumido o governo  na ausência do titular só poderia ter registro de candidatura como vice-governador.
Na entrevista , Papaléo Paes ressaltou que alguns secretários de estado – que ele chama de menudos –  influenciaram a “mente cansada” de Góes fazendo-o optar por Jaime Nunes na vaga de vice.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *