Sexta e sábado tem Amapá Jazz Festival

15 e 16 de dezembro tem Amapá Jazz Festival no Complexo do Araxá
Por Mariléia Maciel

Neste final de semana o Amapá Jazz Festival chega em sua 9ª edição, e as margens do rio Amazonas, continuam a ser o cenário do maior encontro de instrumentistas da região Norte. Finéias  Nelluty, músico, criador e produtor do evento convidou para o palco grandes músicos do Amapá, e o público poderá ainda prestigiar exposições de instrumentos e artes plásticas. O Festival tem o apoio da Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) e será nos dias 15 e 16 de dezembro, a partir das 20h, no Norte das Águas, localizado no Complexo do Araxá.

Nesta edição, os músicos convidados são o mestre Nonato Leal, que será o homenageado deste ano, Israel Cardoso,  Heberson Fernandes, no dia 15, sexta-feira. E no sábado, 16, sobem no palco os músicos Israel Nascimento, Mareco’s Land e Manoblues Band. Todos com um histórico de excelência, experiência e respeito do público, que selecionaram um repertório de grandes sucessos autorais, regionais, nacionais e internacionais. Como atração, estará disponível também a exposição Instrumentarte, do músico Ceará da Cuíca, e o Coletivo da Galeria de Artes Samaúma.

Ao dar os primeiros passos para realizar o Amapá Jazz Festival, Finéias Nelluty, multi-instrumentista amapaense, colocava em prática o sonho de popularizar a música instrumental e fazer com que uma grande plateia se juntasse ao seu redor em um espaço público. O local escolhido foi a beira do rio Amazonas, no final do verão, aproveitando a paisagem que se forma na orla, quando o Complexo do Araxá se torna um grande palco aberto onde o fundo é o rio, e o som é de instrumentos e da natureza.

Através do Festival o Amapá já recebeu artistas como Artur Maia e Ney Conceição, e atrações internacionais como saxofonista moçambicano Ivan Mazuze e o guianense Jean Marceline, compositor e arranjador.  Do Amapá, já se apresentaram no Festival músicos como Venilton Leal, Alan Gomes e Amazon Music, entre outros, que foram prestigiados pelo público, e ajudaram a formar as novas plateias que se encantaram com o gênero durante o evento.

“O Amapá está definitivamente inserido no roteiro musical brasileiro, e agradecemos muito ao público, que já espera pelo Festival de Jazz. Mesmo com todas as dificuldades, fazemos por sabermos a importância desse evento para o Amapá, e para quem  mora aqui, com poucas opções para este estilo musical. O Amapá ganhou projeção nacional e causou um impacto positivo e diferenciado, porque nenhum estado da região norte promove um evento como este, às margens do maio rio do mundo”, disse Finéias Nelluty.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *