Xeque-mate! O amapaense Marcos Monteiro está na semi-final do Campeonato Brasileiro de Xadrez

marco-belEle trabalha durante o dia, de noite faz faculdade de engenharia elétrica na Unifap, mesmo assim arruma um tempinho pra se dedicar ao xadrez. Já tem vários títulos e está na semi final do campeonato brasileiro.
Ele é o amapaense Marcos Paulo de Souza Monteiro, 29 anos. Ficou encantado com o tabuleiro e as peças há 15 anos quando viu uma galera jogando. Aí pensou: “Quero e vou aprender a jogar”. Um amigo ensinou-lhe os movimentos das peças e algumas regras. Apenas isso. O resto aprendeu praticamente sozinho. Comprou um tabuleiro de um jogo de peças e passou a treinar só.
Ousado, inscreveu-se no ano de 2000  num torneio promovido por uma escola de idiomas, na categoria mirim, e foi campeão. Isso mesmo! O primeiro torneio que disputou já foi vitorioso. “Isso foi um grande incentivo para que eu continuasse praticando”, contou. No mesmo ano foi campeão dos jogos escolares amapaenses e foi representar o Amapá nos jogos brasileiros. Em 2001 repetiu a façanha.

No ano seguinte foi mais longe. Encarou o desafio de disputar um torneio nacional no Maranhão e foi bem colocado.

Já jogou no Pará, Amazonas, Ceará, Maranhão, São Paulo e até na Argentina. Em 2012 e 2013 foi para a semi final do Campeonato Brasileiro e este ano vai de novo. Garantiu a vaga semana passada no torneio classificatório em Belém. “Agora estou mais preparado”, assegura. A semi final será no período de 30 de outubro a 2 de novembro. Ele vai disputar a vaga na final com enxadristas das regiões norte e nordeste.

Em 2012 disputando a semi-final do Brasileiro em Fortaleza
Em 2012 disputando a semi-final do Brasileiro em Fortaleza

Infelizmente nos torneios e campeonatos que participa não representa o Amapá, mas o Pará. Isso porque a Federação de Xadrez do Amapá não é filiada à Confederação Brasileira de Xadrez (CBX). Então para participar das competições oficiais da CBX teve que filiar-se à federação paraense (FEXPA) e assim leva o nome do Pará, mas faz questão dizer por onde vai que é do Amapá.

Marcos, já levou um xeque-pastor?
– Sim. Como todo iniciante logo que comecei a jogar levei xeque-pastor. Mas também dei.

E o mate-louco?
– Ah, esse eu nunca peguei nem dei.

A maior emoção?
– Empatar com o grande-mestre argentino Sergio Slipak

(Empatar com um grande-mestre é uma vitória para qualquer um. Esse empate aconteceu no campeonato Continental das Américas, classificatório para o mundial, realizado em 2012 em Mar Del Plata, na Argentina.)

marco-argentina
Na Argentina, disputando vaga para o Mundial
  • Marcos mesmo de longe acompanho seu desempenho. Na empresa onde trabalhe e onde trabalhas sempre dava voce ou o meu outro amigo Balieiro. Parabéns e torço para que ganhes a FINAL.

  • Muito orgulho de você meu irmão… Parabéns!!! Mesmo aqui de longe acompanho seu sucesso!!! Felicidades e continue levando o nome do nosso Amapá tão longe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *