Piquenique no feriado

Emília, Allan, Emilinha e Cris

Emília, Allan, Emilinha e Cris

Feriado é bom demais  para sair da rotina, para fazer coisas diferentes, né? Eu gosto! E por gostar não hesitei quando meu sobrinho Allan me ligou, por volta das 14h.
– Tia, topa  fazer um piquenique hoje no lugar bonito?
–  Claro que topo!

Combinamos que ele passaria em casa então às 16h30. E começamos a arrumar tudo. Ele

Alcilene, Dulcivânia, Leda e Allan

comprou um cento de salgadinhos, um bolo “formigueiro” e refrigerantes. Tem cadeira? Tenho quatro, é suficiente. Cestinha de vime? Ele providenciou. Mas piquenique sem toalha xadrez pra colocar no chão não cola. Uma passadinha rápida no comércio e resolvido o problema da toalha. Allan ligou para a Alcilene e fez o convite. Ela topou. No twitter convidei a Dulcivânia, que também topou.
16h30 o Allan chega em casa, com  suas Emílias (esposa e filha) e Cris, coleguinha de Emilinha. Embarca as cadeiras na mala do carro, dá uma conferida em tudo (ih, não esquece a máquina. Piquenique tem que ter foto) e lá vamos nós. Curtir uma tarde diferente à beira do rio Amazonas. Brisa, crianças brincando, adultos caminhando, jovens no skate, vendedores ambulantes, modelitos dos mais diversos estilos desfilando, casais de namorados, garotos empinando papagaio, boas risadas, conversa à toa (nada de assunto sério) e nada de relógio. Ninguém tem hora marcada pra voltar.
Pois bem, arrumamos tudo. Toalha no chão, cestinha na toalha, cadeiras em volta… logo logo

Emília, Dulcivânia, Leda, Allan e Gabriel

chegam a Dulcivânia e a Leda, trazendo água de coco e biscoitinhos. Não demora muito chega a Alcilene com o filho Gabriel com pães de queijo e sanduíche e quando o sol já estava se despedindo chegam o mano Alcione e esposa Vilma.
Quer saber? Esse piquenique foi tão gostoso que todos disseram que devemos fazer isso mais vezes. Emilinha disse que na próximo vai levar suas bonecas e já intimou o pai a comprar uma toalha menor exclusiva para o piquenique das bonecas. Tá combinado.
Parece que o tempo passou tão rápido. Quando voltamos para casa já era noite. Voltamos com a alma leve, iluminada e sorridente.
E por ser tão bom eu sugiro a você, que está lendo este blog, que reúna a família e alguns amigos e faça um piquenique qualquer dia no “Lugar Bonito” ou em qualquer outro bonito lugar. Só não esquece de levar uma sacolinha para recolher os restos das guloseimas e os descartáveis. Não vale deixar o lixo por lá, tá?

E Deus abençoou nosso piquenique com este lindo por-do-sol

  • Realmente foi muito legal.
    pena que já se registra, por falta de manutenção o comprometimento de grande parte da estrutura da área, no caso o as fontes, o parque e a iluminação.
    Bjs do Mano.

  • Quem é que quer outra coisa? Quem disse que não se pode fazer excelentes programas com pouco dinheiro? Mas, cá prá nós Alcinéa, ou você se esqueceu de mencionar, ou as convidadas especiais faltaram ao “rendez-vous”: as formigas! Sabe como é, piquenique sem formigas não é piquenique de verdade!
    E antes que alguém me condene pela utilização da expressão estrangeira, no bom francês significa “encontro”. Este, por sinal, extremamente familiar.

  • Que maravilhosa iniciativa, fiquei com vontade de copiar, quem sabe me desprendo um pouco dessa fadigante e acelerada vida e pegue minha turminha para um programa, excelente como esse! Obrigada por compartilhar tão belo momento.

  • Ai, que lindo! Dulci me convidou pra sairmos ontem. Infelizmente um compromisso me tirou a oportunidade. Quem sabe eu não estaria de penetra aí. Seria maravilhoso! Só a leitura já me deixou extasiada.
    Esse aparentemente simples piquenique, Alcinéa, é um estímulo de união para pessoas de bom coração. Repita isso sempre. Bjos…

  • Saúde espiritual e familiar. Tudo de bom! Vez em quando a amiga Tânia Mel organiza um café-da-manhã aos domingos cedinho no Parque do Forte e me convida. É muito bom.

  • “Que vida boa sumano,
    Nóis não tem que fazer plano,
    E assim vão passando,
    Eta que vida boa!”
    (Zé Miguel)

  • Nossa!!! Esse é um dos passeios favoritos das minhas princesas… E elas cobram mesmo!!! Já até temos um lugar certo… Embaixo de uma linda árvore, com uma paisagem maravilhosa… Ah, é um presente do Papai do Céu um lugar bonito desses!! Só não temos a toalha xadrez, na hora vai qualquer uma mesmo… rsrs. Mas, vou providenciar. Vc tem razão: a toalha xadrez faz toda a diferença. Vc como sempre postando coisas tão bonitas… Se as famílias se unirem mais e se proporcionarem esses momentos, com certeza, muitas coisas irão melhorar, principalmente o relacionamento em casa, com os amigos… é um momento para trabalharmos os valores, o ambiente, o respeito… Obrigada. Papais, mamães, tios, tias, avôs, avós, vms levar nossas crianças e ensinar desde cedo que precisamos melhorar nossa qualidade de vida, que precisamos mudar um pouco essa realidade triste que estamos vivendo em decorrência da violência e outros… nem que isot tenha que começar a partir de um simples piquenique!!!

  • Alcinéa. Você descreve tão bem, que a gente vive o momento. Tomara que muitas pessoas façam o mesmo que vocês. Vou providenciar minha toalha xadrez com urgência! Bjks

  • Adoro piquenique. Aqui quando chega o verão, muita gente vai para beira do rio fazer piquenique. Esse ano, o inverno tem sido de lascar, ainda não deu para fazer piquenique, embora hoje o dia esteja lindo, mas como não é feriado, talvez fique para o final de semana, se fizer sol.
    A toalha é linda.
    Bom final de semana!!!
    Bjks

  • Depois de duas semanas, e vendo essa cena assim, me bateu um saudosismo…rs, ai lembrei, que se estamos vivos, vivamos…assim como vcs fazem, sempre juntinhos curtindo o sol indo e vindo em Macapá…
    bjo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *