Hospital da Mulher no Amapá é um horror

  • odor fétido  por todas as dependências
  • tubulação da fossa estourada
  • todo o hospital  sem climatização, inclusive a UTI
  • temperatura altíssima – sensação térmica insuportável
  • superlotação nas enfermarias de alto risco
  • duas pacientes ocupando o mesmo leito
  • pacientes “internadas” precariamente em cadeiras de acompanhantes.
  • infiltrações nas paredes de vários ambientes
  • banheiros entupidos
  • recém-nascidos tomando banho em pias
  • equipamentos danificados ou em desuso  jogados em  corredores, inclusive no de acesso à Unidade de Tratamento Intensivo – UTI NEO
  • baratas nas enfermarias do pré-parto

Isto não é um hospital de filme de terror. Tudo isso é na única maternidade pública do Amapá, o Hospital da Mulher Mãe Luzia, em Macapá. Esse caos foi constatado pela  Promotoria de Defesa da Saúde Pública do Ministério Público do Estado que,  em conjunto com a Vigilância Sanitária, realizou, no último dia 1º, uma inspeção lá.

Esse caos se arrasta há anos. Em 2010, o Ministério Público do Amapá (MP-AP) e o Ministério Público Federal (MPF) ingressaram com uma Ação Civil Pública cobrando do Governo do Estado a construção de uma nova maternidade. A ação corre na 2ª Vara do Tribunal Regional Federal da 1ª Região após sete anos tramitando, ainda não há nenhuma decisão sobre o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *