IPVA: pagamento em cota única com desconto de 20% vence amanhã

Nesta terça-feira, 15, vence o prazo para pagamento da primeira parcela ou da parcela única do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Se o contribuinte optar por pagar a parcela única terá um desconto de 20%.

O secretário de Estado da Fazenda, Josenildo Abrantes, afirma que a população não deveria perder a oportunidade de pagar o imposto com  desconto.

“A prorrogação de 90 dias, durante o período de lockdown, foi para que com esse prazo maior as pessoas pudessem se programar para pagar o IPVA com o desconto de 20% na cota única, pois neste momento é importante economizar”, ressaltou o secretário.

Refis do IPVA

O Refis parcela débitos de IPVA referentes aos anos de 2016, 2017, 2018, 2019 e 2020. As dívidas referentes a estes anos podem ser parceladas em até 24 vezes. Além disso, o Refis garante redução de 100% de juros e das multas moratórias. O valor de cada parcela não poderá ser inferior a R$ 60.

Para ter este benefício o interessado deve comparecer à Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) para formalizar o pedido até 31 de agosto de 2021, apresentando os seguintes documentos:

I – Certificado de Registro de Veículo (CRV) ou último CRLV emitido;

II – Documento de Identificação;

III – Procuração específica para solicitar, junto à SEFAZ/AP, pagamento à vista ou parcelamento de IPVA de veículo em nome do outorgante, caso não seja o proprietário.

Refis de ICMS

Parcelamento de débitos fiscais relacionados ao ICMS ocorridos em todos os anos anteriores até a data de 31 de dezembro de 2020. Além do parcelamento, que pode ser feito em até 84 vezes, o Refis do ICMS também dá descontos em multas e juros. Veja as opções:

I – em parcela única, com redução de até 95% dos juros e das multas punitivas e moratórias;

II – à vista ou parcelado em até 12 parcelas, com redução de 85% dos juros e das multas punitivas e moratórias;

III – de 13 a 60 parcelas, com redução de 75% dos juros e das multas punitivas e moratórias;

IV – de 61 a 84 parcelas, com redução de 65% dos juros e das multas punitivas e moratórias.

Os requerimentos de débitos inscritos na dívida ativa devem ser formalizados na Procuradoria Geral do Estado (PGE), os demais, na Sefaz.

(Secom/GEA)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.