PF faz busca e apreensão na sede do DNIT em Macapá

A Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira, 10/11, na sede do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), na capital amapaense, na denominada Operação Candidus.
O objetivo dos policiais é ter acesso a contratos firmados entre o DNIT e algumas  empresas que realizam a manutenção de rodovias que cortam o Estado do Amapá.
Investigações da PF apontam para possível superfaturamento na contratação das corporações que prestam esse tipo de serviço.

Ter acesso aos contratos é necessário para que uma análise detalhada seja feita, pois investigações prévias já constataram inconsistências na aquisição de matérias primas.

Além disso, os valores pagos pelo órgão público à iniciativa privada estariam em  desacordo com os praticados no mercado. Recaem ainda suspeita que crimes ambientais poderiam estar acontecendo na execução das obras públicas.

Os envolvidos podem responder, a princípio, pelos crimes de falsidade ideológica e fraude em licitação ou contrato. As penas somadas podem chegar a treze anos de reclusão, além do pagamento de multa.


*Candidus: Referência à etimologia latina do termo cândido, como as relações com a
coisa pública deveriam ser tratadas, de forma proba.


(Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.