Randolfe propõe ao Governo do Amapá criação de delegacia especializada no combate à corrupção

O senador Randolfe Rodrigues (REDE) entregou ontem, quarta-feira (15), por meio de ofício, proposta ao Governo do Estado do Amapá para criação na estrutura da Polícia Civil de uma delegacia dedicada exclusivamente ao combate à corrupção.
O documento, destinado ao governador Waldez Góes, sugere a elaboração de projeto de lei a ser encaminhado para a Assembleia Legislativa do Estado. Nele, o parlamentar alerta para a necessidade tendo em vista que o desvio de recursos tem condenado a população a serviços precários.
Randolfe  destaca que, para o desenvolvimento de um trabalho de inteligência no combate à corrupção, é imprescindível o destacamento de uma equipe exclusiva para tal fim, com recursos humanos, materiais e tecnológicos.

O senador relata ao chefe do executivo estadual que, até o momento, pelo menos 29 delegacias de Combate à corrupção já estão funcionando em 18 estados da federação: Acre, Pará, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Recursos do Ministério da Justiça
Randolfe Rodrigues destacou ainda ao Estado a existência da portaria N° 631 do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que inclui a criação de delegacia dedicada exclusivamente ao combate à corrupção como um dos critérios de rateio de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública aos Estados e ao Distrito Federal.

“Mesmo durante a pandemia, temos visto agentes públicos sendo investigados por irregularidades. O momento que atravessamos exige esforços do poder público, para evitar que os que intentam saquear os cofres públicos se sintam à vontade. Corrupção é sinônimo de serviços precários, de naturalização da criminalidade na administração pública, o que não pode ser tolerado”, afirmou o senador.

(Ascom/Randolfe Rodrigues) 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *