Rodas de conversa e tambor de mina no Dia dos Cultos Afros

Rodas de conversas e tambor de mina irão marcar o Dia Estadual dos Cultos Afros no Amapá, que é celebrado no dia 8 de maio (quarta-feira). Nas discussões, que acontecem no período da manhã, o tema central será o combate à intolerância religiosa. À tarde, acontece o Tambor de Mina, na sede da Associação Cultural Marabaixo do Pavão, no bairro Jesus de Nazaré, em Macapá.

A data
Comemorado em 8 de maio, o Dia Estadual dos Cultos Afros foi instituído pela Lei nº 0933/2005. A data foi escolhida em homenagem à Dulce Costa Moreira, a “Mãe Dulce”, uma das precursoras da cultura afro-religiosa no Amapá e fundadora do Terreiro de Santa Bárbara. Ela teria tocado pela primeira vez o Tambor de Mina no Estado, no dia 8 de maio de 1963.

Confira a programação
8 de maio de 2019
Dia Estadual dos Cultos Afro
Local: Terreiro de Santa Bárbara (Mãe Dulce). Rua Professor Tostes, entre as avenidas FAB e Procópio Rola
8h – Café da manhã;
9h30 – Roda de Conversa: “O Tambor de Mina e suas origens”. Convidados: Pai Marcos (Ilê Ase Ibi Olufonnin Oloyê); Pai Salvino (Unzó Nlunda Kisimbi Junsara Tat’etu Omizangue); Mãe Socorro de Oxum (Mina Nagô Santa Bárbara); Mãe Iolete (Mina Nagô Nossa Senhora das Graças);
11h30h – Encerramento da Roda de Conversa.

Tambor de Mina – Toca do Pavão. Avenida José Tupinambá, entre as ruas Leopoldo Machado e Jovino Dinoá
19h – Abertura;
19h30 – Lançamento oficial do site da Seafro;
20h – Cerimônia religiosa (tambor);
0h – Encerramento/lanche.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *