Zika no Amapá

Um laudo do Instituto Pasteurs, da Guiana Francesa, notificou nesta quinta-feira, 31, a Coordenadoria de Vigilância em Saúde (CVS), sobre o primeiro caso confirmado de zika no Amapá. A paciente de vinte anos não está grávida e se encontra em Oiapoque.

Ontem, pela manhã, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou nota negando a confirmação da circulação do vírus no Amapá. Até então o que se tinha eram 98 amostras que continuam sendo analisadas pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará (PA), referência nesse tipo de análise. Apesar do laboratório francês já ter confirmado o caso em Oiapoque, os demais analisados no Pará ainda não possuem resultado.

Com o resultado do Instituto Pasteurs, o caso passa a ser investigado pela Vigilância Epidemiológica do munícipio de Oiapoque para saber onde a infecção pode ter ocorrido já que se trata de uma área fronteiriça.

Os dados mais recentes da Guina Francesa revelam que já foram confirmados 216 casos de infecção pelo vírus da zika dentro do território francês.

A CVS reforçou no município intervenções de combate e bloqueio ao vetor Aedes Aegypti, especialmente nos bairros onde foi detectado maior índice de infestação pelo mosquito.

O município de Oiapoque deve intensificar as atividades de rotina, obedecendo o que preconiza os protocolos do Programa Nacional de Combate ao Aedes e devido os casos de outras doenças que também são transmitidas pelo mesmo vetor.

Notificado o Ministério da Saúde, a CVS aguarda orientações quanto a validação da confirmação já que o exame não foi realizado pelo laboratório referência.

(Secom/GEA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *