A gente precisa ver o amanhecer

De vez em quando é preciso ver o amanhecer. Mais do que simplesmente ver. É preciso olhar como quem olha o mundo pela primeira vez, descobrindo toda a magia, todo o encanto, toda a beleza que está ali, todos os dias, diante de nós e que a correria do dia-a-dia ou a vontade de ficar mais um pouquinho na cama, nos impede de curtir.
Gosto de ver o amanhecer e de vez em quando faço isso. Certa manhã, aliás ainda era madrugada, fui para a orla do Santa Inês apreciar esse belíssimo espetáculo que relato agora com palavras e fotos.

Passavam poucos minutos das cinco horas quando cheguei na orla. Algumas estrelas ainda enfeitavam o céu. Aos poucos o brilho das estrelas foi diminuindo e acima do rio, por trás das nuvens, o céu começava a ser pintado de laranja.

De repente parece que as nuvens estão sendo contornadas com fios de ouro. A cada minuto que você olha tem algo diferente. É como se você estivesse assistindo um artista pintar uma tela.Enquanto você pisca ele dá mais uma pincelada.

E eu ali, sentada na mureta, senti uma emoção indescritível. O artista era Deus pintando a tela do alvorecer e eu acompanhando cada pincelada, cada traço, a mistura de cores, o brilho… e eis que o sol começa a surgir por trás das nuvens

E depois o sol, bochechudão como ele só, se mostra inteiro e espalha seus raios no céu, que começa a ficar azul-ternura. As nuvens brincam, ora se me metem na frente dele, ora correm de um lado para o outro, pintam códigos no azul e o sol lentamente vai subindo dourando o rio, dourando os barcos, dourando nossa alma.

Voltei pra casa com a alma iluminada e o coração agradecido e cheio de amor.

  • Tudo de bem no texto…como um apelo bom…alvissareiro.
    Fico de pé…para melhor ver meus aplausos…abraça-lo por inteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *