Alerta! Macapá registra 12 casos da doença de chagas

O Departamento de Vigilância Epidemiológica de Macapá segue fazendo o acompanhamento de casos confirmados e suspeitos de doenças de chagas. Nesta terça-feira, 28, técnicos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) fizeram exames nos contatos diretos dos casos confirmados da doença. Até o momento, doze foram registrados e a principal probabilidade de transmissão da doença é o consumo de açaí contaminado.

Os casos mais recentes foram no bairro Pantanal, onde foram registrados três, e no conjunto Macapaba, com dois. Todos os pacientes já fizeram exames e estão em tratamento. A Vigilância Ambiental agora faz a busca ativa nas áreas onde os casos foram registrados para tentar encontrar o vetor. “Quando existe a suspeita ou a confirmação de um caso de doença de chagas, automaticamente as vigilâncias se mobilizam para prestar apoio aos pacientes, bem como para localizar o vetor, que é o barbeiro”, disse a diretora da Vigilância Epidemiológica, Ingrid Martins.

Paralelo às atividades de acompanhamento aos doentes, a vigilância tem feito vistorias em batedeiras de açaí e recolhido amostra para análises de qualidade.  “Esse trabalho é feito semanalmente, onde visitamos as batedeiras e encaminhamos as amostras para o Laboratório Central para que seja feita a análise. Nela será feita a classificação do produto como satisfatório ou não para o consumo quanto aos parâmetros estabelecidos pela legislação sanitária”, explica a coordenadora de Alimentos da Vigilância Sanitária de Macapá, Martiana Barros.

Durante a coleta, técnicos também orientam os manipuladores de alimentos sobre a necessidade de um maior comprometimento acerca das boas práticas de manipulação e armazenamento, de acordo com os princípios de higiene.

(Ascom/Semsa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *