Alô, alô, secretaria da Educação

“Bom dia Alcinéa,
Sou servidor público da Justiça Federal do Amapá, moro no município de Santana/AP. Gostaria de relatar através de seu blog o problema que estamos enfrentando para realizar as matriculas para alunos do 1º ano do ensino médio.
Em todas as escolas onde tem o ensino médio as vagas estão limitadas aos alunos da 8ª série da própria escola, sobrando poucas vagas para alunos que vem de outras escolas. No Barroso Tostes a situação é uma das piores, sobrou apenas 25 vagas, e as pessoas tiveram que madrugar do dia 17 para o dia 18 passados para conseguir uma vaga, e a maioria não conseguiu. No Augusto Antunes, as matrículas vão acontecer no dia 26/03, porém, já me informaram que serão disponibilizadas apenas 50 vagas, as quais, vão ser destinadas aos alunos provenientes das escolas mais próximas.
Ocorre que o Augusto Antunes foi totalmente reformado e, existem 04 salas de aulas prontas pra funcionar, entretanto, segundo informações, não irão funcionar neste anos letivo. Ainda há tempo para ultrapassar a barreira burocrática e colocá-las para funcionar neste ano, visto que, as aulas estão previstas para começar no final de abril.
Acredito que o funcionamento destas salas resolveria o problemas da falta de vagas no 1º ano, pois, considerando uma média de 30 alunos por sala de aula, em 03 turnos teríamos 360 vagas disponíveis.
O que não pode acontecer é ter que passar a noite na escola para,quem sabe, conseguir uma vaga, como também, deixar um adolescente sem estudar por conta da burocracia.
Peço a gentileza de publicar em seu blog, que certamente irá sensibilizar as autoridades para resolver este problema. Muito obrigado.
José Carlos Fonseca”

  • Realidade perversa na educação pública local. Chega de politicagens ! Este problema de carência de vagas afeta o nível médio e muito também a educação infantil e o fundamental. Precisamos tratar a educação escolar com mais seriedade e compromisso! Macro planejamentos educacionais, quando feitos, não são executados ou efetudos de uma forma descompromissada e ineficaz. Pessoas desprovidas de conhecimento específico em administração e mesmo da área educacional formal, assumem cargos sem qualquer critério, aliás, o único critério é que seja “vassalo” de algum dirigente político no poder. Chega de politicagens! Precisamos pensar no bem estar social para todos e não apenas na velha máxima que “eu me dê bem”. Basta de apoio cego a políticos A, B ou C e vamos tratar da prestação de serviços públicos com mais seriedade e sem puxasaquismos pois parece que estamos nos acostumando conveniente e egoistamente a mentir para nós mesmos.

  • Não gente, acreditem a coisa esta melhorando… Pra quem? Pra população? …. Caso pergunte a um secretário de governo, ou até mesmo ao irresponsável do governo… ele vai dizer que está tudo bem… que a culpa é da greve…. dos professores… ou até mesmo do proprio cidadão que não quer procurar vaga em outras escolas… Esta ai a verdade do 40! Acreditem neles se quiserem…

  • Alcinea,
    Infelizmente este é o Brasil, quando um Juiz ou Desembargador cometem um ato ilícito é agraciado com aponsentadoria, quando um funcionário público “comum” comete atos menores é demitido a bem do serviço público. Eiiiiitaaaaa Brasil!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *