Atleta de Macapá vai representar o Brasil no Parapan Americano Universitário

Com uma história de superação e muita força de vontade, essa menina de garra, que se chama Yndiraima Alessandra Santos da Cunha, “Yndi” para os amigos, é paratleta e representará o Brasil em uma competição internacional. Dividida entre estudos, trabalho e muito treino, sempre cumpre à risca, com um largo sorriso, todas as tarefas e desafios.

Ela é estagiária da Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá (CTMac), estudante da Universidade Federal do Amapá (Unifap) e paratleta da Federação de Paradesporto do Amapá. Foi convocada para participar do Parapan Americano Universitário 2018 – FISU America Games, que será realizado de 19 a 29 de julho, no Centro Paralímpico Brasileiro, em São Paulo.

Foram convocados os atletas campeões dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) 2017 nas provas individuais, sendo uma vaga por naipe/prova/classe funcional; e também os atletas campeões dos Jogos Paralímpicos Universitários 2018 nas provas individuais, sendo uma vaga por naipe/prova/classe funcional.

Yndiraima conquistou três medalhas de ouro nos Jogos Paralímpicos Universitários 2018 na modalidade atletismo de campo (peso, dardo e disco) e agora irá representar o Brasil no Parapan Americano Universitário.

Mesmo com todo esse preparo, mostrando que tem competência para estar entre as melhores do mundo, Yndi ainda esbarra no problema da falta de patrocínio. “A federação já garantiu hospedagem e alimentação, mas ainda não tenho as passagens aéreas e não queria perder essa competição. É muito triste você treinar por meses, vencer competições menores e, no fim, não participar por falta de apoio”, desabafa.

Ao tomar conhecimento da situação, o diretor-presidente da CTMac, André Lima, decidiu ajudar a realizar esse sonho. “Aqui, pela Companhia, iremos garantir as passagens aéreas da nossa atleta. Se todos tivessem a sensibilidade de ajudar, nem que fosse com um pouco, teríamos inúmeros atletas amapaenses nas mais variadas modalidades brilhando dentro e fora do Brasil”, diz.

“Fico muito feliz com esse grande apoio da CTMac. Já estava ficando preocupada com a possibilidade de não poder competir por falta das passagens. Agora, batalharemos para trazer mais medalhas para o Brasil e ao nosso estado”, assegura Yndi.

(Texto e foto: Patricia Leal/CTMac)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *