Audiência pública nesta terça discute impactos de Belo Monte

Audiência pública nesta terça discute impactos de Belo Monte sobre a saúde dos povos indígenas
Aumento da mortalidade infantil e o surgimento de doenças como diabetes, hipertensão e alcoolismo são associadas ao cenário de degradação social e ambiental provocada pela obra

O Ministério Público Federal (MPF) vai realizar audiência pública para debater a saúde indígena no contexto dos impactos da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. O evento foi programado para esta terça-feira, 18 de agosto, às 14 horas, em Altamira. A implantação da usina é considerada, pelos especialistas e pelo MPF, como tendo causado graves e irreversíveis impactos aos 9 povos indígenas afetados.

As obrigações previstas no licenciamento ambiental permanecem até hoje quase totalmente descumpridas. Em vez do que estava previsto, o empreendimento implantou uma compensação emergencial que gerou um cenário de desagregação social nas aldeias afetadas. Nesse cenário, a saúde das populações indígenas foi uma das dimensões mais impactadas.

Foram convidados para a audiências representantes da Fundação Nacional do Índio, Secretaria-geral da Presidência da República, Secretaria de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Distrito Sanitário Especial Indígena e Conselho Distrital de Saúde Indígena, Universidade Federal do Pará e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis.

A audiência pública pretende levantar informações para investigações do MPF sobre as consequências para a saúde indígena provocadas por impactos não previstos nos estudos do projeto e pela não realização de providências obrigatórias para a redução dos impactos previstos.

(Texto: Assessoria de Comunicação do Ministério Público Federal no Pará)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *