Começa hoje a revisão biométrica no interior do Estado

Nesta segunda-feira (9), o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE/AP) inicia a Revisão Biométrica no interior do Estado. Os municípios onde a Biometria começará são Vitória do Jari, Laranjal do Jari e Mazagão. Também prevista a Biometria em Amapá, Pracuúba e Tartarugalzinho, para o dia 16 de dezembro de 2013.
Já nos municípios de Oiapoque e Calçoene, o recadastramento, iniciado no segundo semestre de 2013, foi prorrogado. A coleta de dados nas cidades citadas encerrará no dia 28 de março de 2014, sem prorrogação. Para recadastrar-se, o eleitor das referidas cidades precisa portar documento oficial com foto.  A biometria será realizada nas Zonas Eleitorais dos municípios, no horário de 8h às 17h.

O recadastramento biométrico é feito com um equipamento chamado de “Kit”, composto de dispositivo de captura de fotos, escâner para captura de digitais e maleta de transporte e cenário (mini-estúdio fotográfico com assento). Com a Biometria, o processo eleitoral será mais seguro, pois a tecnologia impedirá totalmente qualquer tipo de fraude nas Eleições futuras.

Na primeira etapa da Revisão Biométrica, a Justiça Eleitoral concentrou seus esforços em Macapá e Santana, por conta das duas cidades serem os dois maiores colégios eleitorais do Estado. Nos dos municípios, a meta de 80% do eleitorado revisado imposta pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi alcançada.

De acordo com a diretora geral do TRE-AP, Odete Scalco, a Justiça Eleitoral remanejará a estrutura necessária para atingir a meta também nos demais municípios do Estado.

Número de eleitores onde a Biometria será executada
Oiapoque: 16.332
Calçoene: 7.772
Vitória do Jari: 9.602
Laranjal do Jari: 26.808
Mazagão: 12.400
Amapá: 5.613
Pracuúba: 2.718
Tartarugalzinho: 7.302

Atendimento ao eleitor
O TRE ressalta que o atendimento ao eleitor para revisões biométricas, transferências e alistamentos será mantido durante o Recesso Forense, que iniciará no dia 20 de dezembro de 2013 e encerrará em 6 de janeiro de 2014, nos cartórios eleitorais do interior.

(Elton Tavares – Assessoria de Comunicação/TRE-AP)

  • Graças á Deus me livrei dos políticos, pedintes de voto. Só de pensar nisso quase tenho um orgasmo.
    ESTOU SEM TÍTULO ELEITORAL.

  • Depois de muito pensar, aos 59 anos, quase 60, resolvi não fazer a tal biometria, a grande fria que o País se meteu, o pirão que não deu conta de comer.
    Afinal, votar pra que? E em quem? Somos um país sem esquerda ou direita, muito menos centro qualquer coisa. Jamais voltarei a votar.
    Essa foi uma decisão, como a que tomei quando deixei de fumar: para sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *