Continua o impasse entre governo e professores

Atendendo à solicitação do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação do Amapá (Sinsepeap), o secretário de Estado do Planejamento (Seplan), José Ramalho de Oliveira, coordenador das negociações da data-base do Governo do Amapá (GEA), voltou a se reunir com a categoria, nesta quinta-feira, 3. Os docentes pleiteiam um reajuste salarial de 35,12% referente, segundo alegam os sindicalistas, às perdas pelo não cumprimento do piso. E, mais uma vez, rechaçaram o aumento de 8,32% concedido nesta semana pelo governo à classe do magistério.

O encontro aconteceu na sala de reuniões da Seplan e durou quase quatro horas. Com base nas dificuldades financeiras expostas ao Sinsepeap, o GEA ratificou a impossibilidade do governo em propor um reajuste maior, tolhido, segundo a equipe de negociação do Estado, por questões orçamentárias e em obediência à Lei de Responsabilidade Fiscal. A equipe de negociação do Executivo é composta pelas secretarias de Estado da Educação (Seed), Administração (Sead), Especial de Governo (Segov), Receita Estadual (SRE), Procuradoria Geral e Gabinete Civil.

O Sinsepeap considera que os 8,32% de reajuste são insatisfatórios.

(Secom/GEA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *