Falta tudo nos hospitais públicos do Amapá

Os promotores Fábia Nilci  e Benjamin Lax, da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde do Ministério Público do Amapá, fizeram uma visitinha surpresa ao Hospital das Clínicas (HCAL) e Hospital de Emergência na última quinta-feira, 2, e constataram um série de problemas nos dois hospitais. Problemas que se arrastam há mais de uma década.
Entra governo, sai governo, mas a saúde pública no Amapá permanece na UTI.

Veja alguns dos problemas constatados pelos dois promotores, além da sujeira, da falta de médicos e pacientes internados no chão dos corredores:

No HCAL
Falta constante de medicamentos e material de limpeza
Aparelhos de raio-x e tomografia  parados por falta de manutenção e instalações adequadas
Nos ambulatórios algumas salas estão fechadas para consultas por falta de mesa, cadeiras, macas ou centrais de ar
Vazamentos nas salas
Banheiros da psiquiatria  entupidos há semanas

No HE
Problemas hidráulicos e sanitários
Maioria dos banheiros das enfermarias e de uso comum está interditada.
Infiltração e goteiras prejudicam vários serviços, como do eletrocardiograma
Tomografia  sem funcionar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *