Hoje tem 13ª Caminhada Zumbi dos Palmares

caminhadaHoje, Dia da Consciência Negra, o Instituto Mocambo realiza a 13ª Caminhada Zumbi dos Palmares, que é a culminância do projeto educacional de valorização do princípio da igualdade racial, que inicia com a discussão em escolas. Neste ano, o tema trabalhado é “Capoeira, Luta de Resistência a Patrimônio Imaterial da Humanidade”, que leva à reflexão sobre a história de resistência do povo negro ao longo dos séculos, em todo o Brasil.

O trabalho iniciou nas escolas, com alunos e professores, que participaram de rodas de conversas sobre a capoeira, modalidade esportiva que está dentro dos segmentos de matriz africanas. “A educação é um caminho importante para fomentar a diversidade para a construção de uma sociedade de convívio multicultural, de forma que as futuras gerações sejam menos preconceituosas no que se refere à cor da pele, religiosidade, sexualidade e outras expressões que compõe a vida cultural de nossa sociedade”, disse o presidente do Instituto Mocambo, Paulo Axé.

Ele considera que o Amapá, conseguiu avançar nas políticas públicas para afrodescendentes, com a valorização de tradições, reconhecimento da contribuição social de negros, oficialização do Dia de Zumbi dos Palmares, criação do Centro de Cultura Negra (CCNA), mas ainda não é suficiente. “Temos que ir para a base discutir sobre respeito, fazer com que todos compreendam a igualdade racial, cultura e história, somente assim vamos reduzir o preconceito e a intolerância”.

A concentração para a Caminhada será às 16h, na praça Barão do Rio Branco. Os participantes seguem pelas ruas do centro de Macapá até o CCNA, no bairro Laguinho, onde encerra, antes do início da Missa dos Quilombos. A Caminhada integra a programação do Mês da Consciência Negra, realizado por movimentos populares com o apoio do Governo do Estado do Amapá (GEA).

(Marileia Maciel -Assessoria de Comunicação/Comissão Organizadora)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *