Marcha da Dignidade

ARTE CAMISA MARCHA DA DIGNIDADE

IJOMA faz manifestação para aplicabilidade da Lei dos 60 dias

Completa nesta sexta-feira, 23, um ano de promulgação da Lei nº 12.732, conhecida como a lei dos 60 dias, que dispõe sobre o primeiro tratamento do paciente com neoplasia maligna. A Lei especifica que quando diagnosticado, o paciente atendido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) tem o prazo de até 60 dias para iniciar o tratamento.
 
De acordo com o presidente do Instituto do Câncer Joel Magalhães (IJOMA), padre Paulo Roberto, essa Lei não é aplicada no Amapá. “De nada adianta fazer as leis, se não se sabe adequá-las aos valores e as necessidades que norteiam uma sociedade que se diz moderna e civilizada. É o caso da Lei 12.732 – lei dos 60 dias”.
 
Para cobrar do poder público a aplicabilidade da Lei, o IJOMA preparou uma manifestação para o dia do aniversário da Lei, sexta-feira, 23, que será realizada na Praça da Bandeira com concentração às 16 horas e uma caminhada às 17h.
 
O manifesto é intitulado “Marcha da Dignidade”. “Precisamos levar para as ruas uma das maiores concentrações cidadãs da história da democracia do Amapá. Não resta dúvida de que esse clamor popular reivindica, antes de qualquer coisa, um canal político que, no entanto, não se encontrou”, diz padre Paulo.
 
O convite para o manifesto está sendo realizado através das redes sociais, jornais e outros meios de comunicação. “Quem estiver indignado com o estado de abandono do serviço público, venha mostrar toda a sua indignação participando do protesto contra a mentira que foi a LEI 12.732, que deveria amparar os doentes de câncer que devem iniciar o tratamento”, comenta padre Paulo.
 

Serviço
Marcha da Dignidade
Dia: 23/05/14
Horário: 16h
Local: Praça da Bandeira
Para quem? Todos que estejam interessados por uma saúde pública de qualidade

REALIZAÇÃO: INSTITUTO DO CÂNCER JOEL MAGALHÃES – IJOMA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *