MP comprova: falta tudo no Hospital de Emergências

“A situação das pessoas ali internadas é desumana”, disse o promotor de Justiça de Defesa da Saúde André Araújo sobre o Hospital de Emergências, após inspecionar aquele hospital semana passada.
Durante a inspeção ele constatou superlotação, falta de medicamentos básicos e insumos (os pacientes são obrigados a comprar os remédios) , desativação de serviços de diagnóstico e grande número de pacientes internados esperando cirurgias ortopédicas.
Pacientes que por várias vezes, apoiados em muletas ou nos braços de familiares, já fizeram protestos na frente do H.E. fecharam o cruzamento Padre Júlio/Hamiltom Silva, e portando faixas e cartazes pediram socorro sem que seus apelos sejam ouvidos pela Secretaria de Estado da Saúde. “Esses pacientes poderão ficar com sequelas graves caso não sejam operadas logo”, ressaltou o promotor.

Dentre os vários problemas, chamou a atenção do Mimistério Público  a desativação de um tomógrafo. Está há mais de dois anos parado por falta de manutenção. Um absurdo!

Para tentar resolver o problema a  Promotoria de Saúde convocou para a próxima segunda-feira,7,   uma reunião com representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) e dos Hospitais Alberto Lima e de Emergência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *